3 de nov de 2008

Keirrison fecha com Traffic

O atacante Keirrison assinou um pré-contrato de quatro anos e possibilidade de renovação por mais um com a Traffic, empresa de marketing esportivo ligada ao Palmeiras. O documento já foi encaminhado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e 80% dos direitos federativos e econômicos do jogador, atualmente no Coritiba, estarão vinculados ao Desportivo Brasil, equipe pertencente à Traffic. Agora o empresário do atacante e o jogador passam a aguardar um acerto entre a empresa de marketing esportivo e o Coxa, detentor dos 20% restantes dos direitos do K9. A empresa quer contar com o atleta em janeiro de 2009, para repassá-lo ao Palmeiras, mas o Alviverde paranaense só aceita liberá-lo com uma boa oferta financeira. Caso as duas partes não cheguem a um acordo, o K9 terá de cumprir o contrato até o fim, em abril de 2009. A pedida do Coritiba também não agradou Marcos Malaquias, que aproveitou a oportunidade para desmentir que os 80% vendidos foram negociados por R$ 7 milhões.

Redação Sport Marketing

Site ajudará pessoa física a financiar esporte

O Ministério do Esporte reuniu representantes de 77 entidades desportivas, para orientá-los sobre algumas ferramentas que o governo está implantando para facilitar a captação de recursos de pessoas físicas, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, para apoio ao atleta. A legislação brasileira permite a dedução de até 6% do imposto devido por pessoa física em favor dos setores esportivo, cultural, e do Fundo Nacional para a Criança e o Adolescente. “Mas isso só é possível quando o modelo declarado é o completo”- explicou o presidente da comissão técnica da lei, Alcino Reis Rocha. Segundo ele, quase 70% das declarações apresentadas por pessoas físicas correspondem a esse modelo. “Se, em 2007, a União arrecadou R$ 38 bilhões em impostos de pessoa física nesse formato, tínhamos um potencial de arrecadação próximo a R$ 2,29 bilhões. Mas, devido à falta de conhecimento por parte do contribuinte, que precisaria direcionar seu imposto, apenas R$ 40 milhões, em média, chegam a esses três setores. Costumo brincar dizendo que essa diferença superior a R$ 2,2 bilhões é o nosso pré-sal”- disse Alcino. “Nosso intuito é o de utilizar principalmente os clubes e associações mais representativos para divulgarem essa possibilidade ao grande público”- informou o o presidente da Organização Nacional das Entidades do Desporto, Humberto Panzetti. Segundo ele, é importante deixar claro que a aplicação desses recursos é vetada ao esporte profissional, mas permitida nas categorias de base. “Portanto, o torcedor de um time de futebol pode usar seu Imposto de Renda para investir nas categorias de base de seu time” - explicou Panzetti. Ele adiantou que, até dezembro, deverá estar implantada no site do Ministério do Esporte (http://portal.esporte.gov.br) uma ferramenta que facilitará o apoio de pessoas físicas a projetos e atletas de uma forma direta e sem burocracia. No portal, estarão listados os projetos aprovados pelo Conselho Nacional do Esporte, do qual Panzetti é membro. “Para serem aprovados, esses projetos passam por avaliações internas centradas nos aspectos educacional, participativo e de rendimento.” “Pelo menos 90% dos esportistas devem estar estudando, e os projetos devem ter o objetivo de integração social. Até esse ponto, não levamos em consideração os aspectos competitivos, que estão limitados à manifestação de rendimento”, completou. Segundo Alcindo, no site o contribuinte poderá escolher o atleta que deseja apoiar e também a forma de contribuição – boletos, cartões de crédito ou débito em conta. “O site possibilitará uma simulação de até quanto o contribuinte pode doar diretamente ao atleta, e o ministério disponibilizará todas as informações relativas aos investimentos dirigidos a ele, como os custos gerais, ações e materiais necessários.” Entre as entidades representadas no encontro estavam os Comitês Olímpico Brasileiro (COB) e Paraolímpico Brasileiro (CPB), o Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) e as Confederações Brasileira de Judô (CBJ) e Brasileira de Atletismo (CBAt). Na mesa de abertura, estavam o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Wadson Ribeiro, e o presidente da Confederação Brasileira de Clubes (CBC), Arialdo Boscolo, além de Alcino e Panzetti. Sancionada em dezembro de 2006, a Lei de Incentivo ao Esporte permite que patrocínios e doações para a realização de projetos desportivos educacionais, de lazer, de alto rendimento e paradesportivos sejam descontados do Imposto de Renda devido por pessoas físicas e jurídicas.

Redação Sport Marketing

Marcus Vinicius assume Superintendência Executiva do COB

O Comitê Olímpico Brasileiro ganhou um reforço de peso para o ciclo olímpico que se inicia agora e vai até Londres 2012. A entidade contratou o ex-atleta olímpico Marcus Vinicius Freire para ser o superintendente executivo de esportes do COB. Marcus deixou a sociedade na empresa de marketing esportivo Dream Factory e, a partir desta segunda-feira, dia 3, passa a se dedicar exclusivamente ao Comitê. O executivo ficará responsável pelo comando das áreas esportivas do COB, que inclui o Departamento Técnico, o de Eventos (Olimpíadas Escolares e Olimpíadas Universitárias), o Programa Solidariedade Olímpica do COI no Brasil e o Centro Olímpico de Desenvolvimento de Talentos, a ser implantado. Marcus Vinicius Freire foi o Chefe da Missão Brasileira nas três últimas edições dos Jogos Olímpicos e dos Jogos Pan-americanos e ocupava o cargo de Diretor Técnico do COB. Mas como a legislação proíbe que diretores, presidente e vice-presidente de entidades sem fins lucrativos, como o COB, sejam remunerados, Marcus Vinicius atuava como voluntário, sem dedicação exclusiva ao Comitê. Agora, com cargo remunerado, poderá se dedicar plenamente às atividades da entidade. “Tenho uma vida ligada ao esporte e não poderia deixar de atender a essa convocação do COB. O esporte olímpico brasileiro está em franca ascensão e sinto-me muito motivado a contribuir de forma ainda mais efetiva para esse desenvolvimento” - afirmou Marcus Vinicius. “O Marcus Vinicius conhece o esporte como poucos e também possui uma grande experiência como executivo de grandes empresas. Agora, com a oportunidade de se dedicar exclusivamente ao Comitê, poderá unir essa vivência em prol da maior sinergia na execução dos projetos esportivos do COB e do desenvolvimento do esporte. Formado em Economia com MBA em Seguros (PUC RJ) e Marketing (IBMEC RJ), possui mais de 20 anos de experiência em empresas de grande porte na área de seguros (AON Risk Services, Banco Credit Agricole/ Espírito Santo, Banco Boavista, Banco BCN e Assurê Seguros), Marcus chega num momento importante, no qual o COB está avaliando o último ciclo olímpico e projetando os novos desafios para os próximos oito anos” - explicou Nuzman. Marcus Vinicius, autor do livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos Aros (selo COB-Cultural, editora Casa da Palavra - (ler matéria arquivo Sport Marketing: 'Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros ...; ), escrito em parceria com a jornalista Deborah Ribeiro (foto do lançamento da obra no Rio de Janeiro), está liderando o processo de unificação das três áreas de esportes do COB, que contempla o inicio do Planejamento estratégico do ciclo olímpico que vai até Londres 2012. A nova Superintendência Executiva de Esportes está preparando o estudo dos novos critérios de repasse dos recursos da Lei Agnelo/Piva que será proposto em reunião de trabalho no próximo dia 7 com as Confederações Brasileiras Olímpicas. Num próximo passo, Marcus Vinicius visitará os Comitês Olímpicos da Inglaterra e o da Alemanha. A idéia é conhecer a estrutura técnica dessas entidades e trazer para o Brasil as melhores práticas internacionais de gestão esportiva. “São dois países de ponta no esporte mundial e este conhecimento será muito valioso para o planejamento para o ciclo olímpico que se inicia” - disse Marcus Vinicius, que também é membro da Agência Mundial Antidoping (WADA) e da Academia Olímpica Brasileira (ler matéria arquivo Sport Marketing: Prêmio Brasil Olímpico chega à décima edição).

Redação Sport Marketing

Ministra Britânica dos Jogos de 2012 vem ao Brasil

A Ministra Britânica para os Jogos Olímpicos de Londres 2012, Tessa Jowell, se reunirá nesta terça-feira, dia 4, com integrantes da Comissão de Candidatura do Rio de Janeiro à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. O encontro será às 14h30, na sede do Comitê Olímpico Brasileiro. Tessa Jowell foi nomeada Ministra Britânica dos Jogos Olímpicos em junho de 2007. Durante a visita, ela fará uma apresentação sobre a organização dos Jogos de 2012 para a Comissão Rio 2016 e receberá informações sobre a candidatura do Rio de Janeiro.

Redação Sport Marketing

Mercado: PepsiCo pretende investir na China

A PepsiCo pretende investir no mercado chinês nos próximos anos. A intenção é aplicar US$ 1 bilhão na China nos quatro anos à frente. "Este é o nosso maior investimento na China em quase 30 anos que fazemos negócio naquele país e é consistente com nossa estratégia global mais ampla de investir em mercados com alto crescimento", comentou a executiva-chefe da Pepsi, Indra Nooyi. O plano contempla a ampliação da capacidade manufatureira e instalações de pesquisa e desenvolvimento assim como a criação de uma força de vendas, entre outros pontos.

Redação Sport Marketing

Produtos orgânicos na Copa de 2014

A agricultura orgânica nacional está de olho na Copa do Mundo de 2014. O evento pode representar uma oportunidade-chave. Por isso, empresários e agricultores do setor vão pedir à organização do evento e ao governo federal a inclusão dos alimentos ambientalmente sustentáveis no cardápio que será servido durante o encontro esportivo. "Seria um avanço e tanto para o setor. O governo federal já mostrou que está do lado dos produtores. Vamos negociar a inclusão” - disse Maria Beatriz Costa, uma das organizadoras das feiras BioFach América Latina e ExpoSustentat. Segundo ela, a iniciativa pode disseminar o consumo dos orgânicos produzidos no país,estimado em US$ 700 milhões (R$ 1,6 bilhão) por ano. Atualmente, cerca de 70% da produção nacional do segmento é exportada, fazendo do Brasil o responsável por cerca de 1,75% do mercado mundial de orgânicos que movimenta US$ 40 bilhões (R$ 92 bilhões) anualmente. Na avaliação de Maria Beatriz, o mercado brasileiro vem crescendo muito, em média 20% por ano, mas especialistas do setor acreditam que só a promoção dos orgânicos pode fazer com que os produtos sejam comercializados no Brasil em proporções semelhantes às registradas na Alemanha, que tem um dos mercados mais desenvolvidos nessa área.


Redação Sport Marketing

FIFA fecha contratos de transmissão da Copa

A FIFA fechou contrato com emissoras de tv africanas para a transmissão da Copa do Mundo de 2010. De acordo com a African Union of Broadcasters (AUB) - União Africana de Transmissores todos os 64 jogos do torneio serão transmitidos em inglês, francês e português. O negócio não inclui o país de anfitrião da Copa, ou seja, a áfrica do Sul e a Nigéria. "Nós sempre prometemos que a Copa de 2010 seria africana e com este acordo de cooperação nós demos um grande passo em direção a alcançar esta meta" - disse Joseph Blatter, presidente da FIFA. Os valores do contrato não foram revelados. A FIFA espera ganhar US$3.2 bilhões em direitos de tv e renda de marketing com a Copa de 2010 (ler matérias arquivo Sport Marketing: FIFA com os cofres cheios; Sport Marketing: Congresso debate novas intenções da FIFA; Sport Marketing: FIFA cria novos mecanismos de ingressos para Copa ...; Sport Marketing: Mascote Copa 2010; Sport Marketing: Programas de hospitalidade África do Sul 2010).

Redação Sport Marketing