30 de abr. de 2008

Cristiano Ronaldo estrela do novo anúncio da Nike

Enquanto Ronaldo Fenômeno amarga momentos difíceis na carreira e na vida pessoal tendo de conviver com os comentários de que a Nike pode terminar o contrato vitalício devido ao escândalo envolvendo o jogador com três travestis, outro Ronaldo está muito bem na fita da Nike. O português Cristiano Ronaldo é um dos personagens do novo anúncio de tv da maior fabricante de materiais esportivos. O comercial da Nike tem duração de 2 minutos e foi realizado pelo britânico Guy Ritchie. Cesc Fàbregas, Ronaldinho, Wayne Rooney, Ruud Van Nistlerooy, Zlatan Ibrahamovich, Marco Materazzi e Rafael Marquez são outros jogadores do spot. A expressão ‘Take It To The Next Level’ (Leve o jogo ao próximo nível e que no Brasil ganhou o nome de “Rala que Rola”) é a mensagem de força do filme, que mostra a evolução de um jovem jogador, desde as partidas na escola, até atingir o mais alto nível ao jogar pela seleção do país.“O que mantém um jogador no topo é a vontade contínua de ser um jogador melhor, e de querer sempre levar o jogo até ao próximo nível. Todos nós começamos pelo início e atingimos o próximo nível através de diferentes formas de trabalhar e com diferentes tipos de recursos, sejam eles físicos, técnicos, mentais ou emocionais" - disse Cristiano Ronaldo. A música é dos Eagles of Death Metal e o anúncio vai ser transmitido em vários canais de tv e também no portal www.nikefootball.com. Isto sem esquecer o youtube...

Redação Sport Marketing

Pepsi aposta no sonho

A Pepsi, segunda maior marca americana de refrigenrantes, contratou alguns dos mais badalados craques de futebol para estrelarem a nova campanha publicitária: David Beckham, Thierry Henry, Ronaldinho, Leonel Messi, Cesc Fabregas e Frank Lampard. Beckham incorpora uma espécie de Indiana Jones (ver matéria Sport Marketing 18.03 e 22.03), enquanto que o francês Henry atua como espião internacional semelhante a James Bond. Ronaldinho Gaúcho mostra os dotes de surfista e Messi vira astronauta intergaláctico, Lampard se transforma em samurai e Fabregas um músico. A nova estratégia de comunicação da Pepsi adotou o conceito de co-participação. Ou seja, a partir da pergunta "O que você deseja ver no novo filme da Pepsi?" jovens amantes do futebol de todo o mundo foram convidados para respondê-la, criando assim seus roteiros para a o novo comercial da companhia. Apesar de personagens tão distintos, os seis craques têm em comum o domínio da bola, o bom humor, um toque de superpoderes e, claro, o desejo de fazer o gol. Os co-autores narram as aventuras dos guerreiros e ficam isolados num canto da tela, como nas transmissões esportivas. O filme, criado pela BBDO e adaptado no Brasil, pela Almap, começa com Ronaldinho numa praia batendo bola com Messi. O argentino é teletransportado para um "Planeta Futebol" e dribla os táxis de Nova Iorque em ritmo alucinado. De um desses carros surge Henry que toma a bola e deixa a cidade em direção a uma floresta e por aí vai. Para dar continuidade ao conceito de co-criação do consumidor, a Pepsi Brasil criou uma ação promocional onde os consumidores terão a mesma experiência de fazer parte da mega produção. Uma equipe de promotores em van estilizada e adaptada como um mini-estúdio de edição, irá convidar o público a participar de uma 'brincadeira', que o tornará protagonista de filmes com seu jogador favorito. Os consumidores serão gravados, seus vídeos editados e inseridos no filme, contracenando com os ídolos. A gravação dura apenas alguns minutos e o público recebe um CD com o filme para guardar de recordação, mostrar aos amigos, colocar no Orkut, etc. Um concurso cultural também irá presentear os consumidores de Pepsi com um exclusivo MP5, equipamento que funciona como câmera fotográfica, filmadora, gravador de voz, MP3 Player, editor de textos e pen drive. Para participar da ação "Criar Muito", basta criar uma cena de futebol com seu ídolo, preencher um cupom que estará disponível nas lojas participantes e torcer. O concurso acontecerá em 200 lojas espalhadas pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia e Rio Grande do Norte.

Redação Sport Marketing

Bernard Rajzman vai à China

Os Sub-chefes de Missão Bernard Rajzman (foto) e José Roberto Perillier se reunirão entre os dias 4 e 14 de maio com representantes de diversas áreas funcionais do BOCOG - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Beijing nas cidades de Pequim, sede principal do evento; Quingdao, sede das disputas de vela; e, Hong Kong, onde serão disputadas as provas de hipismo. Esta será a quarta e última viagem precursora visando aos Jogos. Membros do Departamento Técnico do COB visitarão três cidades chinesas para acertar os últimos detalhes sobre a participação brasileira em Beijing. Macau, principal base da aclimatação brasileira para os Jogos, também faz parte do roteiro. “Nossa função é acertar os detalhes para que a estadia dos brasileiros seja a mais confortável possível. Os atletas devem se preocupar unicamente em treinar e competir”, explicou José Roberto Perillier. Nas visitas precursoras o COB acertou detalhes importantes para os componentes da delegação. São realizadas reuniões, palestras e workshops com as áreas de esportes, credenciamento, vilas, transporte, serviços médicos, controle de doping, protocolo, relações com os Comitês, entre outras. A primeira viagem ocorreu em maio de 2005. A última aconteceu em agosto de 2007, quando foi decidido que os brasileiros ocupariam o Bloco C-6, localizado na última rua de prédios da Vila Olímpica, a cerca de 400m do restaurante e 500m da Zona Internacional na Vila, por exemplo. O Brasil já conta com 204 vagas garantidas para a disputa dos Jogos Olímpicos em 25 modalidades: atletismo, boxe, ciclismo estrada, ciclismo mountain bike, esgrima, futebol (masculino e feminino) ginástica artística, ginástica rítmica, handebol (masculino e feminino), hipismo adestramento, hipismo CCE e hipismo saltos, judô, levantamento de peso, nado sincronizado, natação, pentatlo moderno (feminino), remo, saltos ornamentais, taekwondo, tênis de mesa, tiro com arco, tiro esportivo, vela e vôlei (masculino e feminino).

Redação Sport Marketing

Torcida protesta pela Roma

Os torcedores da Roma fizeram um abaixo assinado, com aproximadamente 15 mil assinaturas, pedindo que os proprietários do clube pensem melhor e aceitem a proposta de compra do milionário húngaro George Soros. O Italpetroli, grupo controlado pela família Sensi que detém a maioria das ações da equipe da capital italiana, se reuniu na semana passada com representantes da empresa de investimentos de Soros, a Inner Circle Sports. Mas, a relutância do chefe executivo da empresa italiana, Rosella Sensi, não posibilitou que o negócio se concretizasse. Muitos torcedores acreditam que a entrada de um novo fundo de investimentos irá dar um novo fôlego ao clube. A Roma não vence um Campeonato Italiano desde 2001. As ações do time caíram 10% desde que o negócio com Soros foi descartado.

Redação Sport Marketing

Zico, Totti e amigos em jogo beneficente

O brasileiro Zico, técnico do Fenerbahce confirmou que participará da “Partida do Coração”, jogo beneficente marcado para o próximo dia 12 de maio, no estádio Olímpico de Roma. Também já confirmaram presença argentino Diego Maradona, Francesco Totti, o cantor italiano Eros Ramazotti, o zagueiro Materazzi, o volante Gattuso e o goleiro Buffon, além de outros músicos italianos. A arrecadação do evento, que já teve várias edições, será doada para um projeto que quer que uma grande área verde de Roma seja destinada a fins sociais.

Redação Sport Marketing

Honda não apoiará mais a Super Aguri

A Honda não dará mais apoio financeiro à equipe de F1 japonesa Super Aguri informou o jornal Sankei Sports. A Honda, que tem a própria equipe, fornece motores e apoio técnico à equipe, gastou quase três milhões de dólares para assegurar a participação da Super Aguri no Grande Prêmio da Espanha no domingo passado. A escuderia Super Aguri passa por sérias dificuldades econômicas, tem uma dívida de 100 milhões de dólares. Segundo o "Autosport.com", a equipe negocia para fechar um acordo de apoio financeiro com a companhia automotiva alemã Weigl Group. A equipe receberia um valor em torno de 6,5 milhões de libras (R$ 17 milhões) para evitar a falência imediata. Aguri Suzuki, propietário da equipe, viaja para o Japão, onde terá uma nova rodada de negociações com a Honda. A intenção de Suzuki é garantir apoio dos japoneses para fechar o acordo com os alemães.

Redação Sport Marketing

Fase nada fenomenal de Ronaldo

O escândalo com travestis um motel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, poderá custar ao brasileiro Ronaldo, do AC Milan, o patrocínio vitalício que tem com a Nike, que está avaliado em 100 milhões de euros. Como a fase de Ronaldo não tem sido nada fenomenal, tudo pode acontecer. Além de perder a namorada, a estudante Maria Beatriz Antony, que ao saber da situação abandonou o jogador brasileiro, a Nike, segundo o jornal A Bola, está estudando romper o contrato milionário. A empresa norte-americana considera que este incidente poderá afetar a imagem da empresa e pretende rescindir unilateralmente o contrato com o jogador brasileiro. Ronaldo teria contratado os serviços de três travestis, pensando que eram mulheres, e ido para um hotel. No entanto, o goleador brasileiro ao perceber o erro tentou sair da situação, tendo pago a dois dos indivíduos cerca de 600 dólares, mas o terceiro tentou chantageá-lo e exigiu cerca de 50 mil reais para não divulgar o caso a imprensa. O agente do atleta, Fabiano Farah, afirmou que a Nike não teria o direito de rescindir o contrato, pois para isso o jogador teria de ser condenado pela Justiça. “O que ocorreu não é de âmbito legal. Esse tipo de recurso não cabe a nenhum contratante do Ronaldo, nem está legitimado em qualquer contrato do jogador, até porque, para uma rescisão contratual, Ronaldo deveria ser condenado publicamente. Mas ele não cometeu nenhum crime, não infringiu nenhuma lei" - comentou Farah, quem acredita que Ronaldo seja a única vítima do caso. O jogador, ao lado do golfista Tiger Woods e do ex-jogador de basquete Michael Jordan, é um dos que mais renderam dinheiro à Nike. No auge da carreira, o Fenômeno já endossou sete grandes empresas ao mesmo tempo. Atualmente, é garoto propaganda somente da Nike e da Ambev, cujo contrato termina no final deste ano e que segundo rumores não será renovado. Com a empresa de bebidas, o contrato é de aproximadamente US$ 1 milhão de dólares por ano (valor semelhante ao pago pela Nike), mas com uma cláusula que reduz a quantia para US$ 800 mil se Ronaldo não estiver na seleção brasileira. A última vez que Ronaldo vestiu a camisa do Brasil foi na Copa do Mundo de 2006. Com faturamento anual estimado em cerca de R$ 35,4 milhões nesta temporada 2007/08, Ronaldo tem 67% desse bolo como ganhos com publicidade (cerca de R$ 23,8 milhões).

Redação Sport Marketing

Thiago Neves bem na fita européia

Depois de imprensa européia ter colocado Thiago Neves na rota do Benfica (POR) e do Werder Bremen (ver matéria arquivo Sport Marketing 16.03) agora é a vez do Manchester United ponderar a possibilidade de assegurar a contratação do jogador no final da temporada. O médio brasileiro, de 23 anos, realizado uma temporada acima da média, com 12 gols em 33 de jogos. O passe estará avaliado entre os 8 os 10 milhões de euros. O contrato de Thiago Neves com o Fluminense, tem duração até o fim de 2010 e a multa recisória para clubes do exterior é de 30 milhões de euros (aproximadamente R$ 78,3 milhões).

Redação Sport Marketing

Macau teme sequestro da Tocha

Um indivíduo suspeito de planejar o roubo da Tocha Olímpica em Macau foi preso para averiguações, anunciou o Ministério Público local numa nota enviada à imprensa na qual explica que na madrugada de 26 de abril, um cidadão local, de apelido Cheang, "escreveu" sob o nome de 'Lisboa' um artigo num fórum de discussão da Internet "cujo teor" falava sobre o roubo da Tocha Olímpica, que estará em Macau no sábado. "Com esta conduta, ele é suspeito de instigar publicamente a prática de crime" - diz a nota salientando que o fato foi descoberto no mesmo dia pela Polícia Judiciária. Cheang foi conduzido ao Ministério Público, cujo delegado, "após investigação sumária", o interrogou e prendeu. Segundo o delegado, o "suposto seqiestrador da Tocha" ainda não tinha planos de atuação concretos. O caso vai continuar a ser investigado, conclui a nota do Ministério Público. A Chama Sagrada de Olympia está em Hong Kong, a primeira etapa em solo chinês do símbolo dos Jogos. A tocha chegou de avião e seguiu de carro para local desconhecido onde será mantida em segurança antes de ir para as ruas na sexta-feira. Os receios de protestos levaram as autoridades a colocar nas ruas cerca de 3000 agentes que irão assegurar o percurso da Tocha que terá como primeira portadora Lee Lai-shan, praticante de “windsurf” e única atleta da Região Administrativa Especial a conquistar o ouro olímpico. Entre os 120 portadores da Tocha estarão ainda 21 empresários, 13 políticos e oito artistas locais. Foram criadas 15 zonas de protesto para os manifestantes durante o trajeto do Revezamento. A chama olímpica segue de avão para Macau ainda na sexta-feira. A Região Administrativa Especial de Macau será a última etapa antes do símbolo dos Jogos Olímpicos entrar no continente chinês. A 100 dias para a abertura dos Jogos Olímpicos, a China iniciou a contagem regressiva com orações, canções e uma grande corrida, dia em que a Tocha Olímpica retornou ao território chinês após um tumultuado Revezamento mundial. As festividades começaram em Beijing sob um céu nublado com uma corrida pelas ruas da cidade com 10.000 moradores, parte da promessa chinesa de fazer dos Jogos a "Olimpíada do Povo".

Jing Wang - Correspondente Sport Marketing - China