19 de mai de 2009

Crise atinge Australian Open de Tênis

A crise econômica mundial atingou as quadras do Australian Open de tênis. O torneio perdeu o segundo grande patrocinador, a fábrica de produtos de beleza Garnier, que recusou-se a renovar o contrato de patrocínio. Em nota oficial, a Garnier disse que "tem se beneficiado com a parceria graças ao torneio e teve muito sucesso nos cinco anos de envolvimento." De acordo com o jornal australiano 'The Age', o evento teve uma queda de aproximadamente US$ 10 milhões em patrocínios. Além da Garnier, GE Money e MasterCard são empresas cujos contratos vencem este ano. A financeira GE Money, pertencente ao grupo General Electric, recentemente anunciou que também não renovaria o contrato com a organização do primeiro Grand Slam da temporada. Ainda conforme o jornal australiano, a cota de patrocínio do Australian Open 2009 está estimada no valor de US $ 35 milhões. O principal patrocinador é a Kia, fabricante de automóvel coreana, que está envolvida no torneio desde 2001 e que tem contrato até 2013. Lacoste e Rolex assinaram novos contratos no ano passado.
Redação Sport Marketing