13 de jun. de 2008

PowerPlate e Technogym são novas parceiras da CBB

PowerPlate e Technogym são os novos patrocinadores da Confederação Brasileira de Basquete(CBB). As duas marcas serão parceiras da seleção brasileira de basquete masculino na campanha do Pré-Olímpico. Os valores e a duração das negociações não foram divulgados. De acordo com o business, os atletas terão à disposição, na academia e em quadra, o equipamento das duas empresas, como aparelhos cardiovasculares e de musculação. "Estamos dando ao basquete brasileiro um tratamento diferenciado, com o que há de mais moderno no mundo em termos de equipamento para preparação física. Todos os times campeões treinam com nossos aparelhos" - afirmou Guilherme Marques, diretor de marketing da empresa que representa as duas marcas no Brasil. A Power Plate é parceira da NBA. Já a Technogym é fornecedora dos Jogos Olímpicos desde Sidney 2000, além de manter contratos com times do futebol europeu e as seleções como a brasileira de futebol e vôlei.

Redação Sport Marketing

Tóquio lança novo logo e forma Comissão de Atletas para 2016

O Governador de Tóquio, Shintaro Ishihara desvelou o novo logo da candidatura para os Jogos Olímpicos de 2016 e lançou uma Comissão Especial de Atletas. A nova logomarca da candidatura de Tóquio agora apresenta os aros olímpicos, mundialmente reconhecidos, denotando a seleção do Comitê Olímpico Internacional de Tóquio como uma das cidades postulantes finalistas. A logo que tem o formato do Musubi, laço de tradicional japonês que significa unidade, é o simbólico do compromisso de Tóquio em desejar hospedar os Jogos Olímpicos e Para-olímpicos que unirão o Japão ao mundo. A Comissão dos Atletas Tóquio 2016 utilizará as idéias e experiência de quase 20 atletas olímpicos e paraolímpicos. Entre os atletas da Comissão presidida por Mikako Kotani, medalhista de bronze no nado sincronizado nos Jogos de Seul 1988, estão Yuko Arakida (ouro no vôlei nos Jogos de Montreal 1976) e Daichi Suzuki (campeão olímpico em natação nos Jogos de Seul 1988).

Redação Sport Marketing

Bwin estende patrocínio com Mundial de MotoGP

O site bwin estendeu o patrocínio com a Dorna, empresa detentora dos direitos do Campeonato Mundial de MotoGP e assinou um acordo para ser também patrocinador oficial da etapa britânica em Donington Park. O acordo de "naming rights" para o GP de Donington Park será ativado já na corrida de 22 de junho e vale ainda para a temporada seguinte. A novo acordo de batismo do GP de Donington Park soma-se a mais dois que o bwin, um dos principais sites de apostas do mundo, já patrocina: Jerez, na Espanha e em Estoril, em Portugal.

Redação Sport Marketing

Peru na mira do Pan de 2015

O presidente peruano Alan García anunciou o interesse da cidade de Lima sediar os Jogos Pan-Americanos de 2015. A resolução assinada por García autoriza o Instituto Peruano de Desporto e o Comitê Olímpico Peruano a fazer diligências junto à Organização Desportiva Pan-Americana (ODEPA) referente à candidatura da capital como sede do evento."A mobilização de todo o país, é necessário, sobretudo o investimento público e privado" - disse observando que a expectativa é de que até 2015 a cidade tenha a estrutura adequada para receber o evento.

Redação Sport Marketing

Kit Olympikus nas mãos dos atletas rumo a Beijing

A menos de dois meses para a Cerimônia de Abertura dos Jogos, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) começa a distribuir o kit com os uniformes que serão utilizados no evento. Os kits estão sendo organizados de acordo com as características pessoais de cada integrante da delegação brasileira. Os itens estão reunidos no depósito do COB, na Zona Norte do Rio de Janeiro, antes de serem enviados para os atletas e demais integrantes da delegação. A equipe masculina de judô será a primeira a receber o kit, neste final de semana, em São Paulo. No domingo, dia 15, os judocas brasileiros disputarão o Desafio Internacional, contra o Japão, no Clube Atlético Paulistano. As malas contêm uniformes fornecidos pela Olympikus, patrocinadora oficial do COB, e um kit de higiene pessoal. Serão ao todo cerca de 50 mil itens de vestuário na bagagem brasileira. Cada mala contém cerca de 70 itens. Além das características específicas dos integrantes da delegação, cada modalidade possui materiais próprios. "A montagem dos kits é personalizada. Existe a preocupação de uma montagem específica, adequada às necessidades de cada atleta. Temos atletas que calçam 35 e outros que usam tênis 49. Os tamanhos dos uniformes variam do PP ao 5G. Existem produtos específicos para cada modalidade, como a ginástica, que possui malhas personalizadas feitas artesanalmente" - explica Marcus Vinicius Freire (foto), Chefe da Delegação Brasileira em Beijing. Para os Jogos Olímpicos, a Olympikus produziu em torno de 60 mil peças, entre roupas e calçados de Vila, treino, competição e pódio para atender a todos os membros da delegação brasileira. Os uniformes foram testados e aprovados pelas Confederações Olímpicas Brasileiras. Foram produzidos 130 modelos diferentes da coleção. Natação, pentatlo moderno (natação), saltos ornamentais, nado sincronizado e vela usarão também materiais específicos para esportes aquáticos fornecidos pela Speedo. O COB enviará a Pequim uma remessa extra de uniformes a fim de permitir ajustes e trocas."Eu que já fui atleta olímpico sei da emoção de receber a mala com os uniformes. É a primeira certeza de que você faz parte de uma delegação olímpica. É uma grande honra e um grande momento. A tecnologia evoluiu muito desde a minha época de atleta. A qualidade do material esportivo que o COB oferece é de ultima geração. Desses quase 10 anos de contrato com o COB, a Olympikus sempre nos proporcionou um material de excelência. Nossa preocupação sempre foi proporcionar o que há de melhor no que há em tecnologia para os atletas. Tenho certeza de que mais uma vez o Brasil terá os uniformes mais procurados na Vila Olímpica pelos atletas dos outros países. Esta será mais uma razão para os atletas se orgulharem de vestir as cores do Brasil e representar o país da melhor forma possível", afirmou Marcus Vinícuis, medalhista de prata pela Seleção de Vôlei, em Los Angeles-84 e autor do livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros, Marcus Vinicius que escreveu a obra em parceria com a jornalista Deborah Ribeiro. A Olympikus é fornecedora do Comitê Olímpico Brasileiro desde 1999, produzindo os uniformes das Delegações Brasileiras desde os Jogos Pan-americanos de Winnipeg e passando pelos Jogos Olímpicos de Verão Sydney 2000 e Atenas 2004, Jogos Olímpicos de Inverno Salt Lake 2002 e Turim 2006, além dos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo 2003 e RIO 2007. A empresa forneceu o vestuário da delegação nos Jogos Sul-americanos Brasil 2002, Buenos Aires 2006 e Jogos da Lusofonia, em Macau, em 2006. Veja o material da delegação brasileira em números: material de Vila, pódio e treino - 50 mil peças; material de competição - 10 mil; calçados - 2.850 pares (1.900 tênis e 950 sandálias); meias - 6 mil pares; mochilas - 600; malas de viagem - 600; bonés - 600; t-shirts - 1 mil; agasalhos - 3.200 e shorts - 7 mil.

Redação Sport Marketing

Evo Morales sela protesto

O presidente da Bolívia, Evo Morales, lançou um selo postal de protesto. O selo faz parte da campanha contra o veto à prática de futebol em cidades 2.750 metros acima do nível do mar, suspenso temporariamente pela FIFA, por se enquadrar no pacote de normas para a prática do futebol em condições extremas, criado pela FIFA, que inclui alto calor, umidade e frio e altos níveis de poluição. "O selo postal é parte da luta pela universalidade do futebol", disse na apresentação do selo, no palácio presidencial de La Paz. Foram emitidos 60.000 selos postais com o lema "não ao veto à altitude".

Redação Sport Marketing

Juizes de uniformes novos Penalty

A Penalty desenvolveu novos uniformes para os juízes do Campeonato Brasileiro e que também serão usados na Copa do Brasil 2009. A nova linha mescla cores modernas como prata, laranja, amarelo e utiliza o que há de mais moderno em tecnologia e design atualmente no mercado. Os uniformes dos árbitros e auxiliares estarão disponíveis as cores preto/prata e laranja/preto, ambos com mangas curtas, além de amarelo e preto, com mangas longas. Já para o público em geral, poderão ser encontradas as três combinações de cores, mas todas com mangas curtas. As camisas custam R$ 79,90; e os calções R$ 54,90.

Redação Sport Marketing

OvisLink fecha com Avaí

O Avaí fechou contrato com novo patrocinador. A OvisLink, fabricante de produtos e canais de comunicação de internet, é o mais novo reforço do time na Série B do Campeonato Brasileiro. Os valores da negociação não foram divulgados, mas o acordo dá direito à OvisLink de colocar a marca no uniforme da equipe, além de direitos de arena - placas no estádio Ressacada e no Centro de Formação de Atletas (CFA). A OvisLink é a quarta empresa associada ao clube que também tem o apoio da Pauta Distribuidora, Unimed de Florianópolis e Cecomtur.

Redação Sport Marketing

COI fecha quadriênio olímpico com receita recorde

O International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI) deve obter receita recorde no quadriênio olímpico que se encerra efetivamente com os Jogos Olímpicos de Beijing. De 2005 a 2008, o COI anunciou receitas em direitos de tv de US$ 2,5 bilhões, em patrocínio internacional - TOP Program o COI faturou US$ 866 milhões e em patrocínio local dos Jogos de Beijing US$ 1 bilhão. Ainda não foram divulgados dados referentes às vendas de ingressos e licenciamentos. O livro Ouro Olímpico, a história do marketing dos aros (selo COB Cultural - editora Casa da Palavra) faz uma análise histórica das receitas obtidas pelo COI em todas as edições dos Jogos Olímpicos, destacando o programa de marketing TOP, responsável pelo sucesso e manutenção do Movimento Olímpico após os Jogos de Los Angeles 84. Para o próximo quadriênio, que engloba os Jogos Olímpicos de Inverno (Vancouver 2010), Jogos Olímpicos de Verão (Londres 2012), estima-se que os valores de receita dos direitos de transmissão seja de mais de 3,3 bilhões de dólares. Os acordos de patrocínio local e o programa de patrocinadores internacionais já estão em negociação.

Redação Sport Marketing

Coca-Cola lidera investimentos na EURO 2008

De acordo com o Grupo Initiative, o investimento realizado pelas marcas que patrocinam a EURO 2008, nos cinco primeiros jogos foi o equivalente a 4,59 milhões de euros. Ao fim destes jogos, transmitidos na TVI, a Coca-Cola, marca oficial da prova, continua no top de investimento nos breaks publicitários dos jogos (317 mil euros). Ainda na tabela das 10 marcas que mais investiram nestes jogos (2,34 milhões), encontra-se, por ordem decrescente: Optimus, Hyundai, Galp Energia, TMN, Meo, MacDonalds, Generis, Kia e Continental. No que diz respeito a audiências, a Suíça mantém-se como o país com maior audiência no próprio país: 43% dos suíços assistiram a seleção no início do campeonato.

Redação Sport Marketing

Power Soccer recorde de 100.000 partidas EURO 2008

Com a EURO 2008 a todo o vapor, o jogo de futebol da Power Challenge, o Power Soccer (http://www.powerchallenge.com/), dá para os fãs a oportunidade de demonstrar o apoio ao time favorito da EURO."Nós pegamos o melhor jogo online de futebol de múltiplos jogadores e demos uma mudada, agora você tem a força do time do seu país contra a do seu rival da EURO", disse o CEO Johan Christenson. "Isso amplia a forma como os jogadores pensam no jogo através da socialização com os times que as pessoas amam, e traz uma boa dose de competitividade também. O jogo passa realmente para o próximo nível". O Power Challenge acrescentou o Power Soccer Fan Zone TM onde os usuários podem escolher um time para torcer, ver as mais recentes notícias da EURO e postar troca de comentários sobre os times. Além disso, o Real Team Challenge TM permite que os torcedores rivais possam se enfrentar no próximo jogo do time da Euro 2008. O time com mais vitórias de jogos individuais antes do jogo verdadeiro, ganha 3 pontos na classificação do Real Team Challenge. Então, os jogadores iniciam a próxima rodada e continuam a jogar até a final da Euro Cup. Além dos jogadores poderem apoiar o time favorito e jogar também, eles podem empurrar o time para o topo da classificação para a Euro 2008 do Power Soccer. E os principais fãs são recompensados entrando para o quadro diário de líderes no topo da página de fã do time. "Estamos extasiados com a resposta ao Real Team Challenge"- disse Christenson. "Sabemos que temos um excelente jogo que os usuários adoram jogar e esta é somente a primeira etapa da expansão da maneira como os nossos usuários interagem com o jogo". Durante o primeiro fim de semana da EURO 2008, os usuários do Power Soccer jogaram mais de 100.000 partidas. As partidas do Real Team Challenge da Euro Cup podem ser jogadas gratuitamente no http://www.powerchallenge.com/ e os resultados das partidas entram para a classificação do Real Team Challenge após o registro do usuário. O Power Challenge é um líder de games esportivos para múltiplos jogadores e de gerenciamento na web, onde os usuários enfrentam os amigos ou usuários companheiros, criando uma comunidade dedicada de fãs.

Redação Sport Marketing

Pesquisa aponta resultados positivos na ativação de marketing esportivo

A Market Analysis, instituto de pesquisa de mercado e opinião pública, realizou estudo sobre a eficiência do patrocínio esportivo no Brasil, cujo objetivo é perceber a eficácia das ações realizadas pelas empresas para atingir o grau de expectativas e cobranças do consumidor. O setor petroquímico teve o melhor desempenho em retorno de imagem obtida pelo investimento realizado, com 13% acima dos outros indicados, à frente de eletro-eletrônico e têxtil, revelando modelo bem sucedido de comunicação e alinhamento. A maior parte dos entrevistados (63%) reconhece a importância do patrocínio esportivo e não a vê como desperdício de verba de marketing pelas companhias. "O papel e o peso que o marketing esportivo impulsionam o prestígio da imagem corporativa, responsável por definir novos valores àempresa, como o rejuvenescimento da marca, fator esperado por quem acreditae investe neste tipo de ação", afirma Fabián Echegaray, diretor da Market Analysis. As indústrias voltadas ao esporte e a alimentos, assim como os bancos, representam para os entrevistados setores deficitários no engajamento esportivo. Ainda assim, ficam acima de companhias calçadistas,telecomunicações, automotivas e bebidas, além de outros setores de expressão tímida. Estes últimos, segundo os consumidores, atravessam uma fase de indefinições ou transição aos olhos do público. Assim, o estudo conclui que há distância entre a atribuição de responsabilidade esportiva dos principais setores econômicos do país e os resultados de visibilidade obtidos por eles. Pesquisas com recall espontâneo, como esta, se revelam como uma das métricas mais eficazes para análise de retorno obtido por ações de investimento esportivo. A pesquisa foi realizada com 805 adultos entre 18 e 69 anos, de diferentes classes sociais, nas nove principais capitais do país: São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Brasília e Goiânia. Amargem de erro é de 3,4%. A Market Analysis Brasil possui mais de dez anos de experiência em estudos relacionadas aos mais diversos temas sócio-econômicos do mercado nacional e internacional, principalmente para os países da América Latina. Com destaque para os assuntos relacionados à sustentabilidade, meio ambiente, saúde, telecomunicações, comportamento social, novas tecnologias de informação ecomunicação e bens de consumo; além de projetos relacionados ao custo-benefício entre preços e atributos, tamanho e segmentação dos mercados, identificação de prospects, introdução de novos produtos e conceitos no mercado (turismo, marketing esportivo e entretenimento). O instituto desenvolve regularmente projetos para empresas de atuação global, como BBC World News, Nestlé, Philips, Roche, Unilever, Petrobras, Coca-Cola e Pão de açúcar.

Redação Sport Marketing

Correios fecha patrocínio com o tênis nacional

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos é a mais nova patrocinadora da Confederação Brasileira de Tênis (CBT). Segundo reportagem do Correio Braziliense, o patrocínio,válido até junho de 2009, é de R$ 3,84 milhões. Além de projetos de tênis comunitário, que deverão abranger 8 mil crianças, os Correios vão financiar apreparação das seleções brasileiras, em todas as categorias em eventos internacionais. O patrocínio abrange a Copa Davis, Circuito Brasileiro de Tênis e o Campeonato Brasileiro de Masters. Este é o segundo reforço que o tênis nacional recebe em um mês. O primeiro veio do Banco do Brasil, que firmou contrato específico com Gustavo Kuerten para desenvolver projetos de tênis de formação de novos talentos.

Redação Sport Marketing

Chineses abusam da Lei de Gerson com dinheiro doado às vítimas

Não é só no Brasil que impera a "Lei de Gerson", não. Para quem não sabe, a expressão originou-se em uma propaganda, de 1976, para os cigarros Vila Rica, na qual o canhotinha de ouro Gerson, da seleção brasileira, era o protagonista e dizia: "Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Leve vantagem você também.". Pois bem, tem chinês usando e abusando da Lei de Gerson com o dinheiro doado pelo mundo às vítimas do terremoto. Uma agência do maior banco da China, o ICBC (Banco Industrial e Comercial da China), na cidade de Miangyang, na área devastada pelo terremoto, comprou 56 pares de sapatilhas de atletismo Nike para os funcionários. A quantia de 4.100 dólares, destinada às vítimas do terremoto de 12 de maio, foi utilizada ilicitamente pela agência do banco que, inclusive, falsificou as notas fiscais. Segundo uma auditoria realizada as notas fiscais falsificadas continham informações de compras de capas de chuva, botas de borracha e guarda-chuvas. Mais de seis bilhões de dólares de ajuda humanitária foram doados na China e no exterior para socorrer as vítimas do terremoto. Beijing afirma que está fazendo todo o possível para garantir o uso correto do dinheiro, mas sabe-se que do outro lado do globo, a corrupção é também uma doença moral endêmica. Se os chineses vão ou não se arrepender do dinheiro desviado para a compra de produtos Nike, a gente não sabe, mas o Gerson, anos depois da gravação do comercial, afirmou ter se arrependido de ter associado a imagem ao reclame, visto que qualquer comportamento pouco ético foi sendo aliado ao nome dele nas expressões Síndrome de Gérson ou Lei de Gérson, referindo-se à pessoas que "gostam de levar vantagem em tudo", no sentido negativo de se aproveitar de todas as situações em benefício próprio, sem se importar com a ética.

Redação Sport Marketing

Puma entra no campo virtual

A Puma resolveu diversificar a estratégia de marketing e entrar para o mundo virtual. A marca alemã de produtos esportivos assinou contrato com a CyberSports. O acordo, cujos valores não foram divulgados, vai propiciar à marca alemã a exibição dos produtos no game on-line 'Football Superstars'. No jogo, da IGA Worldwide, irá incorporar os jogadores poderão calçar as chuteiras Puma e até visitar uma réplica da loja Puma em Londres e sair com um kit das roupas Puma mais recentes. A Puma também terá uma academia virtual no game, na qual os jogadores poderão treinar e fazer exercícios. "Nós temos muito prazer em trabalhar com uma marca mundialemnte reconhecida como a Puma" - disse Andy Law, chefe de desenvolvimento de negócios em CyberSports. Nós estamos muito felizes com a nova parceria com 'Football Superstars' a qual irá nos prover uma oportunidade sem igual para comunicar a marca Puma para um público maior" - disse Richard Callaway chefe de esportes Puma no Reino Unido.

Redação Sport Marketing

Vôlei feminino do Minas sofre com a falta de patrocínio

O vôlei feminino do Minas continua sem patrocinador após a saída da Fiat que apoiou a equipe nos dois últimos anos. Segundo o presidente do Minas, Sérgio Bruno Zech Coelho, o clube recebeu algumas propostas. “Estamos conversando com possíveis patrocinadores. São empresas que têm interesse em patrocinar o esporte do clube, um dos mais tradicionais do país, com inúmeras conquistas.” Mas, a verdade é que até agora, nada aconteceu. “Nunca ficamos sem disputar a Superliga. Se não conseguirmos fechar um patrocínio que nos permita montar uma equipe forte, disputaremos com a juvenil.”

Redação Sport Marketing

Álbum alternativo da Eurocopa

A Inglaterra perdeu a chance de estar na EURO 2008, mas não perdeu o humor. A agência londrina Mother criou um álbum de figurinhas diferenciado - o Losers 2008. O álbum é um luxo só e destaca-se pela criatividade e bom humor. O Losers (que em inglês significa perdedores) 2008 tem cromos autocolantes e informações referentes ao que os jogadores da seleção inglesa podem fazer enquanto as outras seleções participam da EURO. Várias são as sugestões como pesca, compras, passeio com o cachorro e atividades do lar diversas, pintar uma parede. David Beckham, por exemplo, está numa figurinha ao lado da mulher Victoria, fazendo compras. Nem Roman Abramovich, multimilionário russo que comprou o Chelsea em 2003 escapou da piada. Abaixo da figurinha dele destaca-se o texto: "Enquanto pessoas normais vão às compras atrás de sapatos e comida, Abramovich prefere clubes de futebol". Segundo o portal Meio&Mensagem, que publicou a notícia, tem até seção dedicada aos bichos de estimação, que mostra Paul Scholes, Joe Cole, Nick Butt e Wes Brown ao lado dos animais. A edição do álbum é limitada e distribuição restrita a Londres, mas os consumidores podem dar uma passadinha no site http://www.losers2008.com/ e se divertir um pouco.

Redação Sport Marketing

Caça às bruxas na Itália

A federação italiana garantiu à imprensa européia que Genoa, Udinese e Reggina falsificaram documentos visando garantir a participação na temporada 2007/08. A mesma irregularidade foi detectada pela federação no AC Milan, Inter, Sampdoria, entre 2003 e 2005. Devido às irregularidades, os dois clubes de Milão foram castigados com 90 mil euros de multa cada enquanto a multa da Samp ficou em 36 mil euros.

Redação Sport Marketing

F1 rende muito

O "Formula Money" e instituto Deloitte Sport Business, realizaram uma pesquisa que revelou que a F1 é o evento esportivo individual mais lucrativo do mundo. De acordo com o levantamento, cada GP do calendário gera em torno de US$ 230 milhões (cerca de R$ 380 mi). O segundo evento que mais rende, segundo a pesquisa, são os jogos de futebol americano da NFL, cujo resultado foi dez vezes menor que a F1. Entretanto, tanto a NFL (US$ 6,5 bilhões) e a liga de beisebol (US$ 5,1 bilhões) ganham mais em benefícios totais no ano do que a F1, que fica em terceiro (US$ 3,9 bilhões). Isso deve-se a quantidade de disputas durante uma temporada. Para chegar ao valor, o estudo combinou as vendas de ingressos, os patrocínios de cada corrida e o valor arrecadado com os centros corporativos, os famosos "hospitality centers".

Redação Sport Marketing

BOCOG endurece normas contra pirataria de imagens

A China lançou uma forte campanha contra a transmissão ilegal de imagens dos Jogos Olímpicos de Beijing. Segundo informou a imprensa oficial chinesa haverá punição com multas para quem divulgar ou transmitir as imagens dos Jogos sem autorização. "Há medida que se aproximam os Jogos, esperamos um grande número de transmissões ilegais"- justificou Xu Chao, responsável da Administração dos Direitos de Propriedade Intelectual, citado pelo jornal estatal China Daily.A campanha tem como principal objetivo impedir que qualquer pessoa ou meio de comunicação que não possui direitos de transmissão possa divulgar imagens olímpica ou utilize os símbolos oficiais sem autorização. "Qualquer transmissão não autorizada vai ser severamente punida" - assegurou Xu. A multa para quem realizar uma transmissão pirata de imagens dos Jogos pode chegar aos 100.000 renminbi (cerca de 9.300 euros). Os violadores dos direitos de propriedade serão avisados, multados e obrigados a apagar os conteúdos não autorizados. A irá durar até dia 15 de outubro. O combate contará com uma ação conjunta da Administração dos Direitos de Propriedade Intelectual dos Jogos, a polícia e o Ministério da Indústria e Tecnologias de Informação. Para tal foi criado uma espécie de "disk denúncia" , para o qual, o público poderá telefonar e fazer as denúncias.As páginas de internet de partilha de vídeos vão ser particularmente vigiadas durante o período da campanha, mas os conteúdos de telefonia celular, música, livros, software e os jogos na internet também vão ser controlados. Além das imagens, os símbolos olímpicos também não podem ser copiados, utilizados e divulgados sem autorização do BOCOG - Beijing Organizing Committee Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Beijing. Os símbolos olímpicos incluem os cinco aros olímpicos, a bandeira olímpica, o lema, o emblema e o hino dos Jogos, que são propriedade do Comitê Olímpico Internacional (COI). O livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros (selo COB Cultural - editora Casa da Palavra) relata com grandeza de detalhes a evolução das propriedades do COI, CONs - Comitês Olímpicos Nacionais e OCOGs - Comitês Organizadores dos Jogos Olímpicos. O símbolo do Comitê Olímpico chinês, as mascotes (as cinco bonecas Fuwa) e o lema da XXIX edição dos Jogos bem como a abreviatura também são propriedades protegidas do BOCOG.

Redação Sport Marketing

Contrato de Scolari beira os 7,5 milhões de euros por ano

Comenta-se nos bastidores do futebol que as bases do contrato entre o Chelsea e Luiz Felipe Scolari deverão ter as seguintes cláusulas: duração de duas temporadas, com mais uma opcional como quer o clube, ou de três, como pretende o treinador. Conforme noticiou o Jornal Record, a entidade londrina pagará um mínimo de 7,5 milhões de euros por ano (se o contrato for de 3 anos) e um máximo de 8 milhões (se o acordo for apenas de 2 anos, mais a opção). Em aberto estão ainda alguns detalhes de ordem financeira e fiscal que as duas partes deixaram para acertar numa futura reunião em Londres, assim que Scolari concluir a ligação junto à Federação Portuguesa de Futebol. Esses detalhes serão concluídos entre Gilmar Veloz, o agente de Scolari, a firma inglesa que faz a gestão da imagem há mais de 10 anos, e o diretor financeiro do Chelsea, Eugene Tenenbaum que, para o efeito, deverá utilizar a casa financeira que gere na praça londrina Milhouse Capital UK Ltd, responsável pela gestão dos contratos de quase todos os grandes nomes do clube.

Redação Sport Marketing

Suspensão do Porto anulada

A Comissão de Apelo da UEFA anulou a decisão que tinha sido anunciada em 1.ª instância e, por enquanto, o FC Porto está na Liga dos Campeões. Segundo um porta-voz, a Comissão de Controle e Disciplina da UEFA vai analisar novamente o processo, de forma que em 1 de agosto, dia do sorteio da terceira pré-eliminatóra da Liga dos Campeões esteja tudo resolvido. Com a notícia da decisão da UEFA, as ações do FC Porto dispararam 22,6% acentuando uma valorização de 7%. Foram negociados 28.581 títulos. Já as ações do Benfica que iria se beneficiar caso a UEFA condenasse o Porto, permaneceram inalteradas em 2,05 euros.

Redação Sport Marketing