10 de mai. de 2009

Olympikus, Adidas, Pênalti e Kappa de olho no Grêmio

A camisa da Puma que o Grêmio usará no Brasileirão já está pronta. Mas o lançamento só deve ocorrer em duas semanas, segundo o vice-presidente de marketing do clube. "Nossa intenção era fazer o lançamento já nesta semana, mas, devido ao sucesso do modelo que estamos usando na Libertadores, decidimos adiar um pouco "– revelou Pacheco. Até o lançamento, o Grêmio continuará usando, no Brasileirão, o modelo do ano passado. Pacheco não quis dar maiores detalhes em relação ao novo uniforme tricolor, mas assegurou que a torcida irá gostar muito. O time pensa em trocar a Puma por outra marca de fornecedor de materiais esportivos, caso a fabricante alemã não faça nova proposta financeira que seja condizente com as expectativas do clube. "Quando a Puma entrou, o Grêmio estava na Segunda Divisão. Sempre que precisamos a fornecedora de material esportivo nos ajudou. Naquela época, o contrato foi sendo prorrogado em troca de dinheiro. Era a única garantia que nós tínhamos para oferecer. Mas agora os tempos são outros. Este mercado está muito grande e empresas com potencial querem o Grêmio" – Quando a PUMA entrou, o Grêmio estava na Segunda Divisão. Sempre que precisamos a fornecedora de material esportivo nos ajudou. Naquela época, o contrato foi sendo prorrogado em troca de dinheiro. Era a única garantia que nós tínhamos para oferecer. Mas agora os tempos são outros. Este mercado está muito grande e empresas com potencial querem o Grêmio – disse Pacheco. O contrato com a Puma vai até o final do ano. Entre as concorrentes interessadas no time gaúcho estão a Olympikus, Adidas, Pênalti e Kappa.


Redação Sport Marketing

Diadora fecha com Conmebol

A marca Diadora é a nova fornecedora de materiais esportivos da Conmebol - Confedereção Sul-americana de Futebol. Os valores do contrato não foram revelados, mas assegura que a Diadora será a empresa responsável pela uniformização do quadro de arbitragem para todos os torneios organizados pela Confederação, para os próximos dois anos. O contrato começa a vigorar imediatamente, inclusive na Copa Libertadores e nos Jogos da Copa Sul-americana de Futebol, de Futsal e Campeonato Sul-americano de Beach Soccer. Para consolidar a marca, no futebol, projetos como este já fazem parte das estratégias desenhadas pelo marketing da Diadora no Brasil, da mesma forma que vem sendo desenvolvido, com sucesso, pela marca na Itália há 10 anos.
Redação Sport Marketing

Nike e Corinthians lançam “Vamo Invadir”

Desde a renovação do contrato, a parceria entre Nike e Corinthians tem sido cada vez mais campeã. O lançamento dos novos uniformes do time no retorno a séria A do Brasileiro, contou com a participação de Ronaldo Fenômeno, Dentinho, Cristian e de cerca de cinco mil torcedores que assistiram ao jogo treino antes da estréia do time no Brasileirão. As principais mudanças do uniforme aconteceram nas listras. A camisa branca perdeu as finas riscas pretas e teve ajustes na gola e nas mangas, enquanto o segundo uniforme teve as listras brancas diminuídas. A gola também foi modificada. A camisa do uniforme 1 teve inspiração no modelo utilizado pela equipe em 1954, ano em que o clube recebeu a Taça do IV Centenário de São Paulo - ao conquistar o campeonato estadual. O segundo modelo, na cor preta, também volta à versão clássica com as famosas listras brancas na vertical. Criada para homenagear a equipe de 1953, ela possui gola pólo com a mensagem “Corinthians minha vida” na parte interior. O escudo do clube foi aumentado. Juntamente com as novas camisas, a Nike e o Corinthians lançaram a campanha “Vamo Invadir”. O objetivo da ação é convocar os torcedores corintianos a lotar os estádios onde o time jogará durante o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil para atingir a maior média de público da história da Série A. As camisas oficiais do time do Parque São Jorge custam R$ 149,90 (versão sem número) e R$ 159,90 (com número) e estão disponíveis nas principais lojas de artigos esportivos do país.
Redação Sport Marketing

Mercado: Petrobras sobe no ranking das mais respeitadas do mundo

A Petrobras, empresa que aposta forte em marketing esportivo, passou do vigésimo para o quarto lugar entre as mais respeitadas do mundo. De acordo com pesquisa divulgada pelo Reputation Institute (RI), empresa privada de assessoria e pesquisa, com sede em Nova York, a Petrobras obteve 82,37 pontos, ficando 18,17 pontos acima da média mundial (64,20 pontos). Desde 2006, a Companhia apresentou um crescimento de 8,4 pontos. Na pesquisa deste ano, a avaliação do público destacou o desempenho da Petrobras nas categorias ambiente de trabalho, governança, cidadania e desempenho financeiro. Os resultados foram os melhores de uma empresa brasileira desde 2007. A Companhia integra o seleto grupo de 17 empresas mundiais com reputação excelente, classificação mais alta da pesquisa. Com a quarta posição, a Petrobras superou empresas como Fedex, Google, Microsoft, 3M, Honda, Philips, General Electric e Walt Disney Co. A Petrobras conquistou também a melhor posição entre as empresas de energia. O mesmo ranking internacional revela que, entre as brasileiras, a Petrobras aparece em primeiro lugar, à frente da Sadia (5º), Votorantim (20º) e Vale (28º). O ranking relaciona 200 grandes empresas do mundo e é realizado anualmente desde 2006. O Reputation Institute criou um modelo de avaliação (Modelo RepTrak) que mede o nível de estima, confiança, respeito e admiração, por meio de pesquisas realizadas com consumidores do país de origem das empresas. Foram realizadas 75 mil avaliações, de janeiro a março de 2009, em 32 países. À frente da Petrobras, no ranking internacional, estão duas empresas européias e uma norte-americana: Ferrero (Itália), Ikea (Suécia) e Johnson & Johnson (EUA).
Redação Sport Marketing

Pesquisa mostra confiança de africanos com Copa de 2010

Uma pesquisa realizada pela agência Sapa mostra que a maioria (89%) dos sul-africanos acredita que a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul vai beneficiar o país. O estudo, que vem sendo repetidamente realizado desde março de 2006, mostra que o maior apoio está na cidade de Durban, costa leste do país, com 86% de aprovação, contra 84% em Johannesburgo, no norte central e apenas 68% na Cidade do Cabo, no sul. Com abordagens a cada três meses, a última enquete divulgada entrevistou 1.200 pessoas de diferentes camadas sociais, nas cidades e zonas rurais de nove províncias do país. Sobre a importância do evento para o mundo, 88% dos habitantes de Johannesburgo acham que é considerado um "grande evento", contra 85% em Durban e apenas 65% na Cidade do Cabo. Um dado importante é que apenas 53% da população sul-africana está interessada em ir aos estádios assistir as partidas do evento. A população está confiante de que as obras serão entregues em tempo - 78% dos sul-africanos acreditam que os estádios estarão concluídos para a Copa do Mundo, enquanto 64% também acreditam que as estradas que estão no processo de construção serão finalizadas.
Redação Sport Marketing