13 de jul de 2009

FIFA proibe “propaganda religiosa"

A FIFA proibiu mensagens religiosas nos jogos e já comunicou as confederações vinculadas à entidade. Em nota, recebida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a FIFA destaca que “não irá mais permitir mensagens religiosas em comemorações de jogadores durante as competições da entidade”. Na última apresentação da seleção brasileira, na Copa das Confederações, no fim da partida, houve uma espécie de celebração regiliosa no gramado, com todos os jogadores rezando em conjunto. Além disso, o capitão Lúcio e o jogador Kaká vestiram camisas com frases religiosas. Lúcio: “I love Jesus”; Kaká: “I belong to Jesus”. A FIFA encarou a atitude como “propaganda religiosa" e, segundo a imprensa internacional, teria provocado reclamações de entidades filiadas a FIFA, como a Associação Dinamarquesa de Futebol, e também críticas na imprensa britânica. Esse tipo de manifestação, ou seja, mostrar camisas com frases e declarações, irrita na verdade, as marcas que patrocinam os times, que têm o direito de visibilidade da marca prejudicado justamente nos momentos positivos de comemorações, entregas de prêmios etc.

Redação Sport Marketing