9 de abr de 2009

Governo cria projeto de financiamento para atletas britânicos

Os atletas britânicos que se preparam para os Jogos Olímpicos de Londres 2012 estão passando por um dilema que poderá doer no bolso. Os advogados têm aconselhado algumas estrelas olímpicas para não assinar o novo contrato com o Team 2012, um pacote do governo que faz pate de um esquema para aproximar outras empresas dos Jogos. De acordo com o pacote, o atleta poderá ter um financiamento público no valor de até 70.000 libras por ano. O jornal inglês The Times, noticia que empresas como Nike, BSkB e Siemens, que patrocinam atletas do atletismo, ciclismo e remo, estão com receio de desvalorizar as ofertas, uma vez que tornaria os atletas abertos a outros patrocinadores. Sob os termos do contrato proposto pelo governo, os atletas teriam de promover "parceiros" corporativos, selecionados em uma lista de patrocinadores, que inclui Lloyds Banking Group, adidas, a EDF Energy e Samsung. Os agentes, cujos clientes incluem Christine Ohuruogu, Victoria Pendleton, Bradley Wiggins, Tom Daley, Sarah Ayton e Kelly Sotherton, acreditam que os atletas terão problemas no futuro, pois a redação do contrato está confusa, abrindo várias interpretações. Alguns atletas já assinaram o contrato, porém, cerca de 80 atletas ainda não assinaram. Os contratos de cobertura ds Jogos de Beijing expirou no final do mês passado. Os advogados e agentesdos atletas temem que o Team 2012 entre em conflito com ofertas de patrocínios pessoais já existentes ou prejudique que os atletas assinem novos acordos.

Redação Sport Marketing