5 de dez de 2008

Goiás anuncia novo patrocínio

Goiás anunciou o laboratório Neo Química como novo patrocinador de camisas para os dois próximos anos. A empresa já estampou a marca na camisa do Goiás em 1999, quando o clube conquistou o título de Campeão Brasileiro da Série B, o Campeonato Goiano (1999 e 2000) e a Copa Centro-Oeste (2000)."Nós vemos esta oportunidade como a melhor maneira de divulgarmos a nossa marca, pois acreditamos na conquista de muitos títulos" - afirmou o vice-presidente da empresa, Henrique Gonçalves Filho, no site oficial do clube. O time esmeraldino irá receber seis milhões de reais (R$ 250 mil mensais) no período, com multa de R$ 1,5 milhão em caso de rescisão. Além disso, a empresa vai dar uma bonificação ao clube caso consiga uma vaga para a Sul-Americana, Libertadores ou o título da Copa do Brasil.

Redação Sport Marketing

UEFA lança livro de culinária de craques do futebol


A União Européia de Futebol (UEFA) e a Federação Mundial do Coração lançaram, com apoio da União Européia, o livro de culinária Eat for Goals! Participam da obra 13 estrelas do futebol entre elas, Fabio Cannavaro, zagueiro do Real Madrid e capitão campeão mundial da seleção italiana, que dá uma receita de macarrão, Thierry Henry e Carles Puyol (Barcelona), Ruud van Nistelrooy (Real Madrid), Lukas Podolski e Miroslav Klose (Bayern de Munique). O livro traz receitas detalhadas dos craques com instruções para preparar 13 pratos saudáveis e gostosos para crianças. "O livro mostra a jovens jogadores e torcedores de futebol como cozinham e comem os campeões" - disse o capitão do FC Liverpool, Steven Gerrard. Patrick Gasser, diretor de projetos sociais da UEFA, o responsável por contatar os jogadores. "Nenhum dos craques disse não. Contatamos os clubes e então os jogadores e foi fácil obter as receitas." O livro foi a forma com que a UEFA encontrou para demonstrar o apoio à campanha patrocinada pela Organização Internacional de Defesa do Consumidor (Consumers International), contra a proibição da publicidade de "junk-food" e fast-food entre 6h e 21h na TV, bem como na internet e via SMS.

Redação Sport Marketing

Lojas seguem vendendo produtos olímpicos

A grama e o aço que restou da construção do Estádio Nacional de Beijing, que popularmente ficou conhecido como Ninho de Pássaro, estão à venda. O aço, por exemplo, está sendo vendido a US$ 420 pelas lojas licenciadas dos Jogos Olímpicos que ainda permanecem abertas na capital chinesa. Pelo mesmo valor, o cliente compra grama e terra obtidas do centro das pistas após o final das competições, e uma tocha olímpica em miniatura feita com aço que sobrou após a construção do estádio. Foram colocados à venda 10 mil kits com grama, apresentados em um recipiente de vidro para facilitar a conservação. Também é possível comprar o "souvenir" dentro do estádio, que se transformou em uma das principais atrações turísticas da capital chinesa. O estádio, com capacidade para 90 mil espectadores, se transformou em um dos símbolos da modernidade de Beijing, com um design espetacular que ajudou os Jogos Olímpicos de 2008 a colher os elogios de jornalistas e atletas. (Ler matérias arquivo Sport Marketing: Réplica da Tocha à venda em Beijing; Sport Marketing: Especial: Ninho de Pássaro tem projeto de ...; Sport Marketing: Tyson Gay fracassa no Ninho de Pássaro; Sport Marketing: Liu Xiang e Fabiana Murer choram no 'Ninho de ...; Sport Marketing: Ninho pronto para visitas; Sport Marketing: Beijing, marca a história do marketing olímpico).

Redação Sport Marketing

PureSport satisfeita com efeito Phelps

A PureSport, nova bebida isotônica com proteína, está mais do que satisfeita com o efeito mercadológico Michael Phelps. Depois das oito medalhas douradas de Phelps nos Jogos Olímpicos de Beijing, a bebida isotônica com proteína ganhou prateleiras especiais nas maiores lojas do ramo e, agora a marca vibra com o endosso da imagem do nadador. Phelps, que ganha por ano cerca de US$ 5 milhões como garoto-propaganda de várias marcas, assinou um contrato que lhe garante 5% de participação acionária da empresa e mais três nadadores americanos - Aaron Peirsol, Brendan Hansen e Ian Crocker. O contrato fechado pelos nadadores e a pequena companhia pode entrar para a história do marketing esportivo. Durante os Jogos de Beijing, toda vez que Phelps saía da piscina, com um recorde ou não, carregava uma garrafa da bebida. "No meio da competição, as pessoas batiam na minha porta para saber o que eu tomava e se eles podiam ter também"- disse Phelps. Segundo o empresário Terry Gilmore, que colocou US$ 5 milhões na PureSport em janeiro, o recordista de medalhas de ouro em uma única olimpíada foi o fator decisivo para o crescimento da marca em tão curto espaço de tempo. Para o chefe-executivo da Platinum Rye Entertainment, uma empresa que agencia celebridades na mídia, o vínculo estreito com uma pequena empresa recém-criada é um grande risco. "Se não der certo, ele vai querer ser associado com uma companhia fracassada?"- questionou. Mas no caso de Phelps, está funcionando. (ler matérias arquivo Sport Marketing: Michael Phelps lança bebida nutricional; Sport Marketing: Phelps é a marca americana; Sport Marketing: A nova onda de Phelps; Sport Marketing: Debbie Phelps segue as braçadas do filho).

Redação Sport Marketing

Franck Ribery em comercial da Nike

O jogador francês Franck Ribery é uma das estrelas do novo comercial da Nike. O anúncio é da nova chuteira cor de rosa Pink Mercurial Vapor IV. No comercial, o jogador imita e contracena com personagens do desenho animado Pantera Cor de Rosa usando as novas chuteiras da fabricante de materiais esportivos americana.

Redação Sport Marketing

Honda fora do circo da F1

A Honda que está fora da F1. A meta é econimizar os US$ 400 milhões que a fabricante investia anualmente na catehoria. A saída da Honda deixa na pista o piloto Bruno Senna, que estava prestes a ser contratado pela equipe, Rubens Barrichello cujo contrato estava em fase de renovação e a Petrobras, que seria a fornecedora de combustível da escuderia em 2009. A expectativa é que a equipe seja comprada. Especula-se que a próxima a pular fora poderá ser a Toyota que já recebeu um alerta por parte da Panasonic, principal sponsor da única equipe nipônica restante na F1, com relação à intenção de cortar custos por causa da crise financeira econômica mundial. Honda e Toyota tem os seus maiores mercados nos EUA, onde a venda de automóveis sofre fortes consequências da crise. De acordo com o site Grandprix.com, a AT&T, um dos patrocinadores da Williams F1, também enfrenta sérias dificuldades econômicas, tendo já anunciado um corte de 12 mil postos de trabalho (cerca de 4 por cento do total), a fim de diminuir custos. A situação não está melhor para a Philips, outro dos patrocinadores da equipe de Sir Frank Williams. A marca de produtos electrônicos já alertou para as dificuldades financeiras, que poderão obrigar a cortes nos investimentos. A crise afeta também as companhias petrolíferas, face à descida nas cotações de petróleo internacionalmente. A refinadora Nippon Oil anunciou a fusão com a rival Nippon Mining Holding. Especialistas econômicos sugerem que o preço do barril de petróleo pode chegar aos 20 dólares por barril, caso o cenário atual de recessão continue por muito tempo. Embora esta seja uma boa notícia para os consumidores, a queda acentuada do preço do petróleo é um dos piores indicadores para a economia, já que isso indica uma ausência de procura por parte dos países industrializados. Ou, por outras palavras, a estagnação das economias mundiais. Com tantas dificuldades, a F1 corre riscos.

Redação Sport Marketing

Puma dá prêmio extra a Usain Bolt

A paixão por carros está rendendo popularidade e frutos ao medalhista olímpico Usain Bolt. O homem mais rápido do mundo está usando a nova fama para provar algumas das máquinas de rua mais rápida do planeta. Bolt já experimentou uma Ferrari e, agora, abraça uma BMW nas instalações de testes da marca em Aschheim, próximo de Munique. De quebra, em reconhecimento especial pelas três medalhas de ouro conquistadas pelo jamaicano nos Jogos Olímpicos de Beijing, a fabricante alemã de materiais esportivos PUMA, patrocinadora do atleta, deu de presente ao corredor um BMW preto cupê M3 que será transportado para Kingston e que será entregue a Bolt antes do Natal.

Redação Sport Marketing

Pedigree no Super Bowl

O Super Bowl terá um novo patrocinador. A marca de comidas de cachorro de Pedigree comprou espaço comercial e anunciará a culinária canina durante a transmissão do evento. "O spot terá 30 segundos e será exibido durante o jogo" - disse Jody Menaker, porta-voz para a marca. O Grupo Omnicom da TBWA/Chiat/Day, é, há anos, a agência responsável pela criação do anúncio e criará o comercial de TV. Os valores da venda do espaço comercial do Super Bowl não foram revelados pela NBC, emissora detentora dos direitos de transmissão do evento.Entre 1988 e 2007, por exemplo, Anheuser-Busch, PepsiCo, General Motors, Time Warner
e Walt Disney investiram, aproximadamente, US$659 milhões em publicidade no Super Bowl. De acordo com a TNS Media Intelligence "mais ou menos 62% do dinheiro de anúncios de televisão vem de apoiado de empresas que compram comerciais de tv." O Super Bowl recente incluiu 50 minutos e 50 segundos de tempo comercial, de acordo com a Nielsen Media Research - agência de pesquisa de mídia Nielsen. O evento apresentou 84 anúncios de 52 marcas diferentes. O Super Bowl permanece sendo a maior ferramenta de anúncio da mídia. Este ano a transmissão alcançou uma audiência média de 97.5 milhões das pessoas nos Estados Unidos, de acordo com Nielsen Media Research, um recorde. A NBC vendeu a maior parte dos pacotes de patrocínio. De acordo com a GE, a emissora americana que também é dententora dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos para os Estados Unidos, tem menos que 10 spots comerciais para vender. Outros compradores de mídia sugerem que a queda econômica atual dificultou o desejo do marketeiros por um lugar de 30 segundos no grande jogo. A NBC cobra entre US$2.8 milhões e US$3 milhões por um spot de 30 segundos. (ler matérias arquivo Sport Marketing: NBC consegue venda recorde do Super Bowl; Sport Marketing: Indianápolis luta pelo Super Bowl em 2012).

Redação Sport Marketing

Dream Factory lança Roda Rio 2016

A Dream Factory, empresa que tem um braço de marketing esportivo, anunciou o lançamento da Roda Rio 2016. A roda-gigante de 36 metros de altura, no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, fará promoção da candidatura da cidade para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. A Skol (que batizou a atração em janeiro deste ano) será uma das empresas patrocinadoras do evento que também conta com o apoio da Prefeitura, Governo do Rio de Janeiro e o Governo Federal. Outras quatro patrocinadores devem ser anunciados na próxima semana. A inauguração da Roda Rio 2016 está marcada para o dia 31 de dezembro, quando o brinquedo será o pano de fundo para a contagem regressiva da virada do ano. "O mundo todo vê o Réveillon de Copacabana e será uma ótima oportunidade de divulgar a candidatura brasileira. Queremos que o projeto continue até 2016"- aponta Paulo Leal, diretor da empresa Dream Factory. Os organizadores estimam que o espaço irá receber mais de 200 mil pessoas ao longo dos 60 dias de ação que tem um orçamento de R$ 6 milhões. Neste ano, a Roda Skol recebeu 83 mil pessoas em 20 dias de evento. Após a passagem pelo Rio de Janeiro, a roda-gigante deve visitar outras capitais. "Está certo que a roda ficará no Brasil. Já estamos conversando com São Paulo, Belo Horizonte e Brasília"- finalizou Leal.

Redação Sport Marketing

UEFA anuncia valores aos 184 clubes da Euro2008

A UEFA anunciou os valores distribuídos aos 180 clubes de 24 países que tiveram jogadores nas 16 seleções participantes da Eurocopa 2008, na Alemanha. O Werder Bremen, da Alemanha, encabeça a lista com quase 1,1 milhões de euros (R$ 3,4 milhões) pelos sete jogadores cedidos - quatro para a seleção alemã, um para a seleção austríaca, um para a Croácia e outro para a Suécia. O Lyon e o Bayern de Munique também receberão mais de um milhão de euros (R$ 3,1 milhões). Para o Real Madrid e Barcelona serão pagos mais de 900 mil euros (R$ 2,8 milhões), assim como para o Galatasaray, da Turquia, e o Panathinaikos, da Grécia. Ao total são 43,5 milhões de euros (R$ 138,2 milhões) do fundo de compensação da Euro 2008 repassados aos clubes. Para a Euro 2012, que será realizada na Ucrânia e na Polônia, a UEFA já divulgou que o valor distribuído será de 55 milhões de euros (R$ 174,8 milhões).

Redação Sport Marketing

Santa Cruz terá novo patrocinador em 2009

O Santa Cruz irá anunciar o novo fabricante de material esportivo apenas em 2009 devido ao recesso de fim de ano dos possíveis fornecedores. Apesar do adiamento, o clube já deve ser de uniforme novo na estréia do Campeonato Pernambucano marcada para o dia 11 de janeiro. "Estamos em andamento com as negociações com diversas marcas, porém, todos os fabricantes e os seus fornecedores de insumos vão dar férias coletivas aos seus funcionários no dia 10 de dezembro. Dessa forma, decidimos ganhar tempo para negociar e só anunciar a marca que irá vestir o Santa em janeiro" – afirmou Nivaldo Brayner, diretor de marketing do time, em entrevista ao site oficial. Brayner, garantiu que, mesmo sem um fornecedor definido, a votação das camisas para a próxima temporada está mantida. De acordo com o dirigente, a campanha será lançada em breve.

Redação Sport Marketing

West Ham tem novo patrocinador

A West Ham fechou contrato de patrocínio com a casa de apostas Sbobet, que estampará a marca nas camisas do clube até o final da temporada 2009/10. A Sbobet substitui a companhia de viagens XL Holidays, que foi à falência em meio à crise financeira internacional. Os Hammers estavam sem patrocinador desde o dia 20 de setembro. Neste período, o time vinha jogando com o número das camisas dos jogadores no local destinado à marca do 'sponsor'. Os valores do novo acordonão foram divulgados, mas especula-se que está entre € 2,8 milhões por temporada previstos no contrato com a XL. "É um ótimo acordo para o West Ham, e espero uma parceria de sucesso com a Sbobet"- declarou o diretor-executivo Scott Duxbury. "Encontrar um patrocinador costuma levar até seis meses, mas nos esforçamos e trabalhamos muito neste processo". O primeiro jogo com a marca da Sbobet será no dia 8 de dezembro, contra o Tottenham, em Upton Park. Os torcedores que haviam comprado a camisa da temporada 2008/9 com o patrocínio da XL poderão efetuar a troca gratuitamente.

Redação Sport Marketing

Patrocinador da BMW anuncia demissões

Patrocinador da BMW, o banco Credit Suisse anunciou a demissão de 5,3 mil funcionários e o fim dos bônus para os principais executivos por causa do prejuízo de US$ 2,5 bilhões (cerca de R$ 6,3 bilhões) registrado só nos últimos dois meses. Este corte representa 11% do quadro total de empregados da instituição financeira, segunda maior da Suíça. O Credit Suisse evitou pedir ajuda ao governo, enquanto o maior banco do país europeu, o UBS, solicitou um pacote de ajuda estatal de US$ 59,2 bilhões (aproximadamente R$ 150,1 bilhões). Por enquanto, a instituição não falou nada sobre cortar o patrocínio para a BMW.

Redação Sport Marketing

Inter de Milão de olho em Bola de Ouro

A Inter está de olho no jogador Cristiano Ronaldo. O jornal italiano Corriere dello Sport, especula que o clube de Milão pode tentar contratar o Bola de Ouro de 2008 na próxima temporada. Para isso, o time conta com a fornecedora de materiais esportivos Nike para tirar o meia-atacante português do Manchester United. O periódico, que não fala em valores, a Nike estaria intermediando a ida de Ronaldo para a Inter, time que a empresa também é fornecedora. O interesse da fábrica norte-americana seria colocar o português para jogar ao lado do sueco Zlatan Ibrahimovic, de forma a compor uma nova campanha de marketing. "Além da Pirelli (patrocinadora da Inter), que veria com agrado o português no elenco campeão italiano, outro fato pode ajudar a transferência. Embora não pretenda forçar a saída do Manchester, a Nike pode incentivar uma negociação para a Inter ao invés do Real Madrid. Zlatan Ibrahimovic e Cristiano Ronaldo: dois jogadores patrocinados pela Nike, vestindo a mesma camisa da Nike", argumenta o jornal que não tem declarações dos envolvidos.

Redação Sport Marketing

Porto e Benfica rescindiram os contratos com TBZ

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o FC Porto, que alega "não cumprimento das obrigações inerentes", recorda que a PortoComercial tinha alterado, a 30 de junho de 2008, o contrato que mantinha com a TBZ, para a "cedência da exploração comercial da marca e das áreas comerciais do FC Porto". Por outro lado, o Benfica informa que procedeu à resolução unilateral do contrato, em comunicado publicado no site oficial do clube. "Operada a resolução do contrato, a exploração e gestão da megastore do Estádio da Luz, bem como da marca Benfica passam a ser exercidas directamente pelo Sport Lisboa e Benfica" - ressalta também o comunicado dos encarnados. A acadêmica de Coimbra rescindiu unilateralmente contrato com a TBZ para exploração do Estádio Cidade de Coimbra, também por justa causa e alegando não cumprimento de acordo. A TBZ, sobre a quel recai também um pedido de insolvência por parte da Puma, fornecedora de equipamentos do Sporting, enfrenta problemas de liquidez e pediu um plano judicial de recuperação financeira que lhe permita estabilizar em três anos (ler matérias arquivo Sport Marketing: Puma pede falência da TBZ; Sport Marketing: TBZ renova com o Porto; Sport Marketing: Arena do Grêmio conta com TBZ e construtora OAS; Sport Marketing: TBZ é idônea !?; Sport Marketing: Grêmio analisa contrato com TBZ).

Redação Sport Marketing

Petrobras cancela apoio ao esporte

A Petrobras decidiu cancelar o programa pelo qual repassaria verba via lei de incentivo fiscal em 2009 para projetos ligados ao esporte. De acordo com reportagem de Eduardo Ohata publicada no jornal paulista Folha de S.Paulo, a notícia frustrou dirigentes que já contavam com a liberação do dinheiro. Em outubro, a estatal contabilizava R$ 25 milhões que poderiam ser investidos pela lei. O anúncio acontece no momento em que a estatal sofre acusações de má gestão por causa de um empréstimo de R$ 2 bilhões, com prazo de até seis meses de pagamento na CEF (Caixa Econômica Federal). A assessoria de imprensa da Petrobras, porém, questionada insistentemente pela Folha se existe conexão entre a crise global e a decisão, negou reiteradas vezes essa hipótese. Segundo o departamento de comunicações da estatal, tratou-se simplesmente de "uma readequação desse projeto". Em um comunicado bastante conciso encaminhado aos proponentes de projetos, foi dada a justificativa de que "a seleção pública Petrobras Esporte & Cidadania 2008 não atingiu os objetivos principais de maior abrangência nacional dos projetos e de privilegiar o desporto educacional".

Redação Sport Marketing