20 de jun. de 2008

COI e FIFA contra fraudes e apostas

As operadoras de apostas on-line estão esperando uma grande movimentação durante a janela de duas semanas dos Jogos Olímpicos e a anfitriã China é conhecida como um país ávido pela "jogatina", com mais de US$100 bilhões jogados anualmente por cidadãos chineses. A fim de não macular a imagem dos Jogos Olímpicos, o International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI) fechou contrato com a Early Warning Systems, uma companhia suíça que trabalha em associação com FIFA, a qual monitora mais de 200 cassinos on-line e casas de apostas. O COI planeja, em um futuro próximo, exigir que todos os participantes dos Jogos Olímpicos, incluindo juízes, treinadores e até jornalistas assinem um acordo concordando em não participar de apostas ou jogos on-line para não promover este tipo de atividade durante o mega evento olímpico. Porém, alguns especialistas acreditam que estas medidas não são suficientes. O site de apostas on-line Betfair, de uma organização no Reino Unido que, recentemente, ajudou oficiais do futebol e do tênis a localizar potenciais manipulações e fraudes em resultados de eventos, diz que é preciso mais transparência para combater as apostas e as manipulações dos eventos esportivos. Enquanto o Betfair provê todos os dados dos clientes de apostas quando surgem circunstâncias de desconfiança, a Early Warning Systems recebe a maior parte das informações de agências anônimas. "Corrupção está diretamente relacionada aos jogos e é uma grande ameaça para integridade do esporte" - disse Andrew Twaits, diretor do site de apostas Betfair. O problema das apostas, fraudes e manipulação de resultados também preocupa a FIFA que em 2005, fechou um acordo de parceria com a World Lottery Association (WLA) - Associação Mundial de Loterias, formalizando um trabalho de parceria para proteger e manter a integridade do futebol e, ao mesmo tempo, dar proteção aos membros, sistemas e produtos da WLA. Sob o acordo, a WLA provê serviços para a Early Warning Systems como informações para ajudar em investigações de suspeitas sobre apostas que sejam fora dos padrões, rumores sobre a credibilidade de uma partida, especulações conectadas a eventos FIFA ou quaisquer outras informações relevantes que possam ser úteis. Os vários escândalos relacionados a apostas em anos recentes, inspiraram a FIFA a instalar o primeiro sistema de advertência antes da Copa do Mundo FIFA de 2006, na Alemanha e para proteger a integridade do futebol, a FIFA já estendeu o contrato com a Early Warning Systems para a Copa do Mundo FIFA de 2010. A Early Warning Systems é uma companhia com escritórios em Zurich fundada especificamente para este propósito. A empresa começou os trabalhos em 1 de julho 2007. As ações da FIFA são planejadas para prevenir que as apostas tenham qualquer impacto negativo nas partidas de futebol e, ao mesmo tempo, despertar uma consciência do aumento deste problema na comunidade do futebol. Como medida de prevenção, a FIFA assina contratos via a companhia Early Warning Systems com editoras de livros e casas de apostas, cujas cláusulas exigem que seja comunicada qualquer irregular e atividades de apostas. O crescimento dos jogos de apostas está diretamente ligado aos avanços da tecnologia e da internet que está tendo uma influência crescente no futebol em nível nacional e internacional.

Leandro Rabello - Correspondente Sport Marketing - Londres

Nuzman promove candidatura Rio 2016

O presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, participou de um evento da agência de investimentos Think London, no Rio de Janeiro, para promover a candidatura da cidade aos Jogos Olímpicos de 2016. A agência divulgou possibilidades de negócios na capital britânica, que receberá a Olimpíada em 2012, lembrando as oportunidades geradas para as cidades-sedes dos Jogos. Nuzman apresentou como tema os grandes eventos esportivos e seu legado para o Rio de Janeiro, mostrando também a importância da realização dos Jogos na transformação do esporte como fonte de educação e inclusão social no País. Além disso, ele destacou as ferramentas possíveis de aceleração na modernização da cidade e de programas voltados para o meio ambiente. Principal argumento para a realização da Olimpíada na cidade, os Jogos Pan-Americanos 2007 foram lembrados através de uma retrospectiva, que ressaltou o sucesso da cidade como atração para investimentos e negócios.

Redação Sport Marketing

Nike entra com liminar contra Flamengo

Nike e Flamengo parecem não acertar mesmo o passo. A Nike conseguiu, nesta sexta-feira, na 8ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, uma liminar que obriga o Flamengo a utilizar novamente a marca da empresa. Se o clube não obeder a liminar, o Flamengo poderá ser multado. Até o momento, a diretoria do clube não se pronunciou sobre o assunto. Esse é apenas mais um capítulo da briga entre ike e Flamengo que já se arrasta desde 2007 com a resolução do clube em rescindir unilateralmente o contrato com a fabricante americana de materias esportivos, fechar um contrato de fornecimento com a Olympikus e deixar para decidir a questão com a Nike na justiça. Desde a rescisão, o clube está usando três sinais de interrogação no lugar do logotipo da Nike na camisa do time.

Redação Sport Marketing

MasterCard faz pesquisa e afirma: mulheres lideram consumo na EURO

As mulheres estão desempenhando um papel chave na EURO 2008. De acordo com um estudo econômico realizado pelo cartão MasterCard, as mulheres são responsáveis por cerca de 140 milhões de euros gastos em torno do torneio. A pesquisa realizada pelo patrocinador oficial da UEFA EURO desde 1992, apontou que o impulso de consumo feminino é responsável por mais de 4 milhões de euros gastos em consumo por jogo da EURO 2008. A pesquisa consiste em gastos em artigos de futebol relacionados com o evento, comidas, bebidas, acomodações, transportes. O novo estudo sugere que as mulheres respondem por aproximadamente 10% do impacto econômico total do torneio, que segundo a pesquisa do MasterCard corresponde a pelo menos 1.4 bilhão de euros. Em alguns países, como Alemanha e Suécia, as mulheres respondem por mais de 30% do impacto econômico local em gastos com produtos relativos ao evento. A nova pesquisa destacou que o impacto econômico feminino é em parte devido ao fato da indústria do futebol ter acordando para o potencial feminino de consumo. Os jogadores de futebol se transformaram em ícones que, hoje em dia, proporcionam uma grande variedade de produtos agora cada vez mais acessíveis para as mulheres. Alemanha, Itália e França, por exemplo, lideram as vendas de produtos para mulheres como cartazes e revistas apresentando os jogadores e falando sobre vidas pessoais de cada um. Um estudo anterior realizado em 2004, apontou ingressos, alimentação, acomodação e transporte como os produtos mais consumidos relativos ao torneio. Entretanto, a recente pesquisa realizada pelo MasterCard adiciona na lista da UEFA EURO 2008 gastos significativos com produtos e atrações nas cidades anfitriãs. A presença feminina nas fans zones, por exemplo, corroboram os dados levantados pela pesquisa. Enquanto as torcedoras que foram assistir ao torneio gastam com réplicas de camisas, pinturas nos rostos, alimentação, bares, compras e hospedagem, as torcedoras que ficaram em casa, assistem os jogos pela tv, contribuindo para o aumento dos índices de audiência, compram jornais e revistas para acompanhar as notícias do evento.

Redação Sport Marketing

Gafi abre ações contra lavagem de dinheiro no futebol

O futebol é o novo foco do Grupo de Ação Financeira (Gafi) que reuniu, em Londres, governos de 34 países, entre eles o Brasil, a fim de abrir investigações para identificar a lavagem de dinheiro no futebol e o uo do futebol por grupos criminosos. A investigação ocorrerá sobre os times e transferências de jogadores (principalmente entre a América do Sul e a Europa). Para tal, o Gafi pretende criar mecanismos de cooperação entre as polícias financeiras de cada país para facilitar a troca de informações. Segundo a agência Estado, para Sir James Sassoon, presidente do grupo, o dinheiro no futebol se transformou em uma ameaça à estabilidade do sistema financeiro se não for controlado, pois se transformou em um dos negócios mais lucrativos do mundo. A intenção inciial era abrir uma investigação apenas sobre os clubes europeus. Mas, diante de casos como a da parceria Corinthians/MSI, a decisão foi de ampliar a iniciativa também para o Brasil e os demais países sul-americanos. A preocupação na Europa agora é de que empresários usem transferências de jogadores para esconder enormes esquemas de lavagem de dinheiro. Outro foco de atenção é a injeção de milhões de dólares no futebol pelos russos. As investigações ainda vão tocar nas apostas que crescem a cada dia no futebol.

Redação Sport Marketing