29 de abr de 2009

Lleyton Hewitt abre guerra judicial contra Octagon

Lleyton Hewitt está respondendo processo por ter rompido, em dezembro de 2004, o contrato de exclusividade com a agência de marketing esportivo norte-americana Octagon, responsável pela administração da carreira do tenista desde 2000. O acordo entre as duas partes previa que Hewitt pagasse entre 16 a 20% dos ganhos, variáveis de acordo com o ranking que o atleta ocupasse ou desempenho em Grand Slam e torneios da ATP. O processo está correndo no tribunal em Victoria, Austrália, no qual a Octagon alegou que a atitude do ex-número um do mundo prejudicou a empresa financeiramente. No tribunal, o tenista respondeu que a Octagon não cumpriu com as obrigações como empresária, lhe causando perdas e danos no valor aproximado de US $ 300.000 em perdas de oportunidades de investimento. Hewitt também acusa a Octagon de conduta enganosa, enriquecimento ilícito e gestão incompetente. Diversas informações financeiras sobre a carreira do atleta e detalhes sobre acordos com patrocinadores foram expostos durante o julgamento. Com o Channel 7 o tenista tem contrato no valor de US $ 600.000. A Nike tem contrato no valor de US $ 3,5 milhões, a marca de raquetes Yonex pagou US$ 2,3 milhões e a Optus US $ 130.000. Hewitt também recebeu US$ 330.000 para endossar jogos de tênis "Como a Octagon escolheu empregar um caro e trabalhoso processo na questão sobre suas funções como meus representantes e agentes, eu sinto que não tenho nenhuma outra opção a não ser me defender e contra-argumentar sobre a maneira com que eu acredito que a Octagon falhou em realizar suas obrigações comigo"- disse o tenista em uma nota no site pessoal.


Redação Sport Marketing