14 de abr de 2009

África do Sul reclama falta de interesse FIFA em assuntos ecológicos

Proteger a natureza - essa missão tem sido abraçada por várias entidades ligadas ao esporte. O IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional, por exemplo, lançou o conceito dos Green Games (Jogos Verdes), no qual estimula os patrocinadores do programa de marketing mundial (TOPs) e as cidades candidatas a hospedar os Jogos Olímpicos, a desenvolverem ações de proteção, a fim de reduzir o impacto do evento no meio ambiente. A FIFA ainda não estabeleceu uma metodologia clara a esse respeito, porém espera-se que o Comitê Organizador Local (LOC) da Copa de 2010, na África do Sul, tome ações para reduzir o impacto do evento e promova a sensibilização para as questões ambientais em nível nacional. As cidades de Cape Town e Durban são as únicas cidade anfitriãs, até o momento, que apresentaram medidas para reduzir liberação de carbono durante o evento. Ambas identificaram áreas-alvo, tais como: transportes, água, gestão de resíduos, energia e alterações climáticas, e puseram em prática uma série de providências para atenuar os impactos."Estamos trabalhando para um lançamento nacional de um programa"- explicou Ike Ndlovu, representante do LOC, durante uma coletiva para a imprensa internacional. O 'programa verde' africano, chamado "Green Goal 2010", terá um logotipo, uma marca própria, que servirá para arrecadar fundos, bem como sensibilizar a população sobre a questão. A idéia é criar um programa de marketing paralelo com a ação."Temos formado um fórum que se reúne regularmente para analisar como é que podemos atuar, no entanto, sentimos que esse não é um requisito fundamental na preparação da FIFA e, por isso, muitos recursos foram postos de lado para isso. Então podemos realmente dizer que não é uma das prioridades da FIFA, mas, na África do Sul estamos tentando dar andamento ao projeto que é uma das principais áreas que se destacam como um legado da nossa candidatura" - desabafou Ndlovu. Na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, a FIFA contribuiu com € 400.000 para conter as emissões de gases resultantes de viagens da família FIFA.

Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres