19 de mai de 2008

Heineken estende patrocínio da Champions League

A Heineken é a primeira entre os seis patrocinadores da Champions League a estender o contrato com a UEFA. O novo acordo tem validade até 2012. Os valores do novo contrato, que engloba as próximas quatro edições do torneio, não foram revelados. A marca holandesa de cerveja patrocina o evento desde a temporada 2005/06. O patrocínio Heineken no torneio inclui comerciais de tv durante as transmissões dos jogos da Liga de Campeões da UEFA, ações de hospitalidade, promoções em mídia, atividades de relações públicas, atividades via http://www.championsplanet.com/. A Liga de Campeões da UEFA é assistida por mais de 140 milhões de espectadores de TV, em 230 territórios. Uma das promoções mais conhecida é o tour da Taça em vários países (ver arquivo de matérias Sport Marketing).

Redação Sport Marketing

Robert Scheidt dá rumo à nova campanha da CNA

O velejador Robert Scheidt (desde março de 2006) e Bruno Prado têm contratos com a rede de idiomas CNA, mas o garoto-propaganda da nova campanha de expansão da marca será o medalhista olímpico de ouro. Nove vezes campeão do mundo Scheidt também endosa as marcas Oakley, Banco do Brasil, Varig, Volvo, Prada, Azula Marine e a Brasil Telecom.

Redação Sport Marketing

Real Madrid aluga o Santiago Bernabéu

O Real Madrid passou a alugar o Santiago Bernabéu por 6 mil euros (R$ 15 mil). De acordo com o diário "Marca", os diretores do clube espanhol pretendem somar uma quantia significante em com a ação até o começo de agosto, mês em que será replantada a grama do estádio. A quantia do aluguel dá direito, além da utilização do gramado, a utilizar os vestiários do estádio. Outro clube que também optou pelo aluguel do estádio é o Barcelona.

Redação Sport Marketing

Sport Marketing desenvolve ação de responsabilidade ambiental

Caro leitor, após um processo de votação entre os jornalistas da nossa redação, chegamos à conclusão que o Sport Marketing, enquanto veículo de comunicação, com aproximadamente mil acessos por dia, tinha como dever, retribuir nosso sucesso à sociedade. Mas como fazer isso de uma forma inusitada? Como relacionar o nosso tema: esporte com uma ação que não fosse igual às outras? Depois de um brain storm concordamos que a nossa missão seria de responsabilidade ambiental e que apoiaríamos projetos relacionados à proteção aos animais e ao meio ambiente. Por que? Por que, além de estar ligado ao que existe de mais primário na natureza humana, a necessidade de competir e de vencer, o esporte está direta e intimimamente ligado à natureza e aos animais. Veja modalidades como: hipismo, remo, canoagem, BMX, surf, vôo livre, mergulho... O próprio IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional, exige que as cidades postulantes aos Jogos Olímpicos, apresentem projetos de Green Games, a fim de conscientizar os países a realizarem Jogos que não danifiquem o meio ambiente. Vale lembrar aqui, que o primeiro mascote dos Jogos Olímpicos não foi nenhuma ilustração, era um mascote de verdade, de carne e osso. Nos Jogos de 1932, em Los Angeles um cãozinho chamado Smoky (foto) acompanhou toda a construção da Vila Olímpica e não arredou pé do local, sendo adotado como mascote pelos atletas de todo o mundo. A partir dele foi comum que os mascotes olímpicos fossem inspirados em animais caracteríticos dos países sedes dos Jogos. Sabe-se também, que vários atletas, além do contato com a natureza, já adotaram e adotam animais. O ex-piloto da F1 Michael Schumacher, adotou um cão abandonado que estava rondando o autódromo de Interlagos e o levou para a Alemanha. Já, Bruno Senna, infelizmente, atropelou, recetemente, um cão abandonado que invadiu a pista na Turquia! “Aquele é um trecho de reta, mas em subida. O cão estava no início da descida. Quando o vi, já estava em cima e não pude fazer mais nada. Mas ainda consigo vê-lo direitinho em minha cabeça: era branquinho, com manchas pretas e rabinho curto. É lamentável que isso tenha acontecido" - lamentou o brasileiro, que adora animais e que estava a mais de 260 Km/h no momento da batida. Como esse animal atropelado por Bruno, centenas morrem nas ruas e rodovias do Brasil. Os amantes do futebol devem se lembrar da imagem de Zico, então técnico da seleção japonesa, carregando um cão no colo durante os treinos da Copa do Mundo de 2006 - o peludo era o mascote da seleção e ajudava a dar estímuloao time. “Um animal de estimação é um fator de distração, ajuda a liberar o stress dos atletas, por exemplo” - afirma a Lilian Andrés, da veterinária Animália, no Rio de Janeiro. "O importante é adotar o animal correto e de acordo com o ritmo do dono, porque a ausência do dono atleta, devido a uma rotina árdua de treinos e torneios, pode não ser positiva, por exemplo, para cães porque sentem a falta do afeto do dono o que, muitas vezes, pode se refletir na saúde dos bichos. Nestes casos, os gatos são a mehor opção, porque são mais indepententes” - explicou. Além de ajudar e dar alegria na vida do dono, os animais agora ajudam os médicos em tratamentos de doenças, muitas vezes graves e terminais; Estudos mostram que o hipismo e o contato com os cavalos, por exemplo, tem ajudado crianças em processos de recuperação de doenças e que a visita de animais, cães e gatos, a hospitais e asilos, tem sido um forte reforço na recuperação de pessoas e todas as idades. Com a visão de que ajudando a natureza e os animais estaremos ajudando a humanidade, o Sport Marketing cedeu um espaço no nossa página para apoiar dois projetos: o projeto de São Paulo "Adote um Gatinho" (http://www.adoteumgatinho.org.br/) e o projeto carioca "Gatos do Campo de Santana"(www.gatosdocampodesantana.kit.net/adotar.htm), encabeçado pela veterinária Andréa Lamber, cujos logos, você vê no lado direito da sua tela. Dois projetos sérios, que estão precisando de ajuda e que incluem processos de adoção de animais carentes e de ajuda à distância. Visite os links e veja que mesmo longe, você pode ajudar a salvar uma vida, um animal e, consequentemente, o nosso amanhã no planeta terra. A natureza e os animais estão pedindo e clamando pela sua ajuda! Nós também: apóie essa idéia. É com muito prazer que o Sport Marketing se torna o primeiro veículo especializado em marketing esportivo a levantar a bandeira da responsabilidade ambiental, a bandeira dos benefícios que a natureza e os animais podem trazer para a vida dos seres humanos e para o esporte. O Sport Marketing veste a camisa do meio ambiente para ajudar a natureza, os animais abandonados e os nossos filhos a terem uma esperança de vida. Seja solidário e humano você também. Entre nessa onda do bem. Adote um animal carente. Ajude. A mãe natureza agradece.

Deborah Ribeiro
Diretora Sport Marketing