13 de jul de 2009

Atleta neozelandês abre bordel para ir aos Jogos de 2012

O atleta neozelandês Logan Campbell vive um momento delicado. Sem patrocínio para chegar aos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o atleta de taekwondo teve que apelar. Aos 23 anos, Campbell (na foto vestindo vermelho) se juntou a Hugo Phillips, 20 anos, e lançou um bordel de luxo, uma espécie de " clube de cavaleiros para homens de alta classe". O bordel fica em uma rua de protituição perto de Auckland. Campbell espera chegar a Londres com os ganhos da prostituição. Campbell precisou de US$ 150.000 na preparação para os Jogos Olímpicos de Beijing, grande desta verba foi gasta em despesas de viagem em competições internacionais das quais participou. A maior parte deste dinheiro veio do pai de Logan, Max, um leiloeiro, que trabalhava em dois empregos para ter o filho nos Jogos. O plano de Campbell é ganhar até US$ 300,000 com o prostíbulo e se lançar a competir na próxima edição dos Jogos Olímpicos em 2011. Entretanto, o passo do atleta pode sair pela culatra. A entidade que organiza o taekwondo na Nova Zelândia fez questão em esclarecer que a entidade leva em consideração não apenas o desempenho do atleta, mas também a capacidade de servir como um exemplo para a juventude do país. Logan Campbell não é o primeiro atleta a apelar para a indústria do sexo. O nadador Toni Jeffs foi patrocinado por um clube de strip nos Jogos de Barcelona. Em 1999 o ciclista Nicole Tasker faturou uma grana como dançarino em um clube de stripers também em Auckland para levantar dinheiro e chagar aos Jogos Olímpicos de Sidney. O novo clube de Logan Campbell é um dos maiores do país, com 14 quartos. "Quando as pessoas pensam de um cafetão imaginam um homem de pé em uma esquina com correntes e pulseiras de ouro. Sou um proprietário de uma agência de 'acompanhantes'. Os clientes podem pagar até US$ 2.500 por uma noite em um quarto.
Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres