19 de dez de 2008

Empresa do Grupo CCR aposta em projeto social

A NovaDutra (empresa do Grupo CCR, participado da Brisa a 18%) e o São José Rugby Clube anunciaram esta semana o início de uma nova parceria que utiliza o esporte como ferramenta de educação e promoção social. A parceria complementa o projeto “Aprendendo e Jogando Rugby” que é realizado há cinco anos em São José dos Campos. Com a parceria, o projeto passa a ser chamado “Rugby Social”, com a implementação novas atividades dentro do programa de iniciação esportiva realizado com a participação de 120 futuros atletas entre 7 e 17 anos, moradores de bairros carentes de São José dos Campos (SP). O apoio da CCR/NovaDutra se dá por meio de lei de incentivo fiscal sob orientação do CMDCA (Conselho Municipal da Criança e do Adolescente). Segundo Gilberto Pinheiro, Analista de Relações Institucionais da CCR/NovaDutra e responsável pelos projetos sociais apoiados pela empresa, a proposta da parceria é promover a inclusão social, a sociabilização e a educação para a cidadania. “Estamos contribuindo com o São José Rugby Clube na missão de despertar os jovens para a cidadania, aplicando o esporte como instrumento para disseminar valores como auto-estima, companheirismo e convívio social saudável”, diz Pinheiro. “Ao mesmo tempo, ajudamos no processo de popularização do rugby no Vale do Paraíba paulista, que já é um verdadeiro celeiro de craques da seleção brasileira da modalidade”. Iniciado com a programação de férias, o Projeto “Rugby Social” se estenderá por cerca de sete meses com o principal objetivo de manter as crianças e os jovens em um ambiente agradável de descontração e lazer em conjunto com as atividades da modalidade. “Nos anos anteriores, muitos alunos se dispersaram das atividades no período de férias”, explica Ange Guimerá, Presidente do São José Rugby Clube. “Com a verba advinda dessa parceria com a CCR/Nova Dutra, por intermédio de incentivo fiscal, conseguimos programar algumas atividades especiais para a garotada”.

Redação Sport Marketing

Inter lança espumantes

O departamento de marketing do Internacional já começou a colocar no mercado produtos comemorativos ao ano do centenário do clube. Foram lançadas dois tipos de espumantes que carregam o símbolo do Inter no rótulo, com referências ao Mundial de 2006. As bebidas estarão à disposição do consumidor nas versões Fino Moscatel (com preço sugerido de R$ 15,90) e Fino Brut (R$ 17,90). Em 2009, está previsto o lançamento de uma série especial referente ao centenário. Também estarão no mercado vinhos e sucos com a marca do Inter. "Somos os pioneiros nesse segmento e pretendemos agregar cada vez mais valor à marca do Sport Club Internacional "- disse vice-presidente de marketing do Inter, Jorge Avancini.

Redação Sport Marketing

Cruzeiro se prepara para um ano novo

Suspense. A Fiat Automóveis, atual patrocinadora Premium do Cruzeiro, definirá na segunda-feira se continuará estampando a marca na manga da camisa do tie. Outra possibilidade é se tornar patrocinidor Master, detentor dos direitos de exposição na frente e nas costas. “A Fiat terá uma reunião interna na segunda-feira, com a presença do presidente no Brasil, Cledorvino Belini, para discutir o assunto. O interesse da montadora é permanecer no Cruzeiro. Na segunda-feira eles ficaram de fazer uma proposta” - disse o diretor de marketing do Cruzeiro, Antônio Claret Nametala. Estima-se que o Cruzeiro receba R$ 2,5 milhões por ano pelo patrocínio Premium e R$ 5,5 milhões pelo Master, da Tenda. Já os executivos da Reebok apresentaram ao diretor de marketing alguns modelos de uniforme que poderão ser utilizados pelo time e lançados no mercado no próximo ano. A marca inglesa pretende lançar 52 produtos diferentes no primeiro semestre de 2009, entre as linha futebol e moda alternativa.

Redação Sport Marketing

COI vítima de fraude

O gestor de fundos Bernard Madoff, acusado de uma fraude de cerca de US$ 50 bilhões fez entre as vítimas o International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI). De acordo com um porta-voz da entidade, em Lausanne, na Suíça, a exposição do COI ao gestor pode atingir US$ 4,8 milhões, ou cerca de 1% da carteira total de investimento. "A base financeira do COI é sólida"- disse a porta-voz da entidade em um comunicado distribuído por e-mail. "Nós recebemos garantias de todos os comitês organizadores (da Olimpíada de Londres, em 2012, e dos Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver, em 2010, e de Sochi, em 2014) de que eles vão atender as obrigações e estão tomando os passos apropriados para administrar qualquer risco financeiro."

Redação Sport Marketing