14 de jul de 2008

Anheuser-Busch aceita proposta da InBev e deixa esporte sedento

A Anheuser-Busch aceitou a proposta de compra da cervejeira belgo-brasileira InBev. A venda foi fechada em cerca de US$52 bilhões. A concretização da negociação criou garantiu à InBev a condição de maior cervejeira do mundo, unindo a fabricante da Budweiser, Bud Light e Michelob com a produtora de Stella Artois, Beck’s, Grave e Brahma, um portfólio de algumas das marcas de cerveja mais vendidas do mundo. Juntas, as duas companhias teriam faturamento global de mais de US$36 bilhões por ano, ultrapassando a atual líder mundial de cerveja, a SABMiller, que tem sede em Londres que ocupa a primeira posição, disparando na frente dos concorrentes, com cerca de 460 milhões de hectolitros. Segundo o jornal The Wall Street Journal, o conselho da Anheuser-Busch decidiu aceitar a proposta de 70 dólares por ação apresentada pela InBev, o que foi decisivo para reverter o clima de animosidade entre as duas companhias. A nova empresa receberá o nome de Anhseuser-Busch- InBev, cumprindo uma promessa pela companhia belga de incluir a marca Anheuser que também terá duas cadeiras na diretoria. O rápido desfecho do negócio acabou surpreendendo boa parte dos analistas. A primeira proposta da InBev, que no Brasil controla a AmBev, havia sido rejeitada pelo conselho da empresa americana. A oferta de 65 dólares por ação foi considerada muito baixa, apesar de incluir um prêmio de mais de 30% em relação à cotação do papel antes da apresentação da proposta. Para a fusão, as empresas precisaram vencer a resistência do presidente da Anheuser-Busch, August Busch IV, declaradamente contrário ao negócio. Busch IV é o sexto membro da família a dirigir a empresa fundada há 156 anos e tinha como objetivo manter o poder. O aumento do valor da oferta parece ter tirado da ala opositora ao negócio. Para concretizar a operação, a InBev levantará um empréstimos de mais de 40 bilhões de dólares com um conjunto de bancos. Parte dos negócios da Anheuser-Busch, como os parques temáticos Busch Gardens, devem ser vendidos. Além disso, não se sabe se a participação de 50% no grupo Modelo - a maior cervejaria do México – será mantida pelos novos donos da Anheuser Busch ou será revendida dentro dos esforços de abatimento da dívida. O povo americano também foi contra a venda da empresa e lançou o site Save Anheuser-Busch como uma das formas de repudiarem a venda da maior cervejaria do país ao capital estrangeiro. O candidato democrata à presidência, Barack Obama, chegou a dizer que a venda da Anhseuser-Busch era uma “vergonha”. Para milhões de pessoas, a Budweiser é sinônimo de cerveja americana. Por causa do alto orçamento em publicidade e forte rede de distribuição, poucas marcas são tão onipresentes na vida cotidiana como a Budweiser e as marcas que a a Anheuser domina como a Bud Light. Uma das legitimidades da companhia é a publicidade onipresente. A Anheuser-Busch é a maior compradora de anúncios, de acordo com a TNS, uma companhia de pesquisa de mercado. No ano passado, em publicidade e propaganda, a companhia gastou o total de US$475 milhões apenas nos Estados Unidos. Um grande ponto de interrogação com relação à nova realidade da empresa fica por conta dos investimentos da Anheuser-Busch em marketing esportivo. Qual será o impacto que esse novo quadro de business irá refletir nos negócios esportivos, levando-se em conta que a Anheuser-Busch é presença marcante em vários esportes dentro e fora dos Estados Unidos? A novidade deixa o esporte sedento por mais informações. Em 2007, a Anheuser-Busch investiu US$218,210,715 em publicidade em eventos esportivos. Isso significa 83.8% do gasto total da empresa em anúncios de tv, de acordo com pesquisa realizada pela Nielsen Media Research e o SportsBusiness Journal. Apenas a nível corporativo, pois existem literalmente milhares de sport business realizados pela Anheuser-Busch regionalmente, a empresa comprou todos os espaços comerciais na transmissão Super Bowl, é patrocinadora oficial de cerveja de várias modalidades como: Major League Baseball - Liga Americana de Beisebol e de 26 times (Budweiser e Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja da National Basketball Association e de 26 times (Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja da National Basketball Association da China (Budweiser) e México (Bud Light); patrocinadora oficial de cerveja de campeonatos de pesca - BASS Fishing (Busch) ; corridas de barco - Champ Boat Racing Series (Bud Light); Powerboat - barco de David Scott (Bud Light) e Todd Beckman - offshore (Bud Light); ciclismo: Tour do Missouri (Michelob ULTRA); hipismo (American Grandprix Association circuit (Budweiser); Pólo hípico: patrocinadora das duas equipes de pólo hípico dos Estados Unidos (Michelob ULTRA e Bud Light); Futebol Americano: cerveja oficial patrocinadora das 28 equipes da National Football League - Liga Americana de Futebol (Budweiser e Bud Light); cerveja oficial patrocinadora da National Football League no Canadá - Liga Canadense de Futebol (Budweiser); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do Super Bowl até 2012 (Anheuser-Busch); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do Bowl Championship Series até 2010 (Anheuser-Busch); Futebol: cerveja patrocinadora oficial da Copa do Mundo FIFA de 2010 na áfrica do Sul e da Copa do Mundo de 2014 no Brasil (Budweiser); cerveja patrocinadora oficial da English Premier League e do Manchester United (Budweiser); cerveja patrocinadora oficial da Major League Soccer e dos 13 times da Liga Americana de Futebol (Budweiser and Bud Light); cerveja patrocinadora oficial das seleções americanas masculina (Budweiser) e feminina (Bud Light) de futebol; cerveja patrocinadora oficial da Copa das Confederações FIFA 2009 na África do Sul(Budweiser); Golfe: patrocinadora oficial do PGA TOUR e Champions Tour (Michelob); patrocinadora oficial da LPGA (Michelob ULTRA), patrocinadora do LPGA Michelob ULTRA Open em Kingsmill, patrocinadora do golfista Sergio Garcia PGA TOUR (Michelob) e das golfistas do LPGA Lorie Kane, Grace Park e Natalie Gulbis (Michelob ULTRA); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da Ryder Cup/Presidents Cup na rede NBC até 2011 (Anheuser-Busch); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte do PGA Championship na CBS até 2011 (Anheuser-Busch); Hockey: cerveja patrocinadora oficial da National Hockey League -Liga Americana de Hockey e de 21 times (Bud Light); Corrida de Cavalos: cerveja patrocinadora oficial da Churchill Downs, Kentucky Derby e Kentucky Oaks (Budweiser Select); artes marciais: cerveja patrocinadora oficial do Ultimate Fighting Championship (UFC) e World Extreme Cagefighting (WEC) (Bud Light); Nascar - Stock Car Americana: patrocinadora da equipe Gillett Evernham Motorsports, e do piloto Kasey Kahne (Budweiser), cerveja patrocinadora oficial do Daytona International Speedway e da corrida Daytona 500 (Budweiser); Patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da Daytona 500 no canal a cabo FOX até 2010 (Anheuser-Busch); Movimento Olímpico: patrocinadora internacional de cerveja dos Jogos Olímpicos de Beijing, China (Budweiser);cerveja patrocinadora oficial do USOC - United States Olympic Committee - Comitê Olímpico dos Estados Unidos e da delegação olímpica americana nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2008 (Anheuser-Busch); patrocinadora exclusiva de bebidas a base de álcool, não alcoólicas e a base de malte da transmissão olímpica da NBC, Telemundo e de todos os canais a cabo (Anheuser-Busch), cerveja patrocinadora oficial da delegação olímpica da China em 2008 (Budweiser),cerveja patrocinadora oficial da delegação olímpica do Reino Unido (Michelob ULTRA); cerveja patrocinadora oficial de 25 delegações olímpicas (Budweiser); além de patrocinar esportes radicais; esportes de inverno, tênis e vôlei de praia. Na última década, várias gigantes da cerveja americana já tiveram o comando assumido por rivais estrangeiros. A Miller Brewing Company, por exemplo, foi vendida para a South African Breweries em 1999 e a Adolph Coors Company foi comprada pela Molson do Canadá em 2005. A Anheuser-Busch (americana) em 2007 teve faturamento de US$ 16,9 bilhões, lucro de US$ 2,11 bilhões, vendas em volume 188 milhões de hectolitros. Ainda sobre o envolvimento da marca com os Jogos Olímpicos, leia matéria Sport Marketing - Club Bud promete ser a sensação em Beijing.

Deborah Ribeiro - Diretora Sport Marketing

Mercado: Claro lança blog

A Claro colocou no ar o primeiro blog da telefonia celular brasileira. A operadora utilizará o canal para se comunicar com seus 33 milhões de clientes no Brasil, além de internautas em geral. A ferramenta, desenvolvida pela empresa N.O., permite acesso infinito, mas envio de mensagens por internautas limitado a 500 simultâneas, atualmente. Conforme o presidente da Claro, João Cox, a idéia do blog é oferecer informação e interatividade ao visitante, seja ele usuário ou não da operadora. No conteúdo estão as normas do setor de telefonia brasileiro, Código do Consumidor, regras do Serviço Móvel Pessoal (SMP), notícias da Claro, entre outros dados.

Redação Sport Marketing

Mercado: iPhone 3G vende um milhão de aparelhos

A Apple anunciou que foram vendidos um milhão de aparelhos do novo iPhone (3G) no primeiro fim-de-semana de vendas. A primeira versão do iPhone alcançou o primeiro milhão de unidades vendidas apenas depois de 74 dias. Com os números conseguidos nos últimos três dias, o novo 3G conquista, "claramente, uma grande estréia mundial" - disse Steve Jobs, presidente da companhia, num comunicado publicado esta segunda-feira. O novo 3G fez a entrada comercial em 21 países na sexta-feira passada. Nos EUA, o novo aparelho está sendo comercializado a 199 dólares (8 GB), enquanto o modelo de 16 gigas sai a 299 dólares.

Redação Sport Marketing

CBA troca Jacarepaguá por Deodoro

A Confederação Brasileira de Automobilismo oficialmente abriu mão do autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Em documento assinado no ultimo dia 30, a CBA aceitou trocar o autódromo pelo projeto de um novo na região de Deodoro, vila militar no Rio de Janeiro. Isso, desde que a cidade conquiste o direito de receber os Jogos Olímpicos de 2016. A informação está na edição desta segunda-feira da "Folha de S.Paulo". "Segundo acordo assinado pela CBA, Prefeitura do Rio, Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e Ministério do Esporte, um novo autódromo do Rio será construído em uma área cedida pelo Exército na zona oeste do Rio" - diz a reportagem. Presidente da CBA, Paulo Scaglione estima em R$ 100 milhões os custos para a construção de um novo autódromo. Segundo Carlos Roberto Osório, secretário-geral do COB, a prefeitura se comprometeu a investir 60% desse valor na obra. Caso o Rio não conquiste o direito de sediar os Jogos de 2016, o projeto de Deodoro será engavetado e o Rio de Janeiro ficará com o circuito que restou após o Pan.

Redação Sport Marketing

FIA lança plano de marketing da F-2

O processo para escolher o patrocinador oficial da F-2, que pode começar as atividades na próxima temporada já está em andamento. Em um comunicado, a FIA, órgão máximo do automobilismo mundial convidou as montadoras de veículos para se inscreverem no páreo, que daria à vencedora um contrato de três anos com a categoria. A marca escolhida será responsável pelo desenho, produção e transporte de carros idênticos para cada evento da categoria, além de manutenção, fornecimento de combustível, partes reservas e técnicos para dar assistência aos competidores. O patrocinador oficial terá direito a 20% do carro para anunciar a marca. A FIA estuda também incluir o parceiro no nome no campeonato. "Espera-se que o custo para um competidor disputar o campeonato possa estar em torno de 200 mil euros (R$ 500 mil) por carro, embora não haja preço mínimo ou máximo nisto" - disse o comunicado da FIA. Todas as propostas das montadoras devem ser apresentadas até o dia 29 de agosto e a vencedora será anunciada no dia 8 de setembro.

Redação Sport Marketing

Voluntários do Pan recebem medalha

Foi entregue a Paula Hernandez a Medalha de Mérito Esportivo Pan Americano, da Câmara Municipal do Rio. Ela foi a gerente de voluntariado durante os XV Jogos Pan-Americanos Rio 2007 e representou todos que trabalharam na competição como voluntários. A medalha foi entregue durante a comemoração de um ano de realização do Pan, no Espaço Caixa Cultural, no Centro. No evento, os voluntários receberam também do Comitê Olímpico Brasileiro o livro de fotografias "Rio 2007- Viva Essa Energia".

Redação Sport Marketing

Tribunal Arbitral do Desporto julga Porto

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) vai ouvir as últimas argumentações do Benfica e Vitória de Guimarães nos recursos contra a decisão da Comissão de Disciplina da UEFA em readmitir o FC Porto na próxima edição da Liga dos Campeões. Os encarnados e os vimaranenses avançaram com os recursos depois da comissão do organismo que rege o futebol europeu ter anulado uma primeira decisão da Comissão de Disciplina em afastar os 'dragões' da Liga dos Campeões por terem sido punidos pela Comissão Disciplinar da Liga portuguesa no caso Apito Final. Nas alegações finais, os advogados dos dois clubes portugueses deverão incluir o sucedido na última reunião do Conselho de Justiça da Federação portuguesa, em que, depois de uma sessão atribulada, cinco conselheiros mantiveram o castigo aplicado pela Comissão Disciplinar da Liga ao presidente do FC Porto, Pinto da Costa. É com base nesta decisão que o Vitória de Guimarães confia que o TAS vai pronunciar-se favoravelmente,ancorando-se na decisão do CJ da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), da qual vai fazer uso nas alegações finais.

Redação Sport Marketing

Boatos colocam David Coulthard na DTM

O piloto David Coulthard que já anunciou a aposentadoria da F1 no final desta temporada, pode ir para a DTM. Segundo o portal alemão Focus, a montadora Audi estaria interessada em ter o escocês na categoria alemã de turismo já na próxima temporada. David manteria p patrocínio da Red Bull, marca que o escocês carrega na F-1. Mas, nos testes da semana passada, em Höckenheim, o piloto insistiu que não pensa em correr em outra categoria. Coulthard, de 37 anos, explicou que irá atuar como conselheiro na Red Bull e só não irá largar o capacete, porque existe a possibilidade dele testar pela escuderia para analisar o desenvolvimento do carro. "Não conversei com ninguém sobre competir no ano que vem. A única razão pela qual eu disse que não aposentei o capacete é porque se surge uma oportunidade interessante daqui seis meses ou um ano, todos vão falar que voltei" - declarou Coulthard.

Redação Sport Marketing

Porto avaliado em 291 milhões

A marca FC Porto foi avaliada em 291 milhões de euros pela MyBrand. O econômico do Grupo abrange as unidades de negócio SAD, F.C. Porto, Porto Comercial, Porto Estádio e Euro Antas, bem como uma análise do papel e força da marca no mercado. De acordo com um comunicado expedido pelo clube, em relação ao papel que a marca detém no mercado, os fatores de maior valor são a qualidade da equipe de futebol (jogadores), jogos, técnica e Estádio. Na ponderação destes fatores foi levado em conta o peso dos 111 mil sócios e dos 2,8 milhões de adeptos. Foram, também, considerados os valores financeiros de exploração e de capital alocados à marca, informação relativa à marca no que se refere aos principais drivers de imagem (satisfação, qualidade e comunicação) e informação de mercado, ou seja, a performance da marca FC Porto no setor e em setor das marcas concorrentes. O valor total apurado para a marca FC Porto é ainda mais significativo quando comparado a outros clubes como o Real Madrid (340 milhões de euros) ou o Manchester United (331 milhões de euros). O estudo da MyBrand revela que "a marca FC Porto é gerida com eficácia e tem grande potencial para criar receitas e lançar e desenvolver produtos e conceitos existentes, assim como para a introdução e aposta em novos projectos". A taxa de crescimento da atividade do FC Porto, durante os próximos cinco anos, é estimada em média de 1,5%, tendo em conta a análise de novos conceitos e produtos que serão criados e a dinamização das filiais e delegações. A partir de 2011, considerou-se que a marca F.C. Porto vai crescer 1% ao ano, afastando a estimativa de 1,5%, entendida como demasiado optimista. Dos novos produtos relativos aos próximos anos fazem parte: o projeto Dragon Force, integrado no equipamento desportivo Vitalis Park (antigo Campo da Constituição) e o Dragão Caixa (equipamento destinado às modalidades do clube). Houve também a reforço de alguns conceitos como o Dragão Mobile, o cartão visa FC Porto e o Dragão Seguro. No estudo é, ainda, salientada a reestruturação dos canais de distribuição de merchandising, como a reformulação das Lojas Oficiais do Estádio Dragão, Shopping Cidade Porto, Arrábida Shopping e Norte Shopping. Além de informação econômica e financeira, foram também realizadas análises e estudos quantitativos específicos, destinados a avaliar a situação da marca no mercado.

Redação Sport Marketing