28 de jun de 2008

Diego fecha com Adidas

O meia Diego, da Seleção Brasileira e do Werder Bremen da Alemanha, é o mais novo patrocinado da Adidas. O anúncio do contrato de patrocínio aconteceu na cidade de Viena, Áustria. "O evento foi muito bacana e que me deixou bastante satisfeito. A Adidas é uma marca conceituada, que está ao lado de grandes atletas e agora eu faço parte do time" - comentou o jogador que não comentou os detalhes da negociação. O jogador brasileiro recebeu um par de chuteiras das mãos do atacante Adebayor, do Arsenal, da Inglaterra, que também integra o time de patrocinados da Adidas.

Redação Sport Marketing

Guerra aos cambistas da EURO

Autoridades apreenderam em Viena, capital da Áustria, 300 ingressos revendidos ilegalmente para jogos do Euro 2008. Mais de metade dos bilhetes apreendidos (155) destinavam-se ao jogo dos quartos-de-final entre a Espanha e a Itália. Muitos cambistas circulam nas proximidades dos estádios, tanto da Áustria como da Suíça, propondo a venda de ingressos por valores que chegam por vezes às muitas centenas de euros. Na Áustria, essa prática é punida com multa de 800 euros e apreensão do ticket.

Redação Sport Marketing

Beijing 100% pronta para os Jogos

O Estádio Olímpico de Beijing, cujo projeto custou US$ 500 milhões, está pronto. O anúncio do governo da China marca a finalização de todos os 37 locais dos eventos construídos para os Jogos Olímpicos de Beijing. O Estádio que recebeu o nome de 'Bird Nest' (Ninho de pássaro) foi a última instalação esportiva finalizada. O Estádio Olímpico ou Estádio Nacional, projetado pela companhia suíça Herzog and Meuron e pelo arquiteto chinês Li Xinggang, tem 91 mil lugares e será o palco para as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos, além das competições de atletismo. O governo chinês gastou US$ 40 bilhões em obras de infra-estrutura (instalações esportivas, ferrovias e aeroporto) para receber os Jogos Olímpicos.

Redação Sport Marketing

Taça com caviar para espanhóis

A empresa Piscifactoría Sierra Nevada de Riofrío, localizada em Granada, irá fornecer à Real Federação Espanhola de Futebol alguns quilos de caviar. A Federação pretender dar, além do prêmio em dinheiro (ver arquivo de matérias Sport Marketing - Alemanha e Espanha prometem prêmios pela EURO ), uma festa e um quilo de caviar para gol marcado, caso a Espanha ganhe a taça da EURO 2008. Segundo José Javier Rodríguez, diretor comercial da empresa, cada quilo do produto custa 3.500 euros (o equivalente a quase R$ 9 mil). Os atletas espanhóis já ganharam caviar como prêmio pela classificação para as finais, após a vitória diante da Rússia.

Redação Sport Marketing

Príncipe Charles engole patrocinador olímpico

Em 2007, o Príncipe Charles, grande defensor dos alimentos orgânicos, deu declarações contrárias à presença da rede de fast food McDonald´s na Inglaterra, durante o lançamento de uma campanha pública de conscientização pela saúde. Em visita do Centro de Diabetes de Londres da Imperial College, ele perguntou à nutricionista Nadine Tayara: Você já conseguiu algo com o McDonald's? Já tentou proibi-lo? Essa é a saída. Segundo seus assessores, Charles sabia que seus comentários seriam criticados pela mídia, mas ainda assim eles reafirmaram a posição dele a favor de uma dieta balanceada e saudável, principalmente para as crianças. Patrocinador nível TOP do Movimento Olímpico, a presença do McDonald´s nos Jogos de Londres em 2012 está mais do que certa, o que significa que gostando ou não, Charles terá que engolir. Pois bem, enquanto Londres se prepara para sediar os Jogos, a mais nova dona de uma franquia do McDonald´s em Londres é a rainha Elizabeth II. Segundo o jornal inglês "The Sun", a rainha se tornou dona de uma loja da rede de fastfood americana, nas proximidades do castelo de Windsor. Segundo o periódico inglês, o órgão que controla os bens da Coroa investiu 92 milhões de libras (cerca de 116 milhões de euros) num complexo comercial na localidade de Slough, ao qual pertence o McDonald's. Dos aposentos reais, a rainha pode até ver a lanchonete, do outro lado do Rio Tâmisa, informou o jornal, usando no título da informação um jogo de palavras: "Burger Queen". "Estamos satisfeitos que (Elizabeth II) nos tenha preferido ao Burger King" - disse um representante do McDonald's. A aquisição da rainha Elizabeth II nada mais é do que a materialização do ditado: quando não se pode com o inimigo, junte-se a ele.

Redação Sport Marketing

Sábado Esportivo em Wimbledon cheio de astros

Sebastian Coe, duas vezes medalha de ouro no atletsimo dos Jogos Olímpicos, Steve Redgrave, cinco medalhas de ouro no remo em cinco edições olímpicas consecutivas; Kelly Holmes, duas vezes campeã olímpica nas pistas de atletismo; Jonathan Edwards, do salto triplo, astros do esporte que estarão na nova raspadinha que irá arrecadar fundos para os Jogos de Londres 2012 (ver matéria arquivo Sport Marketing - Londres lança nova "raspadinha" olímpica) foram presença marcante no box real de Wimbledon esteve lotado de personalidades. Faz parte da tradição em Wimbledon, que no primeira sábado da competição, chamado "Sábado Esportivo", o camarote real receba uma mistura de astros de outros esportes e de ex-campeões de Wimbledon como Martina Navratilova (foto), nove vezes campeã da competição, Billie Jean King seis vezes campeão, o australiano Todd Woodbridge, que faturou nove títulos de duplas e os compatriotas Ashley Cooper campeão de simples em 1958 e Neale Fraser vice no mesmo ano, de simples em 1958. Também esteve no camorote real, o inglês Tim Henman, que se aposentou no ano passado e está de volta ao torneio como um dos comentaristas da BBC e os jogadores de futebol campeões do mundo Sir Bobby Charlton e Sir Geoff Hurst. Em 2012, o All England Club vai sediar as partidas de tênis dos Jogos Olímpicos.

Redação Sport Marketing

Bott patrocina Tom Daley, atleta olímpico mais novo da história

A maior promessa de medalha nos saltos ornamentais, para a Grã-Bretanha, nos Jogos Olímpicos de Beijing, o garoto de 13 anos, Tom Daley, já tem patrocínio. Também não é para menos. Tom irá tornar-se o atleta mais novo a defender a Grã-Bretanha na história olímpica. Terá 14 anos e 81 dias quando os Jogos em Beijing começarem. O patrocinador de Tom é a Bott Ltda, empresa fabricante de mobília para empresas como mesas de trabalho, armários, gabinetes de gavetas e, inclusive, mobília para veículos como ambulâncias e vans. A Bott e Tom assinaram contrato de patrocínio por quatro anos, inclusive os Jogos Olímpicos de Londres 2012. "Este patrocínio de quatro anos me ajudará a dar o meu melhor nas competições internacionais. Eu preciso competir nestes eventos para chegar ao nível mais alto e alcançar meu sonho de conquistar o ouro olímpico para a Inglaterra" - disse a jovem promessa olímpica. "Quando soubemos das realizações verdadeiramente excepcionais de Tom, sentimos que tínhamos que apoiar esse talento e fazer o que nós podíamos o ajudar a competir. Ele está levando a bandeira da Grã Bretanha em todo do mundo, e nosso patrocínio ajudará assegurar que ele continue a fazer isto e desenvolvendo o potencial que tem" - disse Clive Woodward, CEO da Bott que tem um histórico em patrocíno esportivo. A empresa tem apoiado o esporte do Reino Unido por muitos anos. A empresa patrocina o Clyde FC, time da primeira divisão da Liga de Futebol da Escócia.

Redação Sport Marketing

Kodak fecha com PGA

A Associação de Golfe Profissional (PGA) fechou contrato com a Kodak pelos próximos seis anos. Os valores da negociação não foram revelados, mas da parceria nasceu um torneio que será batizado com o nome da empresa de materias fotográficos e dará ao vencedor o prêmio de US$ 1 milhão, o equivalente a R$1,6 milhão. O Kodak Challenge terá regras específicas. O PGA Tour e a Kodak escolherão os buracos que o golfista terá que acertar e, quem mantiver o número mais abaixo do par durante 18 jogadas, fatura o prêmio. Além de "batizar" o torneio, o contrato garante à Kodak hospedagem de corporações e a divulgação da marca da empresa nas placas publicitárias digitais nos campos de golfe.

Redação Sport Marketing

TV mostra cultura olímpica

A programação infantil da TV Cultura irá explicar o universo dos Jogos Olímpicos e as principais modalidades ao público infanto-juvenil entre 10 e 12 anos. A emissora exibirá programetes didáticos, com duração de até um minuto e quinze, sobre as práticas esportivas, especialmente aquelas em que o Brasil estará presente, durante a disputa olímpica. As pílulas informam as regras dos esportes, mostram ao telespectador-mirim se o Brasil tem ou não tradição em determinado esporte e mesclam imagens do arquivo esportivo da Cultura com animações de arte, além de trazer curiosidades e informações sobre os atletas classificados para os Jogos. Entre uma pílula e outra, o canal exibirá ainda o histórico de medalhas olímpicas do Brasil.

Redação Sport Marketing

UEFA ainda vai estudar transmissão de imagens nos estádios

Exibir ou não imagens nos estádios durante os jogos ainda é um ponto de interrogação para a UEFA. Testada durante a partida pela EURO entre Áustria e Suíça, a transmissão interna de cenas do jogo voltará a ser estudanda pela UEFA para as próximas finais da Liga dos Campeões e da Copa da UEFA. "Há sempre uma questão relacionada com os problemas da violência dos torcedores. Temos de fazer isso", disse o presidente do organismo, Michel Platini. "Mostrar imagens nos estádios é uma decisão tomada pelo Comitê Executivo contra o parecer da anterior administração e dos árbitros, mas exibir imagens em um telão faz parte da partida e os espectadores têm o direito de vê-las," acrescentou Platini.

Redação Sport Marketing

Atrás de 'boas ações', boas ações de marketing

Nada no mundo é de graça, nem a própria graça de uma boa ação. Atrás das 'boas ações' de nomes como Ronaldinho Gaúcho e Messi estão sempre boas ações de marketing. Os astros da bola se encontram na Venezuela, onde realizarão a segunda edição do confronto "Amigos de Messi x Amigos de Ronaldinho", um "jogo beneficente" com cara de "jogo de business". O evento será no estádio Monumental de Maturín, no Estado de Monagas, na Venezuela, com capacidade para 52 mil torcedores e carrega a alcunha de jogada de marketing esportivo e político, já que o principal patrocinador do jogo é o governo de Monagas, chefiado por José Gregorio Briceño, do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), o mesmo de Chávez. Como não poderia deixar de ser, a propaganda oficial do evento foi carregada de politicagem. No cartaz oficial da apresentação do jogo, aparecem, além da marca do governo de Monagas, as do estádio, que é estatal, e do órgão que administra a arena, também sob tutela de Briceño, destacando o slogan "o governador Briceño leva a Monagas um jogo de outra galáxia". José Gregorio Briceño está em campanha para reeleição e na gestão dele, o futebol já foi acusado de ajudar a divulgar o nome do político, quando na Copa América do ano passado Briceño foi acusado de usar dinheiro público para comprar quase 43 mil ingressos e repassá-los a aliados e eleitores de Monagas, conforme lembra a matéria da Folha online. Além de patrocinar o 'ópio do povo', o governo de Monagas gastou com uma reforma no estádio (cerca de R$ 250 mil) e usou o site para divulgar a venda dos ingressos. "Agradeço ao governo de Monagas pelo grande apoio para a partida", disse o atacante venezuelano Arango, que vai jogar no time dos "Amigos de Messi". A primeira edição do evento, foi no ano passado, aconteceu na Argentina,na província de San Luis e o dinheiro arrecadado foi para fundações mantidas pelos dois jogadores do Barcelona. Na promoção do jogo na Venezuela, não há nenhuma menção de que se trata de um jogo beneficente. Portanto, troca de ingressos por alimentos, nem pensar! As entradas mais baratas custam o equivalente a R$ 75, mas em alguns setores o ingresso custa quase R$ 600. A segunda parada de Ronaldinho será na China, onde, segundo a assessoria da Nike, o jogador vai distribuir 50 bolas para sobreviventes do terremoto que abalou a China recentemente (ver matéria de arquivo Sport Markting - Jogada de marketing dupla leva Ronaldinho à China).

Redação Sport Marketing

EURO 2008 registra lucros de 700 milhões

A UEFA anunciou que deverá registar um lucro de quase 700 milhões de euros com a EURO 2008. Os números equivalem a um aumento de 25% em relação à competição organizada em Portugal, em 2004. Segundo a UEFA, o torneio organizado na Suíça e Áustria gerou cerca de 1,3 mil milhões de receita, resultantes dos direitos televisivos e dos direitos de marketing. Apesar do aumento dos lucros em volume, a rendibilidade da EURO baixou em relação à edição anterior, organizada por Portugal, que gerou 852 milhões de euros de receitas, para 539 milhões de lucros. A UEFA vai aplicar 450 milhões de euros ganhos com a EURO 2008 no programa “Hat Trick”, a fim de assistir financeiramente projetos de 53 federações nacionais. O restante, cerca de 250 milhões, vai ser investido em torneios femininos e de jovens até 2012, programas destinados aos árbitros e treinadores, assim como numa parte das despesas administrativas da UEFA.

Redação Sport Marketing