8 de abr de 2009

Rússia se prepara para candidatura de Copas do Mundo

A Rússia está disposta a gastar US$ 10 bilhões na modernização da infra-estrutura, caso ganhe o direito de sediar a Copa do Mundo FIFA. De acordo com o jornal russo Sovetski Sport, a candidatura russa para as Copas de 2018 ou 2022 será pauta especial de uma reunião do governo marcada para dia 9 de abril, onde um relatório será apresentado pelo ministro de esportes, Vitali Mutko. O periódico russo relata que a Russian Football Union (RFU) - União Russa de Futebol, pretende concentrar esforços para ganhar a Copa do Mundo 2018, por achar que este torneio tem chances de ser atribuído a uma nação europeia. Dos US $ 10 bilhões, a serem gastos no torneio, pouco mais de US $ 1 bilhão seria para a construção e reconstrução de estádios. O restante será gasto em infra-estruturas gerais. O diretor da RFU, Alexei Sorokin rejeitou os argumentos de que a atual crise econômica mundial, que atingiu a Rússia é um ponto negativo para a candidatura. No mínimo doze estádios com capacidade para 40.000 lugares são necessários para sediar o torneio, além de um estádio com capacidade de 80 mil assentos para a final. Cinco estádios, de acordo com o relatório do Mutko, estarão prontos em 2013, dois em Moscou, um em São Petersburgo e um em Sochi (sede dos Jogos Olímpicos de Invernode 2014) e um em Kazan. Austrália, Bélgica e os Países Baixos, Inglaterra, Indonésia, Japão, México, Rússia, Espanha e Portugal e Estados Unidos também apresentaram propostas para ambas as edições da Copa, enquanto a Coreia do Sul e Qatar mandaram propostas para a Copa do Mundo 2022. A principal rival da Rússia para 2018 é a Inglaterra, que não sedia uma Copa desde 1966. A FIFA vai anunciar os países sedes da Copa de 2018 e 2022 em dezembro de 2010.

Redação Sport Marketing