12 de jun de 2009

Relatório do TCU aponta irregularidades na Vila do Pan

O Tribunal de Contas da União (TCU) anunciou que vai cobrar o Consórcio Interamericano e os responsáveis pela licitação dos serviços para a construção da Vila Pan-americana, por superfaturamento. O valor corrigido a ser pago, divulgado no site do TCU, é de R$ 2.740.402,54 de acordo com o relatório do ministro Marcos Vinicios Vilaça. O TCU destaca em relatório aprovado que uma série de irregularidades foram listadas entre elas: cobrança indevida na instalação de ar-condicionado, montagem de cadeiras, instalação de persianas, fornecimento de colchões e até no serviço de camareira, cobrança extra pela montagem de camas, espelhos e abajures. O Tribunal de Contas ainda viu irregularidade na opção do consórcio e seus responsáveis por alugar equipamentos e serviços de hotelaria, o que restringiu a participação de outras empresas na licitação. Os acusados pelo superfaturamento seriam os membros da secretaria executiva do comitê organizador do Pan no Ministério do Esporte, além do Consórcio Interamericano liderado pela empresa JZ Engenharia. Um dos citados no processo é Ricardo Leyser Gonçalves, secretário executivo do Comitê de Gestão das Ações Governamentais nos Jogos Pan-Americanos de 2007 quem ocupa cargo similar no comitê de candidatura do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de 2016, representando o governo federal. A defesa têm 15 dias para se apresentar, pois cabe recurso da decisão, ou efetuar o pagamento dos R$ 2,7 milhões ao Tesouro Nacional. A questão é mais uma das envolvidas na organização dos Jogos Pan-americanos de 2007, que foi realizado no Rio de Janeiro. Em nota, a assessoria de imprensa do Ministério do Esporte declarou que "estranhou a decisão, uma vez que, em setembro de 2008, o mesmo TCU havia se manifestado explicitamente pela regularidade da execução do contrato feita pelo Ministério". Ainda segundo o comunicado do Ministério, "a decisão não analisa mérito do assunto e sim abre um procedimento administrativo para discussão dos valores questionados", e que "isso permitirá reapresentar toda documentação fornecida anteriormente ao TCU".
Redação Sport Marketing