3 de jun. de 2008

X Jogos Adaptados de Guarulhos com patrocínio garantido

A Caixa Econômica Federal é a patrocinadora top dos X Jogos Adaptados de Guarulhos, em São Paulo. A competição acontece entre os dias 31 de maio e 7 de junho. A organização do evento é da Secretaria de Esportes da Prefeitura de Guarulhos e contará com a participação de mais de 1.900 atletas em dez modalidades diferentes. O evento, que tem como meta incentivar pessoas com deficiência a praticar esportes, conta também com a parceria com o Conselho Municipal para Assuntos da Pessoa com Deficiência, Casas André Luiz, SESI-Guarulhos e o Centro Universitário Metropolitano de São Paulo (UNIFIG).

Redação Sport Marketing

Pegue essa corda

Com a proximidade dos Jogos Olímpicos, a Coca-Cola lançou uma promoção nacional que incentiva os jovens consumidores a praticar atividades físicas. A campanha “Corda na Rua Coca-Cola” é uma ação promocional que distribuirá três milhões de cordas Coca-Cola, com as cinco cores dos aros olímpicos e dicas de manobras. Os participantes podem ganhar ainda um Coke Player, aparelho exclusivo da Coca-Cola que toca MP3, pen drive, contador de pulos e cronômetro. A promoção vai até 24 de agosto ou enquanto durar o estoque de brindes. Outras informações no site www.cocacola.com.br/cordanarua.

Redação Sport Marketing

Corinthians a menina dos olhos da Nike?

Quando dois brigam...um terceiro sempre lucra! O rompimento do contrato entre Flamengo e Nike pode vir a favorecer o time do Parque São Jorge. Isso, ao menos, é o que o Timão espera. O alvinegro acredita que a empresa vá se dedicar mais à marca Corinthians - para não perder o outro grande time no mercado, o que pode significar um aumento dos R$ 5 milhões anuais que recebe (mais R$ 1,5 milhão em material esportivo), com quem tem contrato até 2009. A Champs, atual patrocinadora do Santa Cruz (ver matéria arquivo Sport Maarketing - Santa Cruz faz a finta e troca de fornecedor - agora é Champs ) retirou a oferta de R$ 12 milhões (mais material e mais adicionais) que havia feito ao Corinthians por achar que os diretores do time a estavam usando para fazer leilão e/ou para barganhar com a Nike. O contrato Corinthians/Nike ainda pode ser rompido, já que o time notificou a empresa por problemas com distribuição e má qualidade de material de venda.

Redação Sport Marketing

Viação São Bento apóia Campus Pelé

O Rei do Futebol conseguiu mais uma adesão ao projeto mais caro da carreira dele, o projeto Campus Pelé. A Viação São Bento, tradicional empresa de ônibus da Baixada Santista, é agora patrocinadora oficial do projeto. Como parte do contrato, cujos valores não foram divulgados, os veículos da frota de ônibus vão transportar, para treinos e jogos, todos os jovens atletas do Jabaquara FC, atendidos pelo Campus Pelé. “O projeto Campus Pelé tem tudo a ver com os nossos preceitos de fraternidade, integração com a comunidade e responsabilidade social, que é colaborar para tirar os jovens da rua e proporcionar atividades que resultem num futuro melhor para todos” - ressaltou Marisa Noschese, diretora comercial da Viação São Bento. Em um discurso emocionado, Pelé agradeceu a iniciativa da São Bento e alertou: “os dirigentes dos clubes têm que parar de culpar os empresários e buscar mais parcerias para colocar os meninos no rumo certo. Temos é que cobrar dos governos para que esses também façam a parte deles, que é manter as crianças na escola.Eu é que tenho que agradecer a São Bento por se juntar a nós neste projeto, que como eu já disse várias vezes, é o sonho da minha vida: trazer uma vida melhor para esses meninos por meio do futebol” - relembrou o ídolo do futebol. Pelé entregou aos representantes da São Bento, uma camisa da parceria já com a logomarca da nova patrocinadora e a mensagem autografada “com carinho do amigo Pelé”. Ao final do evento, os garotos do Jabaquara desfilaram os novos uniformes com a marca da São Bento para os inúmeros fotógrafos e imprensa.

Redação Sport Marketing

Rafa Márquez, Lionel Messi e Gilberto Silva serão as estrelas da campanha "Jogue com Emoção" da SanDisk

Os jogadores de futebol conhecidos internacionalmente Rafa Márquez, Lionel Messi e Gilberto Silva serão as estrelas da campanha "Jogue com Emoção" que a SanDisk(R) está lançando para a linha de cartões de memórias de celulares da companhia. A partir da metade de junho, a maioria dos cartões de memória de celulares da SanDisk na América Latina, inclusive os novos cartões sofisticados SanDisk(R) Mobile Ultra(TM), terão uma embalagem com tema de futebol e trarão conteúdo pré-carregado que inclui toques e papel de parede para celular e um vídeo dos jogadores da campanha. Além disso, como parte da campanha "Jogue com Emoção", a SanDisk está patrocinando a Copa Nissan Sudamericana, de julho a dezembro de 2008 em toda a América Latina. A campanha "Jogue com Emoção" mostra aos usuários de celulares como eles podem capturar suas experiências e levar esportes, música, vídeos e experiências com eles, expandindo a capacidade de armazenamento de seus celulares. A SanDisk também está entrando na longa tradição de excelência latino-americana em futebol, com uma campanha abrangente, incluindo patrocínio de jogador e torneio, o que acontecerá em países selecionados na região."Existe forma melhor para mostrar como um celular pode se tornar mais interessante que através da paixão que o futebol inspira? Na SanDisk, nós não apenas conhecemos essa paixão, nós a compartilhamos e desfrutamos assim como os torcedores em toda a América Latina. Assim como nossos jogadores em destaque colocam paixão nos jogos, os consumidores podem colocar paixão em fotos, música e vídeo quando eles inserem um cartão de memória SanDisk no celular" - disse Steve Koch, Diretor de Vendas da SanDisk para a América Latina. Como parte desta campanha, a SanDisk fechou acordo de patrocínio com três estrelas do futebol latino-americano: Rafa Márquez, Lionel Messi e Gilberto Silva, cujas imagens serão apresentadas em papel de parede e em vídeo em cartões SanDisk microSD(TM) de 1GB e 2GB, microSDHC(TM) de 4GB e 8GB e M2 de 1GB, 2GB, 4GB e 8GB. Os cartões microSD são direcionados para celulares mais antigos com slots que têm uma capacidade máxima de 2GB. Os cartões microSDHC, disponíveis em 4GB e 8GB, são ideais para celulares mais novos, a maioria compatível com estes cartões de capacidade mais alta. Os cartões Memory Stick Micro(TM) (M2) são feitos para a nova geração de celulares da Sony Ericsson, todos os quais são compatíveis com os níveis de capacidade de 2GB, 4GB e 8GB. "O mercado latino-americano é muito importante para a SanDisk. Escolhemos essa campanha em particular devido à sua importância em toda a região, e porque os latino-americanos realmente entendem a convergência móvel, onde cresce o uso dos celulares como algo mais que apenas um dispositivo de comunicação. O objetivo da SanDisk é ajudar as pessoas a 'Jogar com Emoção', usando um cartão de memória SanDisk, e este tipo de campanha nos permite comunicar essa mensagem de uma forma criativa", diz Michael Romero, Vice-Presidente e Gerente Geral da Divisão de Varejo Móvel da SanDisk. A SanDisk Corporation, inventora e maior fornecedor do mundo de cartões de armazenamento flash, é uma líder global em memória flash, desde a pesquisa, fabricação e projeto de produto até marcas para o consumidor e distribuição de varejo. O portfólio de produtos da SanDisk inclui cartões de memória flash para celulares, câmeras digitais e camcorders; tocadores de áudio/vídeo digitais; drives flash USB para consumidores e empresas; memória embutida para dispositivos móveis; e drives de circuito integrado para computadores. A SanDisk é uma companhia baseada no Vale do Silício na lista S&P 500, com mais de metade de suas vendas fora dos EUA.

Redação Sport Marketing

Santa Cruz faz a finta e troca de fornecedor - agora é Champs

A Finta não será mais a fornecedora de materiais do Santa Cruz. A empresa que esteve atrelada ao time durante 10 anos será substituída pela Champs. O novo contrato estipula um valor de R$ 300 mil, pago em seis parcelas, além do compromisso por parte da Champs, pela construção de novas lojas oficiais, em locais próximos ao estádio do Arruda. "Se alguém tiver que reclamar de não cumprimento de deveres contratual é o Santa e não a Finta. Há 30 dias procurei o representante deles, Cícero, que é nosso ex-jogador, e disse que queria renegociar o contrato, já que faltavam sete meses para acabar. Ele disse que a Finta não tinha condições de fazer isso e me devolveu a proposta" - afirmou indignado, o presidente do clube Édson Nogueira. "O departamento jurídico analisou o caso e disse que eu poderia negociar com outra empresa. A multa, ao contrário do que disseram, é de R$ 15.750. As pessoas criaram uma confusão imensa por que só escutaram o lado da Finta, pensaram primeiro em denegrir a imagem do Santa para depois relatar a verdade"- desabafou Nogueira.

Redação Sport Marketing

Mais um capítulo na novela Ronaldinho Gaúcho

O Manchester City, clube inglês que terá o treinador Mark Hughes no comando técnico, após a saída de Sven-Goran Erikson, está disposto a oferecer 12 milhões de euros por ano a Ronaldinho Gaúcho. De acordo com a imprensa inglesa, Pairoj Piempongsant, braço-direito do tailandês Thaksin Shinawatra, dono do Manchester City, está em Porto Alegre para oferecer um contrato de 12 milhões de euros por temporada (cerca de 250 mil euros semanais), proposta que iguala a apresentada pelo Milan há algumas semanas, a qual o tornaria no jogador mais bem pago na Inglaterra, superando John Terry, que ganha “apenas” 170 mil. A expectativa é enorme, até porque as conversações entre as duas partes têm evoluído de modo favorável nos últimos dias. Ronaldinho ainda faz uma exigência, entrar em campo com a camisola 10 nas costas! Depois de convencer Ronaldinho, só falta acertar tudo com o Barça, que pede 40 milhões de euros. Segue a novela (ver matérias de arquivo Sport Marketing - Ronaldinho diz não ao Chelsea ; Nike na frente das negociações de Ronaldinho Gaúcho ; Novela Ronaldiana; entre outras).

Redação Sport Marketing

Vila Olímpica de Londres 2012 começa a ser erguida

A construção das instalações que abrigarão os atletas dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, começou. O início das obras chegou a ficar em dúvida, devido à falta de um contrato com as construtoras, mas o problema foi contornado pelos organizadores depois de uma visita do International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI), no fim de maio. A vila olímpica será erguida na zona oeste da capital inglesa e terá 17 mil camas para as delegações que participarão do evento. Depois dos Jogos, os alojamentos serão transformados em 3.500 apartamentos com preços populares.

Redação Sport Marketing

Jogos de Beijing - os mais caros da história olímpica

Os Jogos Olímpicos de Beijing estão avaliados em mais de 20 bilhões de dólares. São, sem sombra de dúvidas, os mais caros Jogos da história olímpica. Porém, a China não está preocupada com os custos, mas sim com os benefícios que o mega evento tratá, afirmou um relatório divulgado pela agência Standard & Poor's. "Os altos investimentos em infra-estruturas e instalações vão tornar Beijing uma cidade mais atraente para os negócios e para o turismo, o que deverá fortalecer o estatuto financeiro da capital chinesa " - explicou Kim Eng Tan, analista da Standard & Poor's, a agência de crédito que divulgou a análise. "Ao invés de ser um fardo financeiro, a organização dos Jogos Olímpicos pode estimular a solvabilidade do governo de Beijing em longo prazo" - acrescentou o especialista. Vale lembrar que algumas das cidades que já foram anfitriãs do mega evento, os investimentos olímpicos em equipamentos esportivos (arenas) revelaram-se verdadeiros fardos difíceis de manter terminado o evento. Montreal, no Canadá, por exemplo, levou 20 anos para conseguir pagar os investimentos realizados para organizar os Jogos de Inverno de 1976. Mas a análise da Standard & Poor's sublinha que muitos dos investimentos foram aplicados na expansão da linha de metrô, na construção de terminais de aeroporto e de outras infra-estruturas das quais a cidade vai beneficiar no futuro. O relatório compara o caso do investimento olímpico de Brijing ao de Barcelona, que muito contribuiu para o desenvolvimento da cidade espanhola em 1992. "O custo de ser o anfitrião dos Jogos é enorme, e a sua importância em termos de projeção da imagem internacional da China é óbvio" - especificou Kim, "mas parece que as autoridades chinesas reconhecem que os Jogos Olímpicos não são um objetivo final único"- explicou. Muitos dos espetaculares edifícios e locais construídos para o evento foram concebidos para serem utilizados com fins comerciais depois dos Jogos ou estão localizados perto de universidades e de outras instituições de ensino para assegurar a utilização continuada. Com os patrocinadores do evento a preverem lotação esgotada em quase todos os eventos, as receitas da venda de ingressos podem vir a exceder as obtidas nas anteriores edições dos Jogos, apontou o relatório. "Realmente, os Jogos Olímpicos de Beijing poderão ser um dos Jogos financeiramente mais bem sucedidos em termos de receitas com ingressos" - salientou. Beijing espera receber cerca de 500.000 visitantes para os Jogos, que se realizam entre 08 e 24 de agosto.

Redação Sport Marketing

Brasil 2016 - contagem regressiva

O IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional - (COI) vai anunciar, nesta quarta-feira, as sete cidades que terão chances de sediar os Jogos Olímpicos de 2016. A lista permite que as postulantes se preparem para a decisão final, que ocorre em 2009. As favoritas para abrigar os Jogos são o Rio de Janeiro, Chicago, Tóquio, Madri e Doha. A capital da República Checa, Praga, e Baku (Azerbaijão) correm por fora, mas também possuem chances. A escolha é baseada em todo o trabalho de inspeção do COI e na capacidade de cada cidade em realizar o evento com organização satisfatória. O Rio de Janeiro tem a favor a realização do Pan-Americano de 2007, a realização da Copa do Mundo de 2014 e o ineditismo histórico da América do Sul sediar o evento.

Redação Sport Marketing

Jadel Gregório a três passos de um patrocínio

Jadel Gregório, promessa de medalha olímpica em Beijing, ex-patrocinado pela Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), está com dificuldades para firmar novos patrocínios. "Não tem nenhuma novidade de patrocínio. A única coisa que posso afirmar é que estamos em negociações com novos parceiros para os Jogos Olímpicos de Beijing" - disse Jadel Gregório que tem apoio da Nike e da Caixa Econômica Federal (ver arquivo de matérias Sport Marketing - Caixa Econômica investe mais em 2008), além do Clube Pinheiros, em São Paulo. A quantia que ronda esses acordos não são divulgados. O contrato entre Jadel Gregório e a BM&F foi quebrado no mês de março deste ano, nove meses antes da data do término (ver arquivo de matérias Sport Marketing - Jadel Gregório rompe com a BM&F). Além de Jadel, o Pinheiros também apóia os triatletas Mariana Ohata e Reinaldo Colucci e o esgrimista Renzo Agresta, todos com vaga garantida em Beijing.

Redação Sport Marketing

Track&Field Run Series corre com mais apoio

Sony Ericsson, Claro, Weleda, Gatorade são algumas das empresas que estarão presente na etapa de Brasília da Track&Field Run Series. O evento acontece no próximo domingo e também conta com o apoio do Park Shopping, que dá nome à prova. As empresas pretendem utilizar o trajeto da corrida para realizar as já tradicionais ações de marketing que vão, desde o fornecimento dos prêmios aos competidores até a criação de uma área voltada para o público infantil.

Redação Sport Marketing

Marcas jogam "war" e dividem o globo

A América Latina parece ser mesmo a estratégia de dominação da Adidas. Ao que tudo indica, após a joint venture da Adidas com a Vulcabras no Brasil e na Argentina, a fabricante alemã de roupas e material esportivo pretende assumir a liderança do setor na América do Sul. (ver matérias de arquivo Sport Marketing - Vulcabras e o grupo Adidas selam joint-venture na Argentina; Join-venture Vulcabras e Reebok). Outra meta da empresa é assumir a liderança na Ásia a partir de 2010, anunciou o presidente da empresa, Herbert Hainer. "Queremos alcançar vendas de US$ 5,4 bilhões para toda Ásia em 2010" - disse Hainer à revista Focus Money. "Seríamos então número um na Ásia, número um na América Latina e número um na Europa", acrescentou. A Adidas é atualmente o segundo grupo do setor no mundo, atrás da americana Nike que domina a América do Norte e boa parte da Europa. No "jogo de war" entre as marcas, a Puma aparece apostando fundo na África (ver arquivo de matéria Sport Marketing: Puma aposta na África; Puma segue marcando território na África)

Redação Sport Marketing