13 de ago de 2008

Record cria cotas de plano tripé olímpico

A Record, detentora com exclusividade dos direitos de transmissão para o Brasil dos Jogos Olímpicos de Inverno - Vancouver (2010) e dos próximos Jogos Olímpicos de Verão - Londres 2012 e do Pan-americano de Guadalajara de 2011 (ler matéria arquivo Sport Marketing - Rede Record o canal campeão do futuro), pretende cobrar cerca de R$ 84 milhões de reais pela cota de patrocínio para os três grandes eventos esportivos internacionais. De acordo com a Folha de São Paulo, a emissora anunciou a venda dessas cotas como uma novidade no mercado publicitário televisivo. O departamento comercial da emissora do bispo Edir Macedo criou o que chama de "tripé olímpico", que vai custar US$ 52 milhões (cerca de R$ 84 milhões). Os clientes que pagarem a bolada vão ter as marcas exibidas por quatro anos. Por ento, estão abertas para venda, apenas as cotas dos Jogos de Inverno em Vancouver de 2010 (US$ 5,2 milhões a cota, ou cerca de R$ 8,4 milhões) e do Pan-americano de 2011 (US$ 15 milhões a cota, ou cerca de R$ 24,2 milhões). A cota de publicidade dos Jogos de Londres vai custar US$ 32,3 milhões (cerca de R$ 52 milhões) e será aberta para venda em 1º de janeiro de 2009 para patrocinadores internacionais. Estes terão prazo até 31 de março de 2009 para fazerem suas escolhas. Após essa data, os clientes que patrocinam o Pan, terão o direito de preferência no Brasil, para a compra das cotas de Londres. Só depois disso é que a Record liberará o que sobrar e se sobrar, para o mercado publicitário nacional. Do que viverão as demais emissoras sem os maiores eventos esportivos do planeta é a pergunta que não quer calar.

Redação Sport Marketing

Polícia chinesa 'baixa sarrafo' na imprensa

A polícia chinesa partiu para a agressão contra jornalistas, ao tentar impedir com brutalidade o jornalista britânico de trabalhar na área olímpica de Beijing. O profissional tentava a menos de um quilômetro do estádio nacional para cobrir uma manifestação pró-Tibete, mas foi interrompido pelas forças de segurança. O jornalista John Ray foi arrastado pelo chão até a viatura por policiais e foi imobilizado durante cerca de 20 minutos num restaurante, indicaram testemunhos à agência AFP. "Tentei explicar a eles que era um jornalista britânico, mas eles nem me deixaram mostrar meus documentos, foram muito rudes" - declarou John Ray."Para mim isso foi uma agressão, estou muito nervoso" - acrescentou. O jornalista, que trabalha em Beijing é credenciado para cobrir os Jogos Olímpicos e contou que foi maltratado, mantido no chão e que os policiais tiraram os sapatos dele quando ele quis deixar o restaurante onde estavam. A embaixada da Grã-Bretanha em Beijing manifestou "preocupação" às autoridades chinesas após o incidente, indicou seu porta-voz David Shaw. Nos últimos dias, várias manifestações parecidas aconteceram em Beijing, mas foram rapidamente dispersadas pelas forças de segurança. Os estrangeiros que participaram destes atos foram expulsos.

Redação Sport Marketing

Efeito ouro olímpico movimenta marketing na Coréia

Quando o norte-coreano Park Tae-hwan conquistou a medalha de ouro dos 400 metros livres dos Jogos Olímpicos Beijing, ao nadar a prova em 3.41,86 minutos, a glória olímpica teve efeito instantâneo em termos de marketing na carreira do atleta. Patrocinado desde o ano passado pela SK Telecom, terceria maior operadora norte-coreana de telefonia celular, Park Tae-hwan, graças à crescente popularidade terá o contrato estendido. A empresa pretende prolongar o acordo com o atleta até os Jogos Olímpicos de Londres 2012. A SK Telecom paga ao nadador de 19 anos, 200 milhões de won (US$193,000) para custear os treinamentos e entre 400 milhões a 500 milhões de wons para usar a imagem do atleta em publicidades e propagandas. A expectativa, após a medalha olímpica de ouro, é que essa quantia dobre. Além da SK Telecom, o prodígio de natação Park Tae-hwan também endossa o banco Kookmin Bank e outras marcas como Lotte Chilsung e Basic House.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

CCTV lucra US$400 milhões com Jogos Olímpicos

Os anunciantes pagando mais de US$400 milhões pelo espaço comercial na CCTV, rede de tv estatal chinesa durante os Jogos Olímpicos de Beijing. De acordo com o jornal britânico The Guardian os Jogos acelerarão crescimento na economia asiática para se tornar o segundo maior mercado publictário do mundo até 2010. Um relatório realizado pelo grupo WPP's prediz que o espaço publicitário chinês irá crescer 22% ano a partir de 2008 alcançando a soma de US$35 bilhão. As principais fontes serão televisão e internet. O grupo estimativa também que os Jogos Olímpicos gerarão US$400m em publicidade na CCTV. No ano passado, a China ultrapassou em investimentos duas grandes economias de publicidade da Europa - o Reino Unido e a Alemanha.

Redação Sport Marketing

Samsung aguarda estréia de Scheidt

A Samsung se prepara para a estréia de Robert Scheidt na nova Classe olímpica, a Star. Depois de três edições de Jogos Olímpicos disputando e ganhando medalhas na Classe Laser (duas medalhas de ouro e uma de prata), o velejador do Time Medalha Azul Samsung, ao lado de Bruno Prada, pode se tornar o primeiro tricampeão olímpico brasileiro. Com três medalhas olímpicas, Robert Scheidt faz as primeiras regatas na sexta-feira, em Qindao. O atleta, que é sensação na Vila Olímpica, está otimista e confiante. "Estamos fazendo os últimos ajustes no barco. Está tudo pronto, estamos bem animados. Já são muitos dias esperando, queremos que comece logo" - conclui o experiente campeão de oito mundiais, todos na Classe Laser.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Patrocinador FIFA apóia NBC em Beijing

A Avaya, empresa da área de TI - Tecnologia de Informação, foi selecionada para prover soluções em comunicações unificadas para a NBC Universal durante a cobertura da emissora americana nos Jogos Olímpicos de Beijing. "Nós não tivemos tempo para as instalações complicadas e a tolerância é zero para riscos e erros. Nós precisávamos de sistemas poderosos de comunicações, confiáveis que ajudassem a emissora a administrar custos e habilitar o time olímpico da NBC a realizar os trabalhos em Beijing da maneira mais eficaz. Por isso chamamos a Avaya, empresa que tem know how em esportes e entendeu completamente da nossa necessidade" - disse Bob Kiraly, diretor de transmissões e operações de telecomunicações, da NBC, emissora detentora dos direitos de transmissão dos Jogos com exclusividade para os Estados Unidos até 2012. Esta não é a primeira vez que Avaya e NBC vivem uma experiência olímpica. Nos Jogos de Inverno em Torino, as duas empresas também trabalharam juntas. Como o patrocinador oficial de TI - Tecnologia de Informação FIFA, a empresa levou estatísticas dos partida e informações para bancos de dados como FIFAworldcup.com, durante a Copa do Mundo da Alemanha e cuidou do processo de credenciamento, gráficos de tv, serviços de radiodifusão, sistemas para os comentaristas, dando suporte para a mídia mundial. Na última Copa do Mundo, a Avaya fez parte da lista de patrocinadores FIFA: Adidas; Anheuser-Busch; Coca-Cola (renovou com a FIFA até 2022); Continental (renovou com a Fifa até 2014); Deutsche Telekom; Fly Emirates (renovou com a FIFA até 2014); Fujifilm; Gillette; Hyundai (renovou contrato com a FIFA até 2014); MasterCard; McDonald´s (renovou contrato com a FIFA até 2014); Philips; Toshiba; Yahoo.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Fenômeno Michael Phelps eleva índices de audiência

O fenômeno Michael Phelps está sendo responsável pelo aumento dos índices de audiência da NBC, emirroa americana detentora dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos para os Estados Undios. A conquista de décima medalha olímpica da carreira do nadador norte-americano registrou a maior audiência da rede nos Jogos de Beijing. De acordo com a agência de medição Nielsen Media Research, no horário nobre, a décima e a décima primeira medalha de ouro olímpica de Michael Phelps teve índice de audiência de 11.1, o equivamente a 32 milhões de espectadores no mundo, numa progressão de 26,7% em relação aos Jogos de Atenas-2004. A cerimônia de abertura foi o programa mais visto da semana, com 34,89 milhões de telespectadores. Em comparação, a abertura de Atenas-2004 teve 25,38 milhões e a de Sydney-2000, até o momento o recorde, 27,3 milhões. O recorde absoluto de audiência para uma cerimônia de abertura corresponde aos Jogos de Atlanta-1996, com 39,77 milhões.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Vodafone e BBC Sport juntas com os Jogos de Beijing

A Vodafone fechou contrato com a rede britânica BBC Sport. Por meio do acordo, a empresa de tefonia celular está oferecendo aos clientes a cobertura dos Jogos Olímpicos de Beijing via o portal Vodafone Live. O negócio, cujos valores não foram divulgados, dará aos usuários acesso a uma ação no portal que contém notícias de esportes e vídeos. "A Vodafone lidera o mercado de dados móveis e permitir que os clientes tenham acesso a um conteúdo olímpico, acessando a internet móvel é sensacional" - disse Mike Eaton, responsável pela Vodafone no Reino Unido.

Redação Sport Marketing

A supremacia Phelps - medalhas 4 e 5

A VISA, uma das empresas patrocinadoras do fenômeno Michael Phelps, lançou um novo comercial de tv, em homenagem à histórica atuação do nadador americano nos Jogos Olímpicos de Beijing. Phelps se tornou rei do Cubo d´Água, ao conquistar a décima medalha dourada em duas edições dos Jogos ao vencer os 200 m borboleta. Cravou 1min52s03, novo recorde mundial da prova. Desbancou o ídolos presente e do passado dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. superou seus compatriotas Carl Lewis (atletismo) e Mark Spitz (natação), além do finlandês Paavo Nurmi (atletismo) e da soviética Larissa Latynina (ginástica artística), que ganharam nove medalhas de ouro olímpicas (ler matérias arquivo Sport Marketing - A supremacia Phelps - medalha 3; A supremacia Phelps - medalha 2; A supremacia Phelps - medalha 1). Depois do décimo ouro, Phelps ainda faturou o primeiro lugar no revezamento 4 x 200 m livre ao lado dos norte-americanos Ryan Lochte, Ricky Berens e Peter Vanderkaay, com o tempo de 6min58s56. Foi assim que o norte-americano chegou a 11 medalhas de ouro em Jogos Olímpicos. Em Beijing, Phelps ainda tem mais três desafios: os 200 m medley, os 100 m borboleta e o revezamento 4 x 100 m medley. Sem sombra de dúvidas, Phelps passou a ser a imagem mais desejada pelas empresas de todo o mundo. A VISA e a Speedo detém este privilégio e saberão capitalizar em cima disso. O novo comercial da VISA em homenagem ao atleta do século recebeu o nome de "Parabéns Phelps," e está marcando as transmissões da NBC, emissora americana, detentora com exclusividade dos direitos de tranamissão dos Jogos dentro dos Estados Unidos. "Michael Phelps é a imagem, o espírito verdadeiro da marca VISA e do nosso slogan olímpico"- disse Kevin Burke, chefe de marketing VISA. "Nós felicitamos Michael nesta realização e desejamos a ele o melhor. Que ele continue a marcha para a história olímpica." A campanha VISA para os Jogos Olímpicos está disponível no portal www.visa.com/GoWorld , onde os fãs olímpicos e usuários do cartão podem visitar e curtir os anúncios, aprender mais sobre os feitos olímpicos do passado e do presente. A VISA é patrocinadora mundial do IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI) exclusiva na categoria.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008