18 de fev de 2009

Wall Street Journal retira apoio do tênis

A edição europeia da publicação econômica Wall Street Journal rompeu contrato de patrocínio com o Torneio de tênis feminino de Dubai. O motivo foi a recusa das autoridades dos Emirados Árabes de conceder um visto à tenista israelense Shahar Peer, que não pôde participar da competição. "A filosofia do Wall Street Journal é baseada no livre comércio e na liberdade dos indivíduos" - explicou em comunicado o jornal do magnata Rupert Murdoch. Shahar Peer, ex-18ª mundial que ocupa hoje o 48º lugar da Classificação WTA, não quis fazer comentários. No início do ano, ela foi vaiada por parte do público no Torneio de Auckland, por causa da ofensiva militar israelense na Faixa de Gaza. "Não sou o governo de Israel e não represento Israel no âmbito político"- havia declarado Peer, 21 anos, que se tornou no ano passado em Doha a primeira tenista israelense a participar de um torneio organizado em um país do Golfo. A WTA (Women Tennis Association), a organização que administra o circuito feminino de tênis profissional, avisou que estuda a possibilidade de se retirar do Torneio de Dubai.

Redação Sport Marketing