21 de dez de 2008

Honda cheia de esperanças

Nick Fry, diretor executivo da Honda Racing, voltou a afirmar que existem vários interessados na compra da equipe, realçando que o negócio ficará concluído nos primeiros dias de janeiro 2009."Temos tido um grande nível de interesse desde que a Honda Motor Co. anunciou o abandono da F1. As negociações têm decorrido de forma bastante intensa. Ross Brawn e eu temos tido numerosas reuniões com diversos potenciais compradores que manifestaram desejo de comprar a equipe". Na opinião do responsável da ecuderia nipônica, o negócio depende não só das verbas envolvidas, mas, também, da estrutura para a próxima tremporada. "O trabalho de desenvolvimento e construção do nosso carro para 2009 continuará durante as próximas semanas de modo a garantir que o nosso objetivo de estar na largada em Melbourne, será alcançado". Resta esperar que a equipe orientada por Nick Fry e Ross Brawn feche rapidamente o negócio, para conseguir realizar os testes essenciais antes do início da temperada.

Redação Sport Marketing

Crise financeira mundial alcança Indy

Os organizadores da corrida de Detroit anunciaram que não vão sediar a prova na próxima temporada. O motivo seria a crise financeira mundial. Terry Angstadt, presidente da divisão comercial da Indy Racing League, disse que o órgão vai estudar alternativas para preencher o espaço no calendário. “A situação econômica de nossa região, estado e país está em dificuldades” - disse Roger Penske, presidente do circuito de Detroit. “É uma pena termos que adiar a prova, mas arrumar patrocínio e apoio no curto prazo estava sendo uma tarefa muito difícil”. O circuito abrigou nos dois últimos anos etapas da categoria tendo como vencedores Tony Kanaan e Justin Wilson.

Redação Sport Marketing

FIFA solidária com crise dos clubes

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, durante reunião em Tóquio, falou sobre a influência da crise financeira mundial nos clubes de futebol. "Estamos envolvidos no impacto da crise sobre os clubes. Algumas ligas perderam patrocinadores e os direitos de TV. Devemos nos mostrar solidários nestes tempos problemáticos. Sir Alex Ferguson disse recentemente que o Manchester United havia sido afetado pela crise, e Karl Heinz Rummenigge explicou que o Bayern de Munique não teria condições de comprar jogadores nesta temporada" -revelou. "Independente do que aconteça, eu disse aos membros do comitê executivo da FIFA que devemos ser solidários neste período de crise e ajudar os que mais precisarem" - declarou.

Redação Sport Marketing

FIFA não teme a crise

Com um modelo administrativo e de programa de marketing parecido com o do IOC - International Olympic Committe - Comitê Olímpico Internacional (COI), baseado em rendas advindas da organização quadrienal de eventos, a Federação Internacional de Futebol (FIFA) afirmou que não foi afetada pela crise econômica mundial."Temos a chance de nossa situação financeira ainda ser, pelo menos por enquanto, muito confortável", declarou o presidente, Joseph Blatter, em Tóquio. Battler acrescentou que a FIFA tem vários milhões de dólares de reserva. "Podemos olhar para frente com otimismo, mas não com um otimismo exagerado" - disse. A FIFA afirma que já se preparou para as duas próximas Copas do Mundo (2010 e 2014), com US$ 650 milhões, em caso de adiamento ou eventual mudança do país sede.
No que se refere ao orçamento da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, a entidade afirmou já ter garantido 95%.

Redação Sport Marketing