5 de mai de 2009

Espião de Madrid 2016 se credencia como imprensa para visita do COI ao Rio

A candidatura do Rio de Janeiro aos Jogos Olimpícos de 2016 ameaça denunciar a rival de Madrid à Comissão de Ética (CE) do IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI). A denúncia seria de espionagem. De acordo com o portal "insidethegames.com", a assessoria de imprensa do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), teria credenciado o jornalista britânico 'freelancer' - Simon Walsh, que 'supostamente' estaria no país para cobrir a visita de inspeção da Comissão de Avaliação do COI, pela agência espanhola EFE. Porém, Textual, assessoria de imprensa do COB, não teria certificado, antes do credenciamento, o real vínculo do jornalista com a EFE. Agora, suspeita-se que Walsh esteve no Brasil a serviço da candidatura madrilena, com o propósito de fornecer relatórios à rival brasileira que esta semana recebe os membros do COI. Depois de credenciado e de ter ficado alguns dias no Rio de Janeiro, acompanhando a maior parte das apresentações do RIO 2016, o alegado espião teve a credencial cassada antes da última conferência de imprensa do COI, com os dirigentes da candidatura carioca, ou seja, no último dia. Segundo o portal "insidethegames.com", Mike Lee, diretor de comunicação da campanha de Londres'2012, que atualmente trabalha na candidatura RIO 2016 na área de estratégia e midia, revelou que Walsh alegou ser correspondente da EFE em Londres. Mais tarde surgiu a informação que o britânico trabalha para uma agência de publicidade envolvida na promoção da candidatura madrilena cujo nome aparece em vários comunicados enviados à imprensa internacional pelo Comitê Madrid 2016. "Estamos considerando levar a questão à CE do COI e ao Comitê Madrid 2016. Todos sabemos que as pessoas às vezes viajam por vários motivos, jornalísticos e, ao mesmo tempo, outros projetos em que estão envolvidos. Mas não foi correto mentir e isso é um problema sério no curso de uma candidatura olímpica"- afirmou Lee, citado pelo "site". A Textual, assessoria de imprensa do COB, responsável pelo credenciamento dos eventos do Comitê, contratou uma equipe de jornalistas exclusivamente para ajudar a desenvolver a parte de mídia da candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos de 2016. Entretanto, além da enxuta equipe de know how que presta serviços regularmente ao COB, alguns dos jornalistas contratados pela Textual para a equipe Rio2016 debutaram em mega eventos quando trabalharam no CORIO, em 2007, durante os Jogos Panamericanos e, outros tiveram a primeira credencial olímpica, ano passado, nos Jogos Olímpicos de Beijing, quando a assessoria contratou alguns "freelancers" para formar a equipe de mídia que cobriu os Jogos.
Redação Sport Marketing