8 de ago. de 2008

Surfista fecha patrocínio para o Brasileiro

O surfista Wilson Nora, de Ilhéus, fechou patrocínio com a surfwear pernambucana, Fisher. Nora, atualmente em oitavo lugar, é um dos favoritos a levar o troféu da temporada do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional, o maior campeonato do país. “Enfrentei uma longa batalha e tive de me bancar por muito tempo para disputar os campeonatos. No início deste ano as coisas começaram a melhorar, graças a Deus. Fechei um co-patrocínio com a Central Surf e tive bons resultados no WQS em Noronha (quinto lugar), no campeonato brasileiro de surf na pororoca (vice-campeão) e no SuperSurf em Pernambuco (vice-campeão)” - disse Nora.

Redação Sport Marketing

Google se rende aos encantos olímpicos

Quem abriu o Google hoje teve uma grata e agradável surpresa - uma homenagem à abertura dos Jogos Olímpicos de Beijing, com as cinco mascotes Beibei, Jingjing, Huanhuan, Yingying e Nini carregando a bandeira olímpica. O site de busca da Internet também criou modelos em três dimensões da Cidade Olímpica de Beijing, réplicas de alta resolução de todos os estádios onde decorrerão as provas e um espaço de notícias sobre o evento. O Google tem hábito de assinalar os principais acontecimentos mundiais através deste tipo de iniciativas. Foi o caso dos Jogos de Inverno de Turim 2006, a vitória de Espanha na Taça Européia de Futebol, a celebração do Natal, entre outros.

Redação Sport Marketing

Afinal, com que roupa a seleção de futebol joga?

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou que as seleções masculina e feminina de futebol não utilizarão mais a camisa oficial da entidade nos Jogos Olímpicos de Beijing. A decisão, divulgada no site oficial da CBF, foi tomada para atender à solicitação do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o qual está em franca campanha para o Rio de Janeiro sediar os Jogos Olímpicos de 2016. "A camisa com as cinco estrelas é um motivo de orgulho para todos nós, jogadores, e para o povo brasileiro. A gente queria muito continuar jogando com ela. Mas se isso pode atrapalhar a candidatura do Brasil para 2016, temos de entender e aceitar", disse Ronaldinho. Ainda de acordo com o comunicado publicado, o presidente da entidade, Ricardo Teixeira, atendeu ao apelo "para evitar ainda quaisquer constrangimentos ou transtornos ao planejamento da candidatura brasileira em 2016". A pergunta que ainda não foi respondida é com qual camisa a seleção vai entrar em campo.

Redação Sport Marketing

Beijing faz exposição de memorabilia e selos olímpicos

O Centro de Exibição de Beijing abriu uma exposição de dez dias com selos, emblemas, moedas, lembranças e objetos de arte inspirados em temas olímpicos, provenientes de mais de 50 nações. Um prato cheio para os colecionadores e fãs do olimpismo de plantão. Serão exibidas também peças raras do Museu Olímpico em Lausanne, Suíça, pela primeira vez expostas em outro país. A exposição é organizada conjuntamente pelo IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional, BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Beijing, COC - Comitê Olímpico da China e pelo Grupo Postal da China.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Anvisa veta publicidade com Pelé

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vetou a propaganda do analgésico Mirador, estrelada pelo ex-atleta Pelé. Ontem, foram proibidas no País todas as peças publicitárias do medicamento, veiculadas na TV, rádio, jornais e revistas. O argumento é que a publicidade induzia o consumidor ao erro, já que as expressões “muito bom” e “remédio forte” atribuíam características superiores à real eficácia do produto. Além das informações exaltadas sobre a medicação, o principal incômodo nos técnicos foi o slogan do Mirador: “O Pelé dos comprimidos”, frase entoada nos comerciais pela atriz global Ísis Valverde. A avaliação é que a analogia do analgésico ao desempenho profissional do ex-jogador de futebol “realiza uma comparação indireta com outros medicamentos da mesma classe terapêutica, o que é vedado pela legislação sanitária vigente”. A fabricante do remédio, a DM Indústria Farmacêutica, informou que foi notificada pela Anvisa e já alterou a publicidade. Por meio da assessoria, a empresa disse que “a campanha do Mirador foi modificada, em 1º de agosto, seguindo as orientações da Agência e uma nova versão do filme já está no ar”.

Redação Sport Marketing

NBC fatura alto com Jogos Olímpicos

A NBC anunciou lucros de mais de 649 milhões de euros em publicidades com os Jogos Olímpicos de Beijing. Detentora dos direitos de transmissão dos Jogos Olímpicos até 2012 (Londres), a rede americana está disponibilizando seis canais para o evento e planeja realizar uma cobertura de 3600 horas, incluindo TV e Internet, ao longo dos 17 dia do evento. A rede gastou 894 milhões de dólares (perto de 580 milhões de euros) na aquisição de direitos de transmissão olímpica com exclusividade para os EUA. De acordo com a rede, desde os Jogos de 1996, em Atlanta, os Jogos Olímpicos têm trazido consideráveis lucros à NBC, que tem tido os direitos de transmissão de todas as edições olímpicas, exceto nos Jogos de 1998 (Japão - Jogos de Inverno), comprados pela CBS por 375 milhões de dólares (cerca de 243 milhões de euros). De acordo com o livro Ouro Olímpico - a história do amrketing dos aros, o envolvimento da NBC com o Movimento Olímpico acontece desde 1932, quando a NBC realizou transmissões de rádio direto da Vila Olímpica de Los Angeles.

Redação Sport Marketing

Palmeiras disputado entre as marcas

O Palmeiras está sendo disputado pelas empresas de materiais esportivos. Estão na briga, Olympikus, Puma, Penalty e a própria Adidas. Até agora, a Olympikus foi a que apresentou os melhores valores para se tornar a fornecedora do material esportivo em 2009 - algo em torno dos R$ 8 milhões anuais pelo uniforme. A Adidas, com contrato até dezembro, paga hoje R$3,5 milhões.

Redação Sport Marketing

Anystream fecha parceria com NBC Universal

A Anystream foi selecionada pela NBC Universal como parceira de produção e publicação de mídia durante a cobertura dos Jogos Olímpicos de Beijing. A tecnologia da Anystream ajudará a NBCU a orquestrar uma série de fluxos de trabalho sofisticados sob demanda para mais de 10.000 títulos distintos para web, VoD, dispositivo móvel e destinos de venda direta eletrônica (sell-through) durante o emga evento. Usando a Anystream, a NBCU irá se conectar com os espectadores onde quer que estejam. "A criação da experiência além da televisão para os Jogos Olímpicos requer parceiros capazes de lidar com uma escala sem precedentes" - afirmou Darren Feher, diretor de tecnologia da NBCU. "A plataforma de produção e publicação de mídia digital da Anystream irá adaptar automaticamente nosso conteúdo de transmissão para distribuição a mais de 30 novos veículos de mídia exclusivos sob demanda para visualização em vários dispositivos de consumidor." No ambiente flexível que define a preparação para os Jogos, a plataforma adaptável da Anystream cuidou dos crescentes requisitos, incluindo a adição constante de novos veículos de conteúdo, à medida que os negócios eram fechados. "A NBCU reuniu um rol de importantes parceiros de distribuição, cada um com requisitos únicos" - afirmou Larry Thaler, vice-presidente de tecnologia de distribuição da NBCU. "A Anystream direciona automaticamente o pacote de conteúdo, a publicação e o momento de divulgação para os 16 veículos de mídia parceiros, incluindo www.NBCOlympics.com, dentro de poucos minutos da produção do conteúdo." A plataforma da Anystream fornece também aos espectadores opções de conteúdo nunca antes disponíveis na programação sob demanda desta escala. A Anystream capacitará a NBCU para fornecer eventos esportivos, destaques e perfil de atletas não somente em definição padrão, mas também em alta definição para a visualização em banda larga e plataformas VoD (vídeo sob demanda) a cabo. A Anystream implementou o Microsoft(R) Silverlight VC-1 exclusivamente para o site NBCOlympics.com, o qual fornece novos recursos adicionais, tais como visualização em múltiplas plataformas e PIP (picture-in-picture) na web. "A visão ambiciosa da NBCU para a cobertura dos Jogos de 2008 provará ser o momento decisivo que molda as expectativas para que a cobertura sob demanda siga adiante. Estamos casando esta visão com a solução tecnológica que altera a forma possível de assistir vídeo"- afirmou Fred Singer, diretor-executivo da Anystream. "Há muito alarde e promessas não cumpridas em nosso setor hoje. Ajudar a NBCU nos Jogos de Beijing é o auge de oito anos de fornecimento consistente pela Anystream a 700 empresas de mídia. Estamos muito contentes pela NBCU confiar em nós."
A NBC Universal apresentará mais de 3.600 horas de cobertura dos Jogos Olímpicos, em horário nobre, apresentando natação, ginástica olímpica e vôlei de praia ao vivo. Apesar da diferença de fuso de 12 horas entre o leste dos EUA e Beijing, o projeto de mídia da NBC é o mais ambicioso da história olímpica e do canal. Voltando quase 50 anos atrás, quando a CBS, era a detentora dos direitos de transmissão dos Jogos de Roma 1960, a transmitissão foi 20 horas no total. Em Atenas, a NBC transmitiu 1.210 horas no total e a transmissãodos 12 edições de Jogos Olímpicos de Verão totaliza 2.562 horas. A cobertura da NBC Universal terá uma média de aproximadamente 212 horas por dia, mais de oito dias de cobertura em apenas 1 dia, graças as múltiplos canais, seis no total, que a rede americana irá abrir exclsuivamente para os Jogos.

Redação Sport Marketing

Sport Marketing bate recordes

É com enorme satisfação que, no dia em que o mundo está unido para a maior celebração do esporte do planeta, o Sport Marketing orgulhosamente anuncia um recorde. Desde que estamos na rede, os acessos ao Sport Marketing têm aumentado significativamente, num claro sinal de que fixamos, em definito e de forma incontestável, um lugar de respeito e credibilidade no mercado de informações sobre marketing esportivo. Quando iniciamos nossos trabalhos em 5 de fevereiro deste ano, já tínhamos pretensões olímpicas. Pretensões estas que se concretizam a cada dia, a cada novo clic, a cada nova notícia que publicamos. De forma inédita na história dos sites e blogs especializados em marketing esportivo do Brasil, formamos um time campeão de correspondentes internacionais. Atualmente, o Sport Marketing conta orgulhosamente, com correspondentes nos Estados Unidos, Londres, Chicago e China que trazem, com exclusividade, sempre em primeira mão, as últimas notícias, os números, as fotos, os recordes do universo do sport business mundial. Orgulhosamente podemos dizer também que recebemos e-mails e solicitações de jornalistas e profissionais de marketing de vários outros países que desejam fazer parte deste time campeão. Profissionais, principalmente, de Portugal e Espanha, que nos acompanham diariamente no exterior, comprovando que o sucesso do Sport Marketing rompeu fronteiras, atravessou o Atlântico e chegou do outro lado do planeta! Isso mesmo. Nos Jogos Olímpicos de Beijing, o Sport Marketing se superou, inovou, arrojou. Com profunda alegria, podemos afirmar que somos os únicos especializados em marketing esportivo do país a trazer, sempre com exclusidade, da China, as informações das empresas e marcas que fomentam o Movimento Olímpico e os detalhes de como o marketing olímpico está sendo gerido na vigésima nona edição do maior evento esportivo do planeta. Em Beijing, o Sport Marketing conta com o magnífico trabalho de um time que destaco como 'time de amigos unidos até na China', pois são muito mais do que profissionais, são pessoas que formam uma equipe vencedora. Destaco o trabalho da jornalista Claudia Liechavicius, sempre a postos para trazer o melhor ângulo, a melhor pauta, as curiosidades que envolvem a China e o marketing olímpico. Como dá para perceber, não foi à toa que mal começaram os Jogos Olímpicos e o counter do Sport Marketing alcançou o número recorde de mais de 108 mil acessos em apenas seis meses na rede e o número também recorde de mais de mil e quinhentas visitações no dia 07! Isso mesmo: mais de mil e quinhentas visitações em um único dia! A média de visitações dia também aumentou: agora são aproximadamente mil acessos dia! Batemos nossas metas e seguimos em busca de novos marcos, assim é o nosso espírito olímpico. Em ritmo de festa, porque em Beijing o clima é de alegria, o Sport Marketing agradece à você que segue engrandecendo nosso produto e nos dando a certeza de que todo o esforço vale a pena, quando o esforço e as almas não são pequenas. Aproveitamos para fortificar nossa parceria e renovar o convite para que todos continuem conosco, principalmente nos próximos 16 dias, quando estaremos trazendo sempre em primeira mão, as últimas notícias dos Jogos Olímpicos de Beijing. Em clima de abertura dos Jogos Olímpicos de Beijing, finalizo com um provérbio de Confúcio: "transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha." A montanha de crebibilidade e sucesso do Sport Marketing está sendo construída a cada dia e com a sua ajuda. Muito obrigado.

Deborah Ribeiro - Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Repórter Sem Fronteiras fura bloqueio chinês

A organização Repórter Sem Fronteiras (RSF) rompeu a barreira chinesa e 12 horas antes do início da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Beijing realizou uma transmissão clandestina em ondas de rádio. A transmissão aconteceu em frente ao Media Press Center (MPC), o centro internacional de imprensa instalado para os Jogos no centro do "Olympic Green", durou 20 minutos e teve o secretário geral da RSF, Robert Ménard, e ativistas chineses defensores dos direitos humanos pedindo que o governo do país respeite a liberdade de expressão. “Estávamos em frente ao MPC, com câmeras escondidas debaixo de uma bandeira olímpica, assim não podiam nos identificar no meio dos outros jornalistas.

Redação Sport Marketing

Nike x Adidas se preparam para números e pódios olímpicos

Na disputa olímpica entre as marcas de materiais esportivos, Nike e Adidas estarão mais uma vez, brigando nos próximos dezesseis dias de Jogos, pelo lugar mais alto do pódio vestindo atletas de todo o mundo (ler matéria arquivo Sport Marketing - Nike x Adidas - histórica disputa olímpica). A Nike, não é patrocinadora dos Jogos Olímpicos, mas sempre investiu no desempenho de grandes nomes do esporte mundial como o norte-americano da natação Michael Phelps ou até mesmo o chinês Liu Xiang dos 110 metros com barreiras, fortes candidatos à medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Beijing. Além do patrocínio aos atletas, a marca americana, também apóia e veste vários CONs - Comitês Olímpicos Nacionais espalhados em todo o mundo, como a delegação da China e dos Estados Unidos. Já a fabricante de materiais esportivos alemã, é parceira do Movimento Olímpico há muitas edições. A primeira vez que a Adidas esteve nos Jogos, foi nos Jogos de Berlim, 1936, quando o atleta Jesse Owens vestiu sapatilhas da marca alemã. Desde então, o envolvimento da Adidas com os Jogos já faz parte da história olímpica. Em Beijing, a marca alemã, optou em ser a patrocinadora local dos Jogos. Inaugurou a maior brand store na China (ler matéria arquivo Sport Marketing - Adidas abre maior loja do mundo na China) e, uma vez, patrocinadora dos Jogos, detentora dos direitos olímpicos, espalhou pela China outdoors fascinantes que prometem conquistar ainda mais o público e o mercado chinês. Do lado de fora dos estádios e ginásios olímpicos, as ações da Nike já lideram as apostas. Desde 1984, que as ações da maior fabricante de materiais esportivos do mundo, ganham, em média, mais de 8% durante o período dos Jogos Olímpicos. Nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, as ações da empresa chegaram a subir mais de 19%. Em Atenas, os títulos subiram mais de 9% e em Atlanta, em 1996, avançaram mais de 7%. No quarto trimestre fiscal terminado no passado dia 31 de maio, as vendas da empresa dispararam na China. Os gastos em promoção e marketing subiram cerca de 15% devido, em grande parte, aos Jogos Olímpicos. Os números da Adidas também são significativos (ler matéria arquivo Sport Marketing - Lucro líquido da Adidas aumenta).

Redação Sport Marketing - Beijing 2008 - Fotos: Claudia Liechavicius

Chama Olímpica a poucos passos da pira

Quem ascenderá a pira olímpica é um mistério que se desvendará logo mais na cerimônia de abertura da vigésima nona edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Após uma peregrinação árdua, desde que foi acesa no berço de Olympia, na Grécia, passando por todos os continentes do planeta e sofrendo com as manifestações contra a política da China, a Chama Olímpica finalmente se aproxima do Estádio Olímpico - Ninho do Pássaro. Na China, o Revezamento da Tocha Olímpica ocorreu em paz e segue no dia da cerimônia de abertura pela ruas de Beijing sob um céu nublado. A neblina é tão forte que algumas instalações olímpicas mal podiam ser vistas de fora do perímetro de segurança. A Tocha olímpica doi idealizada pela Lenovo que também patrocinou o Revezamento mundial ao lado de Coca-Cola e Samsung.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008

Começa o maior espetáculo esportivo da Terra

Às oito horas da noite, oito minutos e oito segundos a China dará start ao maior e mais antigo espetáculo esportivo da Terra - os Jogos Olímpicos. Terá início a cerimônia de abertura mais cara da história olímpica, com a presença dos mais importantes chefes de Estado do planeta. A audiência global prevista para a festa é de 1 bilhão de pessoas. Nos Jogos de Beijing, a China investiu cerca de US$43 bilhões. Apenas na cerimônia de abertura e encerramento o investimento foi de 100 milhões. Atenas 2004 gastou duas vezes menos. O gigante da NBA Yao Ming será o porta bandeira do país anfitrião. Uma vitória na vida deste garoto de 2m29 de altura, que há poucos meses, havia sofrido uma contusão que quase o tirou do momento mais importante esporte do país onde nasceu. Yao Ming na cerimônia de abertura é um alívio para o povo chinês e uma honra para os patrocinadores do atleta, Reebok e Coca-Cola. O fato a se lamentar é que pela primeira vez o ideal olímpico de harmonia tenha sido rompido - as duas Coréias não irão desfilar juntas, como em Atenas 2004 e Sidney 2000. Aproximadamente 15 mil pessoas participarão das coreografias da festa que abre os Jogos. No país que invetou a pólvora serão utilizados 29 mil fogos de artifício. Depois que o cineasta Steven Spilberg desistiu de dar andamento a cerimônia, o encargo foi nas mãos do cineasta Zhang Yimou que ficou encarregado de condensar 5 mil anos de história chinesa em um só espetáculo que terá duração de aproximadamente três horas e meia.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008