7 de set. de 2008

McDonald´s um dos patrocinadores FIFA

O McDonald´s é uma das grandes empresas que investem alto em marketing esportivo. A marca da maior rede de fast food do mundo está aliada a vários eventos esportivos do planeta, entre eles, eventos do IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI) e FIFA com a meta de criar consciência de consumo e fixar ainda mais a marca . Nos Jogos Olímpicos, o McDonald´s realiza uma série de ações como o restaurante oficial do mega evento montando os restaurantes nas Vilas Olímpicas, IBC - International Broadcast Center - Centro Internacional de Transmissão, MPC - Main Press Center - Centro Principal de Mídia, além de ações envolvendo os funcionários de todas as lojas da rede para trabalhar nos Jogos, viagens para o local dos Jogos paea os consumidores etc. O primeiro envolvimento do McDonald´s com a FIFA foi quando a empresa se tornou patrocinadora e o Restaurante Oficial FIFA, na Copa do Mundo FIFA dos Estados Unidos. Seguindo uma ativação muito bem sucedida o McDonald´s continuou o patrocínio em 1998, na Copa do Mundo FIFA na França, em 2002 Copa do Mundo FIFA na Coréia/Japão e 2006 na Copa do Mundo FIFA Alemanha. Com mais de 30.000 restaurantes no mundo, o McDonald´s em 2002, implementou em mais de 96% dos restaurantes o programa McDonald´s Cup criando acesso para os clientes para este evento por meio de novos artigos de menu, pacotes de produtos, promoções temáticas e competições de futebol na web. Além disso, como patrocinador exclusivo do programa Player Escorts Programme para a Copa do Mundo FIFA, o McDonald´s enriqueceu a vida de crianças, fortificando uma estratégia vltada para o posicionamento da marca a família. Durante todas as 64 partidas na Coréia e no Japão, mais de 1.400 crianças, com idades entre 6 e 10 anos, de em torno do mundo, puderam entrar no campo ao lado dos atletas de elite do esporte. Em 2006 foram 1.408 crianças, entre seis e dez anos, que tiveram essa oportunidade única. Às vésperas da partida final da Copa do Mundo FIFA 2006, entre Itália e França, a FIFA anunciou a renovação do contrato com o McDonald´s como patrocinador da Copa do Mundo FIFA de 2007 até a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. O McDonald´s manteve assim os direitos de marketing exclusivos na categoria de serviços alimentícios no varejo. Além disso, continua sendo o único patrocinador do Player Escorts Programme para a Copa do Mundo FIFA - o programa que possibilita às crianças acompanhar os jogadores no início das partidas - e das Copas das Confederações da FIFA neste período. A continuação dessa parceria por mais oito anos concede ao McDonald´s’s direitos globais tanto para a Copa do Mundo FIFA 2010 na África do Sul quando para o evento em 2014, na América do Sul, bem como para as Copas das Confederações da FIFA durante este período em 2009 e em 2013. Entre esses direitos estão a exclusividade da categoria, a associação da marca por meio do uso das marcas do evento, tanto na Copa do Mundo da FIFA, quanto na Copa das Confederações da FIFA, além da escolha de recursos de marketing e painéis de publicidade nos estádios. O atual formato do marketing da FIFA é recente. A FIFA iniciou uma nova era nos 100 anos de idade com objetivo de alcançar uma nova estratégia comercial no qual os programas de marketing são em longo prazo, no estilo que o COI desenvolve os Jogos Olímpicos. Os acordos para patrocínio da Copa do Mundo FIFA são atualmente baseados em uma estrutura quadrienal, incluindo um ciclo de evento de quatro anos. O próximo Programa de Patrocínio da FIFA cobre o período de 2007-2014 e inclui a Copa do Mundo de 2010 e 2014 e agora classifica companheiros de marketing possíveis futuros em três categorias: seis FIFA Partners – Parceiros FIFA, de seis a oito FIFA World Cup Sponsor – Patrocinadores da Copa do Mundo FIFA e de quatro a seis National Supporters – Promotores Nacionais comercializados pelo país sede do evento. Um FIFA Partner – Parceiro FIFA aprecia o nível mais alto de associação com a FIFA. Em resumo, estas empresas possuem direitos mais amplos dentro do programa de atividades de FIFA - eventos, competições ou programas de desenvolvimento especial – como também recursos de marketing exclusivos. A fabricante alemã de matérias esportivos Adidas (material esportivo) foi a primeira empresa a assinar contrato com o FIFA, seguida pela coreana Hyundai (indústria de automóveis), a fábrica de aparelhos eletrônicos japonesa do grupo de tecnologia Sony (indústria de eletro-eletrônicos), a gigante fábrica de refrigerantes Coca-Cola, a VISA Internacional (mercado financeiro) que desbancou a MasterCard e Linhas aéreas Fly Emirates (linhas aéreas). Um FIFA World Cup Sponsor – Patrocinador da Copa do Mundo FIFA - tem direitos mundiais limitados apenas à Copa do Mundo da FIFA. Este nível do programa de marketing FIFA garante exclusividade de categoria ao patrocinador, recursos de marketing seletos e exposições na mídia. O nível National Supporter – Promotor Nacional é uma categoria que permite empresas locais a exercer ações de marketing associadas à Copa do Mundo FIFA dentro do país de anfitrião. Os direitos incluem exclusividade de categoria, associação, programas de marketing local e exposição na mídia local. No dia 6 de julho, o First National Bank (FNB) foi a primeira empresa sul-africana a assinar o contrato como patrocinador nacional da Copa do Mundo FIFA 2010. Para o período de 2007 a 2014, a FIFA já estabeleceu os parceiros comerciais e garante que nos próximos eventos esportivos terá o lucro garantido. Pertencem ao grupo de patrocinadores do programa FIFA 2007 – 2014: Adidas – contrato de USD 351 milhões, incluindo USD 215 milhões em dinheiro e USD 136 milhões em valor-in-kind (serviços); Hyundai; Soni; Coca-Cola; Fly Emirates; VISA. Esse período inclui a Copa Mundial Feminina sub-20 da FIFA, a Copa Mundial de Beach Soccer, a Copa Mundial de Clubes da FIFA, a Copa das Confederações (2009 e 2013) e as duas próximas Copas do Mundo, em 2010 na África do Sul e 2014 na América do Sul. Os 15 patrocinadores oficiais e seis companhias alemãs pagaram R$ 1,782 bilhão à FIFA pelo direito de vincular as marcas ao Mundial. É o caso de multinacionais como McDonald's, Adidas e Coca-Cola. A empresa alemã de material esportivo desembolsou R$ 114,6 milhões pela licença. Além disso, gastou outros tantos na comercialização de produtos ligados ao Mundial.

Redação Sport Marketing

Quanto vale um fotógrafo olímpico

Aqui vai um cálculo interessante sobre os números que movimentaram os Jogos Olímpicos e que agitam os Jogos Paraolímpicos de Beijing. Esta foto existem mais de 20 fotógrafos. Levando-se em conta que cada fotógrafo teria mais de uma lente e que os equipamentos são de última geração, cada um traz nas mãos aproximadamente US$5,000 em equipamentos apenas nesta fotografia. Dado que foram credenciados mais de 1.100 fotógrafos apenas para os Jogos Olímpicos e cada um levou, pelo menos, duas câmeras e uma bolsa de lentes, (sem contar monopods, laptops, filtros, limpadores de lente, flashs etc) nós estaríamos olhando para um mínimo de US$20,000 por fotógrafo. Isso traz o total para um mínimo de US$22 milhões.

Redação Sport Marketing

Fila revive anos dourados

O tenista Björn Borg foi o primeiro a vestir uma roupa esportiva da marca Fila apenas com a primeira letra da marca. Isso foi na décadade 70 e, anos depois, o logotipo "F" ficou tão conhecido quanto as listras da Adidas ou os símbolos da Nike e Puma. Hoje, a primeira letra da marca italiana é símbolo de status urbano em Nova Iorque. Fundada em 1911 como um fabricante de roupas íntimas na Itália, a Fila lançou a primeira coleção voltada para os praticantes do tênis em 1973. Todo o glamour dessa época, a Fila resolveu reviver na nova coleção. A design Freya Tamayo afirma que a companhia decidiu reavivar os clássicos depois que colocou alguns ítens em exposição nas lojas, ano passado, os quais tiveram uma resposta fantástica dos consumidores. A nova linha, que parece totalmente moderna apesar da genealogia, será exclusivamente vendida em boutique de Kitson em Bulevar de Robertson. "Os corpos mudaram nos últimos 30 anos. Então, a nova coleção tem um corte mais generoso, para acompanhar o porte atlético dos jogadores que são mais vultosos" - disse Freya. "A Fila foi a primeira a trazer cor aos clubes de tênis. Nós rompemos paradigmas" - finalizou Tamayo em entrevista ao Los Angeles Times.

Redação Sport Marketing

Dow Jones aponta exposição de patrocinadores olímpicos

Uma pesquisa realizada pela Dow Jones dá uma idéia de exposição na mídia, blogs e fóruns de debates nos Estados Unidos de diferentes patrocinadores dos Jogos Olímpicos de 2008. Os vencedores em cobertura da imprensa entre os doze patrocinadores globais dos Jogos foram McDonald´s, Coca-Cola e VISA. Em mídia tradicional de 11 até 25 de agosto o McDonald´s se destacou com 19%, VISA e Coca-Cola tiveram cada 18% de exposição na mídia. Os resultados do McDonald´s deve-se, principalmente, pela presença concreta da rede em Beijing, enquanto VISA e Coca-Cola, origina-se dos anúncios e ações publictárias. Em mídia social, a Coca-Cola está no topo da lista com 25%, próximo por McDonald´s com 22%. A VISA é a terveira com 491 menções (17%) na mídia. Por outro lado, os resultados de estudo mostram que Lenovo (a única companhia chinesa entre os patrocinadores globais) ficou próxima do McDonald´s e da Coca-Cola a cobertura em mídia tradicional neste quesito.

Redação Sport Marketing