27 de mar de 2009

COI e USOC chegam a um acordo de paz

O IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional aceitou entrar em um acordo com o USOC - United States Olympic Committee com relação ao sistema de divisão de receitas advindas do programa de marketing olímpico. Sob o atual acordo, o comitê norte-americano recebe cerca de 12,75% dos direitos de TV dos Jogos negociados nos EUA e 20% do marketing. O COI ameaçava romper o compromisso caso o USOC não aceitasse diminuir a fatia do bolo das receitas que é a maior entre todos os 220 CONs - Comitês Olímpicos Nacionais vinculados à entidade. Gerhard Heiberg, presidente da Comissão de Marketing do COI, levou para a reunião uma delegação de três membros do COI, que incluiu Denis Oswald, presidente da Association of Summer Olympic International Federations - Associação Internacional de Federações Olímpicas e Mario Vazquez Raña, presidente da Association of National Olympic Committees - Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais. Como resultado do encontro, o USOC concordou com o princípio de participação nos custos dos Jogos a um nível adequado. Em função do ambiente econômico ter mudado desde 1996, a COI e o USOC concordaram em discutir a questão da repartição das receitas em 2013 para o período após 2020. O COI e as delegações do USOC concordaram em continuar a trabalhar de boa fé e com espírito construtivo e de se reunirem novamente antes do final do ano. Empresas norte-americanas são a principal fonte de receita do COI. A NBC, por exemplo, pagou cerca de US$ 895 milhões pela transmissão dos Jogos de Beijing. Já toda a Europa desembolsou US$ 443,5 milhões.

Sandra White - Correspondente Sport Marketing - Estados Unidos