8 de mai de 2009

Havelange e Sérgio Cabral contra denúncia de espionagem

O caso de suspeita de espionagem durante a visita da Comissão de Avaliação do IOC - International Olympic Committe - Comitê Olímpico Internacional (COI) está rendendo... O presidente de Honra da FIFA, João Havelange, não concorda que o Rio 2016 denuncie Madri à comissão de ética do COI. "Eles jamais fariam isso. Conheço o presidente Samaranch e o filho dele. Todos que estão na luta pela sede de 2016 procuram realizar o seu sonho da melhor maneira possível. Isso (a denúncia ao COI) não leva a coisa alguma. O que conta é o relatório da comissão de avaliação. Todos podem ficar tranquilos, que essas coisas externas não têm influência" - disse Havelange ao Lance!. O governador Sérgio Cabral também coloca panos quentes na fervura e em depoimento divulgado pelo diário de notícias Lance! acrescenta que a suspeita é uma bobagem. "Isso (a espionagem) é uma bobagem. A Espanha é um país que é nosso irmão. Tenho certeza de que, se Madri perder, eles estarão conosco. Não vamos alimentar esse tipo de fofoca" - disse o governador. A suspeita de espionagem ocorreu após o inglês Simon Walsh, conseguir se credenciar como jornalista da agência de notícias EFE, sendo que na realidade, ele atua para a empresa de comunicação de Madri 2016 que demonstra pouca preocupação com o assunto e, muto menos, com a crise econômica. "Tenho experiência porque é minha profissão. Não vi, até agora, um orçamento com tantos detalhes e tanta profundidade como o de Madri-2016" - ressaltou o ex-presidente do COI, o espanhol Juan Antonio Samaranch e atual membro da candidatura Madrid 2016. A comissão de avaliadores do COI está na Espanha para verificar a infraestrutura e instalações do país. Os membros do COI já visitaram Chicago, Tóquio e Rio de Janeiro.
Ler matérias arquivo:
Sport Marketing: Espião de Madrid 2016 se credencia como imprensa ...
Sport Marketing: Madrid 2016 nega espionagem

Redação Sport Marketing