13 de jul de 2009

Mercado: McDonald´s troca Londres pela Suíça

A cadeia norte-americana de fast food McDonald´s decidiu transferir a sede europeia de Londres para a Suíça. De acordo com o Financial Times a rede americana vai se beneficiar de um regime fiscal mais vantajoso. A nova sede do McDonald’s na Europa deverá abrir no outono. A mudança estava prevista há um ano e não foi motivada, pelo menos inicialmente, pelas recentes modificações no regime fiscal do Reino Unido. Segundo o Financial Times, a decisão da McDonald’s, patrocinador global dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, permitirá à empresa fugir ao aumento dos impostos que entrou em vigor em julho, no Reino Unido, e que obrigava o grupo a pagar o dobro de taxas sobre direitos de propriedade intelectual. Nos últimos anos, vários grupos norte-americanos trocaram também o Reino Unido pela Suíça por motivos idênticos, como é o caso da fabricante de produtos de grande consumo Procter & Gamble, dos gigantes da Internet Google e Yahoo e do editor de videojogos Electronic Arts.

Redação Sport Marketing

Brasiliense rompe com Champs

O Brasiliense entrou para a lista dos times que romperam com a marca de materiais esportivos Champs. O clube anunciou a decisão de rescindir o contrato com a fornecedora que será substituída pela empresa Líder Sport, de Goiânia, nova patrocinadora do clube candango. Com 19 pontos, o Brasiliense ocupa a terceira colocação da Série B do Campeonato Brasileiro. Os valores que envolveram a negociação não foram revelados.
Ler matérias arquivo:
Redação Sport Marketing

Relação Cristiano Ronaldo com Nike incomoda Adidas

Patrocinado pela Nike, mas jogando no Real Madrid, que veste Adidas, Cristiano Ronaldo está causando um enorme mau estar. De acordo com relatos da imprensa espanhola, a Adidas já se manifestou desagrado junto dos responsáveis merengues, depois que Ronaldo se apresentou, para os exames médicos, com uma camiseta branca com o símbolo da Nike. Cristiano Ronaldo também treina com as chuteiras laranja da marca americana de materiais esportivos, a qual ele endossa. Kaká e Benzema endossam a fabricante alemã, mas a relação entre Ronaldo e a Nike pode custar alguns milhões aos espanhóis. Florentino Pérez já avisou a Adidas que pretende renegociar os valores do contrato existente em detrimento deste detalhe.
Redação Sport Marketing

Flamengo acionado na FIFA

O Flamengo foi acionado na FIFA por diversos clubes europeus. O motivo: o não cumprimento no pagamento de diversos compromissos com times como: Porto, Marítimo e Espanyol (ESP) que se cansaram de cobrar em vão por transações recentes de jogadores. De acordo com matéria publicada no LANCENET, estes clubes não receberam pelas negociações de Ibson, Souza e Jônatas somando uma dívida de mais de R$3 milhões. Outros dois clubes já notificaram o Flamengo e não tiveram sucesso. Os clubes credores buscam os direitos na FIFA, que yem até 18 meses para julgar o caso. A decisão cabe apelação na Corte Arbitral do Esporte (CAIS). Normalmente, o clube devedor é obrigado a pagar o valor com os juros (cerca de 5% ao ano), além do triste fato de que o clube acionado fica com a reputação suja.
Redação Sport Marketing

FIFA proibe “propaganda religiosa"

A FIFA proibiu mensagens religiosas nos jogos e já comunicou as confederações vinculadas à entidade. Em nota, recebida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a FIFA destaca que “não irá mais permitir mensagens religiosas em comemorações de jogadores durante as competições da entidade”. Na última apresentação da seleção brasileira, na Copa das Confederações, no fim da partida, houve uma espécie de celebração regiliosa no gramado, com todos os jogadores rezando em conjunto. Além disso, o capitão Lúcio e o jogador Kaká vestiram camisas com frases religiosas. Lúcio: “I love Jesus”; Kaká: “I belong to Jesus”. A FIFA encarou a atitude como “propaganda religiosa" e, segundo a imprensa internacional, teria provocado reclamações de entidades filiadas a FIFA, como a Associação Dinamarquesa de Futebol, e também críticas na imprensa britânica. Esse tipo de manifestação, ou seja, mostrar camisas com frases e declarações, irrita na verdade, as marcas que patrocinam os times, que têm o direito de visibilidade da marca prejudicado justamente nos momentos positivos de comemorações, entregas de prêmios etc.

Redação Sport Marketing

Marketeiros ingleses desconhecem marketing olímpico

Uma pesquisa realizada pelo Chartered Institute of Marketing de Londres mostrou que (43%) dos profissionais de marketing ingleses estão "mal informados" sobre as regras relativas do marketing olímpico e atividades relacionadas com a comercialização dos direitos. De acordo com a pesquisa, boa parte dos marketeiros não compreendem" a totalidade de como comercializar e negociar os direitos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Londres. O mesmo número (43%) dos entrevistados revelou que só tem uma "muito má" ou "má" compreensão das regras, enquanto apenas 13% descreveu os níveis de conhecimentos como "bom". Isso significa que quase a metade das empresas no Reino Unido não têm conhecimento nem do programa de marketing global do IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI), nem como funciona o programa de marketing do LOCOG - London Organizing Committee Olymoic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres e desconhecem os detalhes da legislação ligada à criação de comercialização direta, relacionada com o mega evento publicada em torno de três anos atrás. No Brasil, o livro Ouro Olímpico, a história do marketing dos aros - selo COB Cultural, editora Casa da Palavra, esclarece todos os ítens de como funcionam as negociações de direitos dos Jogos.
Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres

Unimed pede cabeça de Parreira

A Unimed em acordo com a diretoria do Fluminense dispensaram os serviços do técnico Carlos Alberto Parreira. Há cinco partidas sem vencer e a entrada na zona de rebaixamento foram as razões da demissão do treinador. A notícia foi divulgada pela diretoria tricolor no site oficial do time. Esta foi a terceira vez que Parreira treinou o Fluminense. Ele comandou o time em 24 jogos, obtendo oito vitórias, nove empates e sete derrotas. Foram 33 gols a favor e 30 contra.
Redação Sport Marketing

Bwin renova patrocínio com MotoGP

A Bwin renovou o patrocínio com MotoGP para temporada 2010. Com a renovação dos direitos com a Dorna Sports SL, empresa que negocia a MotoGP, a Bwin passa para outra rodada do motociclismo internacional. O negócio, cujos valores não foram revelados, se baseia contrato anterior já existente. A Bwin patrocina a MotoGP desde 2004 e continuará a patrocinar o GP da Espanha, em Jerez e o GP de Portugal em Estoril. Além disso, a marca terá uma importante presença nos GPs de Brno e Misano. A marca Bwin será praticamente onipresente em todos os circuitos, no pit lane e na linha de largada, além do backdrop do pódio e da sala de coletiva de imprensa. A Bwin sublinha o envolvimento com os esportes a motor e continua a ser um dos principais parceiros da Dorna Sports SL Dorna. "Durante os anos da nossa parceria a Bwin provou ser um importante parceiro da MotoGP," disse Pau Serracanta, da Dorna Sports SL Dorna. "Como estamos totalmente comprometidos com a FIM MotoGP World Championship estamos orgulhosos de prosseguir a nossa parceria com a Dorna Sports. A transmissão da MotoGP atinge centenas de milhões de telespectadores em toda a Europa e no mundo. Tornou-se um dos mais excitantes eventos esportivos lá fora, e se encaixa perfeitamente a marca Bwin," ressaltou Andrea Gaudenzi, diretor de marketing da Bwin que também patrocina os times de futebol AC Milan e Real Madrid.
Redação Sport Marketing

Crise alcança equipe da MotoGP

A equipe espanhola do piloto Sete Gibernau pretende abandonar imediatamente o Mundial de MotoGP. De acordo com nota oficial divulgada pelo Grupo Fernando Hernando , o motivo da desistência é a crise financeira mundial. "Fiquei surpreso. Lutamos muito para levar o projeto adiante e infelizmente teremos de abandonar quando estávamos perto de conseguir os resultados que sonhávamos", disse o principal piloto do time, penúltimo colocado do Mundial com apenas 12 pontos.

Redação Sport Marketing

Atleta neozelandês abre bordel para ir aos Jogos de 2012

O atleta neozelandês Logan Campbell vive um momento delicado. Sem patrocínio para chegar aos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o atleta de taekwondo teve que apelar. Aos 23 anos, Campbell (na foto vestindo vermelho) se juntou a Hugo Phillips, 20 anos, e lançou um bordel de luxo, uma espécie de " clube de cavaleiros para homens de alta classe". O bordel fica em uma rua de protituição perto de Auckland. Campbell espera chegar a Londres com os ganhos da prostituição. Campbell precisou de US$ 150.000 na preparação para os Jogos Olímpicos de Beijing, grande desta verba foi gasta em despesas de viagem em competições internacionais das quais participou. A maior parte deste dinheiro veio do pai de Logan, Max, um leiloeiro, que trabalhava em dois empregos para ter o filho nos Jogos. O plano de Campbell é ganhar até US$ 300,000 com o prostíbulo e se lançar a competir na próxima edição dos Jogos Olímpicos em 2011. Entretanto, o passo do atleta pode sair pela culatra. A entidade que organiza o taekwondo na Nova Zelândia fez questão em esclarecer que a entidade leva em consideração não apenas o desempenho do atleta, mas também a capacidade de servir como um exemplo para a juventude do país. Logan Campbell não é o primeiro atleta a apelar para a indústria do sexo. O nadador Toni Jeffs foi patrocinado por um clube de strip nos Jogos de Barcelona. Em 1999 o ciclista Nicole Tasker faturou uma grana como dançarino em um clube de stripers também em Auckland para levantar dinheiro e chagar aos Jogos Olímpicos de Sidney. O novo clube de Logan Campbell é um dos maiores do país, com 14 quartos. "Quando as pessoas pensam de um cafetão imaginam um homem de pé em uma esquina com correntes e pulseiras de ouro. Sou um proprietário de uma agência de 'acompanhantes'. Os clientes podem pagar até US$ 2.500 por uma noite em um quarto.
Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres

Estádio Olímpico de Londres fora da candidatura inglesa à Copa

O Estádio Olímpico de Londres não será utilizado na candidatura da Inglaterra para a Copa do Mundo 2018. O estádio com capacidade para 80.000 pessoas custou mais de 500 milhões de libras. O estádio terá a quantidade de lugares diminuída para 25.000 assentos após os Jogos de 2012, além de uma pista de atletismo deixada como legado no local. "Não há orçamento para a manutenção de um estádio 80.000 lugares entre 2012 e 2018," disse a ministra dos Jogos Olímpicos Tessa Jowell em entrevista à rede BBC. "Temos sido muito claros em nossos compromissos com o COI e o legado será um estádio com capacidade de também sediar o GP de atletismo" - acrescentou. Há um grande receio que o Estádio Olímpico tornar-se mais um elefante branco, já que os clubes de futebol não demonstram mais interesse, porque não são favoráveis a estádios com pista de atletismo em torno do campo. "Não há negociações em curso com nenhum time da Premier League com relação ao Estádio Olímpico, nem existem planos para que o estádio seja palco da Copa do Mundo", Jowell acrescentou. "Se a Inglaterra ganhar a Copa do Mundo já tem Wembley."
Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres

Cruzeiro fecha dois contratos pontuais

O Cruzeiro fechou dois contratos pontuais para a final da Libertadores. O time terá a marca das empresas mineiras Aethra e Supermercados BH. A marca Aethra será estampada na manga da camisa. Nas costas, abaixo do número a camisa terá a logomarca Supermercados BH. Os valores do contrato não foram revelados. O time ainda procura um patrocinador premium até o fim da temporada.

Redação Sport Marketing

David Beckham e Zinedine Zidane promovem futebol nos EUA

O camarote de luxo do Home Depot Center recebeu duas grandes estrelas do futebol. O inglês David Beckham e o ex-jogador Zinedine Zidane, estiveram em Los Angeles e assistiram a partida do Los Angeles Galaxy contra as Chivas USA, um clássico do futebol nos Estados Unidos. Ambos foraqm aos Estados Unidos a fim de promover o projeto “Footprint Fields”, uma iniciativa da Adidas, patrocinadora dos atletas, em parceria com a Major League Soccer. O projeto social visa a construção de campos de futebol nos centros urbanos e nas comunidades pobres em todo o país. "O programa Footprint Fields é projetado para encorajar jogadores de futebol de todos os níveis a pegarem uma bola e juntar 10 amigos em campo para jogar o belo jogo de futebol", disse Patrik Nilsson, presidente da Adidas na América. A parceria entre a Adidas e a MLS apoia a continuação do crescimento do futebol nos E.U.A, fornecendo subsídios para as organizações construirem campos sintéticos. Cinco bolsas foram concedidas em 2009 para apoiar novos campos em Seattle, Los Angeles, Nova York, Milwaukee e Vancouver, Washington "Estou animado com a apoiar o crescimento do futebol em todos os níveis", disse Beckham na primeira aparição desde saiu da equipe do LA Galaxy. "A importância de apoiar o futebol juvenil e da crescente o esporte é a minha paixão", disse Zidane. As duas estrelas do futebol deixaram também jogaram com as crianças convidadas para o evento.
Redação Sport Marketing