24 de mar de 2009

Confederações se unem contra Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos

As confederações de esportes olímpicos pretendem se unir contra o Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos, formado a fim de reivindicar parte dos recursos da Lei Agnelo Piva (ler matéria arquivo Sport Marketing: Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos; Sport Marketing: Esportes Olímpicos viram as 'galinhas dos ovos de ...). As confederações devem se reunir já no mês de abril para decidirem estratégias a serem adotadas, com apoio do Comitê Olímpico Brasileiro (COB). Segundo o jornal Folha de S. Paulo, as entidades pretendem mostrar os gastos esportivos que são usados com o dinheiro federal, valor que chegou a R$ 34,2 milhões apenas em 2008. Um dos argumentos é o de que as confederações cobrem parte dos gastos dos clubes."Há uma grave confusão nesta discussão"- disse Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), à Folha. "Vou gastar R$ 1 milhão para mandar delegação de nadadores para o Mundial de Roma. Vamos pagar passagens e estadia. De quem são os atletas? Dos clubes". A posição é defendida por Roberto Gesta Mello, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que afirma ter programas de apoio aos clubes. A Lei Piva determina que 2% da arrecadação bruta das loterias federais sejam repassadas ao COB e ao Comitê Paraolímpico Brasileiro. Ambos dividem o montante, respectivamente, em 85% e 15%, e administram a verba incluindo repasses para federações esportivas. Clubes não podem ser incluídos como beneficiários das verbas públicas (ler matérias arquivo Sport Marketing: Ginastas do Flamengo seguem sem receber; Sport Marketing: Diego Hypólito desiste de lutar por patrocínio; Sport Marketing: Marketing do Flamengo não segura esportes olímpicos).

Redação Sport Marketing