29 de dez. de 2008

Madri confiante em ganhar Jogos de 2016

O Comitê Organizador da candidatura de Madri aos Jogos Olímpicos está confiante! "Definitivamente, a decisão recompensará a melhor cidade e acho que será Madri. Nosso esforço na preparação nos garante dizer que somos a candidatura mais segura. Estamos preparados", comentou Mercedes Coghen, que está à frente da candidatura. As principais pontos do projeto são: rede de transporte público, 70% das infra-estruturas já construídas ou em desenvolvimento e o apoio de 93% da população espanhola. Coghen disse que tratará de mostrar que Madri é uma cidade "acolhedora, apaixonante e segura" nos próximos encontros com membros da família olímpica, nos Estados Unidos, África e Nova Zelândia. A sede dos Jogos Olímpicos de 2016 será escolhida em 2 de outubro de 2009, durante o 121º Congresso do Comitê Executivo do International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional - COI, em Copenhague, capital da Dinamarca. Além de Madri, também estão na disputa Rio de Janeiro, Chicago e Tóquio.

Redação Sport Marketing

Ceará conta com novo patrocinador

A empresa de assistência familiar, Afagu, da cidade de Russas, interior cearense, poderá ser a patrocinadora do Ceará. A negociação ainda não foi oficializada, mas o presidente do time, Evandro Leitão, já conta com o patrocínio da empresa para a temporada 2009. De acordo com Evandro, a Afagu colocará a marca nos calções dos uniformes e o valor do contrato será de R$ 35 mil mensais por um ano. O Alvinegro já tem na camisa as marcas da Fiat e da Nacional Gás. O Governo do Estado do Ceará não renovou o patrocínio. O time soma cerca de R$ 130 mil reais por mês em patrocínios. Já o programa de sócio-torcedor gera receita de aproximadamente R$ 100 mil mensais com quase nove mil associados.

Redação Sport Marketing

Mercado: Apple ganha dinheiro até com peido

Joel Comm desenvolveu o aplicativo iFart (tradução: euPeido) para o iPhone. A novidade foi um sucesso. Acredite. Mais de 58 mil downloads na AppStore foram feitos em dois dias. Resultado: Joel embolsou com um peido cerca de US$ 40 mil. O iFart é um programa que simula o som de uma variedade de flatos, sem o odor, é claro, diretamente no smartphone da Apple. Segundo o site Edible Apple, há mais de 113 mil que peidam de iPhone espalhados por aí.

Redação Sport Marketing

Projeto Golfe Nota 10 sai em busca de patrocínio

A Comissão da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte autorizou a Federação Paulista de Golfe a captar até R$ 1.661.410,45 em recursos junto à iniciativa privada para aplicação no Projeto Golfe Nota 10. Os valores investidos serão deduzidos do Imposto de Renda, correspondendo no máximo a 1% do lucro líquido da empresa no ano. A FPG já tem 47 empresas cadastradas e eventuais propostas ainda passarão por uma fase de análise. “A grande vantagem para o empresário é que aqueles recursos que obrigatoriamente ele tem de repassar em impostos ao governo poderão ter retorno de mídia agora, dependendo da força do projeto que resolver ajudar”- explicou David Oka, gerente do Golfe Nota 10. “Podemos captar o valor autorizado somando as doações de uma ou mais empresas, desde que o teto estipulado não seja ultrapassado.” A meta do Golfe Nota 10 é atender 15 mil crianças do Estado de São Paulo a partir da captação de recursos, sendo 9 mil alunos da rede pública e 6 mil de escolas particulares – até hoje, em 1,5 ano de atividades, o projeto já atingiu 3.600 jovens.

Redação Sport Marketing

Mercado: Wal-Mart começa a vender iPhones 3G nos EUA

A rede de lojas Wal-Mart confirmou as vendas do iPhone 3G nos Estados Unidos. A comercialização dos modelos começou neste domingo. A versão 8 GB do aparelho pode ser comprada por US$ 197 e a versão de 16 GB, por US$ 297. O iPhone 3G na rede Wal-Mart vem com plano de 2 anos com a operadora de telefonia celular AT&T. Além da Wal-Mart, a Best Buy, principal concorrente, vende o aparelho. Os dois varejos fazem parte do esforço da Apple em atingir o consumidor que não visita as lojas da Apple.

Redação Sport Marketing

Murray começa o ano com os bolsos cheios

Andy Murray, número 4 no ranking mundial, poderá embolsar 100 milhões de libras (cerca de R$ 349 mi) das empresas o patrocinam em 2009. Apontado como o substituto de Andre Agassi, o atleta escocês de 21 anos, é patrocinado pelo banco RBS, Head, David Lloyd, Highland Spring, Free Parry, 2K. Patricio Apey, empresário do tenista, já teria acordado uma assinatura de um contrato milionário com a nova "cara" do tênis mundial. De acordo com o jornal Times, a alta quantia do patrocínio seria por uma reposição de marca dos principais patrocinadores de Andy. A preferência pelo patrocínio a Murray seria o favoritismo para vencer o próximo campeonato, com a promessa de se tornar o primeiro britânico a conquistar o título individual em Wimbledon desde 1936.

Redação Sport Marketing

Futebol português gastou mais do que ganhou

O futebol português gastou em 2008 mais dinheiro do que o que recebeu com a transferência de jogadores para o estrangeiro. É o que afirma o site luso Jornal Digital. De acordo com o site, o futebol apresentou balanço negativo de 3,3 milhões de euros. Foram realizados 58,4 milhões de euros em transferências de jogadores para clubes estrangeiros e gastos 61,7 na contratação de craques de outros campeonatos, resultando um saldo negativo de 3,3 milhões de euros. O Benfica foi o que mais contribuiu para o saldo negativo. Gastou 23,31 milhões de euros em contratações e somou pouco mais de seis milhões de euros, dos quais cinco milhões com a saída de Nelson para o Betis de Sevilha. Já o FC Porto gastou em contratações um total de 26,9 milhões de euros, mas apresenta um saldo final bastante positivo (49,4), grande parte devido às transferências de Bosingwa (20 milhões de euros), para o Chelsea, e Quaresma (24,6 milhões de euros), para o Inter de Milão.

Redação Sport Marketing

Mercado: Café com processamento natural de fezes

Cada vez mais me convenço que política, religião, ideologia e gosto cada um tem o seu! Um dos tipos de grão de café mais caros do mundo é o Kopi Luwak. A maior particularidade do grão é ser tratado naturalmente pelo sistema digestivo de um mamífero da Indonésia, uma espécie de gato, chamado Luwak ou Civet Cat. O animal seleciona os melhores grãos, come, o estômago tira a casca, o animal defeca os grãos e as fezes formam uma capa que lhe dá status de um autêntico Café Especial, por tornarem o gosto do café algo que especialistas classificam de magníficamente diferente. Os grãos permanecem no chão até que os colhedores cuidadosamente os recolham para processá-los, a seguir, de forma, digamos, não animal. Nos pequenos sítios, sofrem o processo de secagem em terreiros, onde ficam até atingirem a umidade em torno de 11%, mantendo o pergaminho como invólucro. O nome do produto, Kopi Luwak, é originário da linguagem bahasa da Indonésia, sendo que kopi significa café, enquanto que luwak identifica o pequeno animal. Devido ao aspecto estritamente artesanal na coleta dos grãos, a quantidade ofertada deste café é bastante restrita, fazendo com que os preços atinjam valores exorbitantes. No Brasil, o animal responsável pelo processo é o jacu, que deu origem ao Jacu Coffe. Cada 'troço' de fezes de Jacu pesa 3 gramas. Uma saca de café , necessita 20.000. Isso tudo foi só prá comprovar que a natureza e o homem, sabem como ninguém, transformar 'fezes' em ouro! Vivendo e aprendendo. Mas que esse é, sem dúvida, o produto ideal para patrocinar certos profissionais, que só falam 'm...', lá isso é... Imagine então, se certos jornalistas, que pela própria natureza, são especialistas em pensar, falar, escrever muita 'm...", resolverem aderir ao consumo do produto! Deus nos livre!

Redação Sport Marketing

Novos boatos cercam a Honda

Tem gente que vive do marketing de espalhar boatos!Principalmente, na internet! Cerca de dois anos atrás, uma peça de plástico irritou a divisão de motocicletas Honda. Em formato que lembra uma cruz invertida, ela virou alvo de boatos, que, sugeriram que a peça, instalada no farol das motos Honda CG 150 Titan, era amaldiçoada. E-mails que circularam pela Internet davam conta de que a "cruz" era resultado de um pacto que o engenheiro projetista da moto teria feito com o diabo, para que ela fosse um sucesso de vendas. Depois de se recusar a atender a alguns pedidos do demônio, ele teria ficado doente e passou a pedir às pessoas que retirassem a peça. Por causa dos boatos, muitos proprietários atenderam ao "pedido". Irritada com a difamação, que deu origem a inúmeros e-mails de clientes, a Honda divulgou nota sobre o assunto, informando que a peça - chamada de Clamp H25 - era para proteger e posicionar adequadamente a fiação da parte interna do sistema de iluminação do farol e que, a retirada, reduziria a vida útil da fiação. Segundo um porta-voz da empresa ouvido pelo jornal O Estado de S. Paulo, na época, a Honda não descartou alterar o desenho da peça para evitar problemas. Mas, apesar dos boatos infundados, as vendas da CG 150 Titan tiveram grandes resultados! Agora, os boatos não difamam a marca, mas rondam, desta vez, sobre o futuro da escuderia na F1. O site Autosport lançou dúvidas sobre a compra da Honda pelo empresário mexicano Carlos Slim. De acordo com a publicação, o segundo homem mais rico do mundo e dono do gigante das telecomunicações Telmex não é o único interessado na compra da escuderia. O site destaca que o controle da Honda está entre Slim; o empresário David Richards, dono da Provide; o magnata grego Achilleas Kallakis; e um grupo suíço não revelado. No sábado o jornal italiano "La Stampa" divulgou na página na internet que Slim - dono, no Brasil, da Embratel e da Claro - já inclusive escolhera os pilotos para a temporada 2009: o britânico Jenson Button e o estreante brasileiro Bruno Senna, que tem patrocínio da Embratel (ler matéria arquivo Sport Marketing: Honda tem novo dono e Bruno Senna está garantido). Os dirigentes da escuderia japonesa vieram a público negar os boatos. Em entrevista ao jornal Daily Telegraph, o diretor técnico Ross Brawn revelou que não há negociações com Slim."Nós adoraríamos que esses rumores fossem verdade, mas não passam de pura especuçação. Trata-se de um desses boatos que ganham vida própria"- disse Brawn, que se mantém confiante em encontrar um comprador para a Honda: "Temos tido um grande nível de interesse. Agora chegamos ao estágio de analisar quem são os candidatos mais sérios. Estamos todos esperançosos de que algo vai acontecer no início do ano que vem". Para encerrar de vez todos os boatos sobre a suposta compra do Honda, o bilionário Carlos Slim também se pronunciou. O empresário enviou comunicado à imprensa e negou que tenha planos de entrar na F1 e que não há nenhuma negociação para adquirir o espólio da Honda. "A Telmex informa que Carlos Slim Helu não comprou ou mantém qualquer negociação com a equipe Honda de F1. Todas as informações sobre este assunto não têm base e são completamente falsas"-finalizou o comunicado.

Redação Sport Marketing

Retrospectiva Sport Marketing 2008 - Speedo e Puma brilham

Nas raias da China, Speedo e Puma fizeram a diferença. No Cubo d'água, a marca de maiôs que surgiu na Austrália nos anos 20, foi presença marcante nos pódios dos Jogos de Beijing, ajudando a escrever as páginas da natação olímpica com os recordes e as oito medalhas de Michael Phelps. Líder mundial em produtos para esportes aquáticos, a Speedo alcançou um estupendo sucesso desde que lançou o LZR Racer. Desde o lançamento do maiô, em fevereiro, até agora, foram 108 recordes quebrados e muita polêmica. A Speedo está entre as empresas que fez a história do marketing esportivo em 2008 e merece destaque na nossa retrospectiva. Confira as melhores matérias do ano sobre a marca: Sport Marketing: Speedo lança novos modelos olímpicos; Sport Marketing: FINA aprova código antidoping e maiô Speedo; Sport Marketing: Tecnologia Speedo acusada de proporcionar recordes; Sport Marketing: França mela maiô LZR Racer Speedo; Sport Marketing: FINA libera novos modelos de maiôs; Sport Marketing: Concorrentes lançam maiôs para competir com LZR ...; Sport Marketing: Nike cede espaço olímpico para maiôs Speedo; Sport Marketing: FINA agenda data para decidir futuro de maiôs). Enquanto nas raias do Cubo d'água a Speedo reinava, no Ninho de Pássaro, a Puma voava nos pés do homem mais rápido do mundo, o jamaicano Usain Bolt. A marca alemã de materiais esportivos superou as rivais, destacando-se nas provas de atletismo dos Jogos Olímpicos de Beijing, consagrando um ano em que a empresa inovou e apostou em mercados inexplorados como o africano, onde a Puma promete devorar os concorrentes na Copa de 2010. A Puma também fez história no marketing esportivo de 2008. Veja as matérias do arquivo Sport Marketing (Sport Marketing: Usain Bolt, o puma mais rápido do mundo; Sport Marketing: 2 - o número da sorte de Usain Bolt; Sport Marketing: Puma dá prêmio extra a Usain Bolt; Sport Marketing: Beijing, marca a história do marketing olímpico; Sport Marketing: Usain Bolt vira garoto propaganda na Inglaterra; Sport Marketing: A guerra das marcas nos gramados; Sport Marketing: Puma segue marcando território na África; Sport Marketing: Puma é a marca do atletismo na Inglaterra; Sport Marketing: Puma com os pés no futuro; Sport Marketing: Bolt e Puma levam crianças chinesas à Copa de 2010; Sport Marketing: Puma entra no campo virtual; Sport Marketing: Puma lança coleção inspirada na Red Bull Racing).

Redação Sport Marketing