25 de abr de 2008

Carrefour cancela campanha na China

A rede francesa de supermercados Carrefour cancelou campanha publicitária programada para ser lançada na China a partir do dia 1º de maio. A medida foi tomada após os protestos anti-produtos franceses ocorridos após o Revezamento da tocha Olímpica, em resposta à postura francesa diante do conflito envolvendo o Tibet (ver matéria Sport Marketing dia 16.04). Depois dos distúrbios à passagem da Chama Olímpica em Paris, os consumidores chineses resolveram dar o troco. Iniciaram uma campanha de boicote às marcas francesas, cujo país origem acusam de apoiar o Dalai Lama. Desde blogs na Internet a mensagens curtas por telefone, de correios eletrônicos a mensagens instantâneas nos serviços de conversas na rede, os consumidores chineses estão recebendo mensagens para se recusarem a comprar marcas e produtos franceses, numa campanha que visa sobretudo os hipermercados Carrefour, líder no mercado a varejo na China. "Se ama o teu país, não vá ao Carrefour entre 08 e 24 de maio, três meses antes dos Jogos Olímpicos, porque os seus acionistas apoiam o Dalai Lama. O presidente francês diz que vai boicotar os Jogos, mas nós vamos boicotar os produtos franceses" - refere uma mensagem curta em chinês que circulava em Beijing. O portal mais popular da Internet em chinês, o Baidu.com, dava como resultado 107 mil páginas de apelo aos boicotes aos produtos franceses. "Nós decidimos cancelar todas as ações publicitárias planejadas, na imprensa e por folhetos, durante a semana que segue ao 1º de maio" - disse um representante do Carrefour. O custo da campanha cancelada não foi revelado. Contudo, todas as lojas do Carrefour no país irão abrir no dia 1º de maio conforme o planejado, apesar dos chamados circulantes na internet para um boicote à rede francesa. O presidente do conselho do Carrefour, Jose Luis Duran, disse que via a situação como "muito séria" e que a China tinha uma "importância estratégica para o grupo". Presente no país há dez anos, o Carrefour abre uma nova unidade na China a cada duas semanas e atualmente opera 122 hipermercados e 280 lojas, que recebem 2 milhões de clientes por dia. Em 2007, o volume de negócios da Carrefour China chegou a cerca de 2,9 mil milhões de euros).

Jing Wang - Correspondente Sport Marketing - China

Multinacional Reebok abre seleção para franquia

A rede Reebok Fitness Equipment pretende abrir a primeira filial em Sorocaba nos próximos meses. De acordo com o presidente da Reebok Fitness no Brasil, Fernando Gabas, a empresa já abriu o processo de seleção para escolher o franqueado. A empresa fabrica equipamentos para ginástica. Segundo Gabas, com um investimento de R$ 220 mil, o franqueado receberá uma loja pronta, montada e equipada para começar a trabalhar. “A taxa de franquia já está incluída. Mensalmente, o franqueado pagará 10% do faturamento bruto de royalties e 2% também sobre o faturamento bruto com taxa de propaganda.” Cada filial aberta, de acordo com Gabas, resulta na geração de 11 novos empregos diretos. “Fizemos todos os estudos possíveis antes da implantação e o faturamento mínimo é de R$ 150 mil, com 12% para o franqueado” - explicou.

Redação Sport Marketing

Campo Grande se prepara para beisebol

Como parte das comemorações do centenário da imigração japonesa no Brasil, as seleções colegiais de beisebol de Mato Grosso do Sul, do Brasil e do Japão vão disputar, no dia 3 de setembro, um torneio amistoso em Campo Grande. O campo da Associação Campo-Grandense de Beisebol sediará as partidas graças a verba de R$ 42 mil repassada pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul para a colocação do gramado. Além de Campo Grande, a seleção colegial japonesa (Koko Yakyu) fará apresentações em São Paulo, Mogi das Cruzes, Bastos (SP) e Londrina (PR), entre os dias 28 de agosto e 8 de setembro. A competição vai somar pontos para o ranking mundial, em que o Brasil aparece entre os melhores na categoria 17 a 18 anos. Embora entre os adultos o país não tenha tradição no esporte, ficamos em penúltimo lugar no Pan de 2007, os atletas juvenis já alcançaram resultados expressivos, como o vice-campeonato mundial em 1995. Ainda serão aplicados R$ 650 mil para a construção de uma arquibancada com capacidade de 600 lugares. Os recursos foram destinados pelo Ministério do Esporte, e as obras devem ser concluídas até setembro.

Redação Sport Marketing

Mercado: Gestos para celular

A Samsung patenteou um novo produto para quem gosta de gesticular muito ao telefone. A nova patente da empresa pode fazer com que esses gestos executem tarefas úteis no aparelho celular. O site IntoMobile informa que a patente, denominada "Hand gesture recognition input system and method for a mobile phone" (algo como "Reconhecimento de gestos de mão para inserção de informações e métodos para telefones móveis"), permitirá que o usuário execute ações no celular apenas com gestos, sem a necessidade de encostar o dedo na tela. De acordo com o site Ubergizmo esse sistema funcionará da seguinte forma: os gestos da mão, feitos de forma pré-configurada pelo sistema, serão reconhecidos pelo celular, devido à câmera instalada na frente do aparelho. Ao serem reconhecidos os movimentos, estes são traduzidos para controles de tela. A idéia dessa patente não é algo novo para a Samsung. No celular Instinct, lançado ainda este mês na CTIA Las Vegas 2008, o usuário pode navegar por páginas da internet com movimentos detectados pela câmera embutida.

Redação Sport Marketing

VANOC fecha contrato com grupo de mídia

O grupo Canwest Publishing Inc., empresa dona da maior rede de jornais do Canadá assinou um contrato de patrocínio com o VANOC - Vancouver Olympic Committee - Comitê Olímpico Organizador dos Jogos de Vancouver 2010. O contrato prevê espaços publicitários e de marketing para o VANOC em 10 jornais regionais canadenses para o VANOC como The Vancouver Sun e Province, num alcance estimado de 5 milhões de leitores. O grupo Canwest produzirá guias informativos olímpicos sobre vários temas como: transporte, ingressos, esportes, artes e cultura. O acordo, que permite que o grupo Canwest use os aros olímpicos e outras marcas oficiais dos Jogos de 2010, põe a companhia na categoria de "fornecedor oficial", no valor estimado entre US$3 milhões e US$15 milhões. O contrato não inclui anúncios em jornais do grupo de distribuição nacional, como o jornal National Post, assim como interferência do VANOC nas editorias, preservando a independência jornalística. A relação oficial com o VANOC dá seguimento a uma tentativa que teve início no ano de reunir sete empresas de comunicação: Canwest, Torstar Corp., Gesca, Metro International e outros para formar uma coalizão para pacote e notícias e publicidade olímpica. Entretanto, o grupo Canwest, pulou fora da coalizão por achar que os interesses não batiam, preferindo fechar um acordo separado com o VANOC. O contrato não se estende aos outros patrocinadores corporativos do VANOC.

Redação Sport Marketing

Atlético volta às ondas dos rádios

A nova ação do departamento de marketing do Clube Atlético Paranaense em cobrar R$ 15 mil por jogo ou R$ 456 mil para o pacote com os 38 jogos do Brasileirão das emissoras de rádio que quisessem transmitir os jogos do time no Campeonato Brasileiro (tal como noticiado pelo Sport Marketing no último dia 1o - leia arquivo de notícias Sport Marketing) foi barrada pela juíza Nilce Regina Lima, da 5ª Vara Cível de Curitiba-PR. De acordo com a juíza, qualquer rádio poderá transmitir os jogos do Atlético no Campeonato Brasileiro de 2008 ou em qualquer outra competição sem necessidade de contrapartida financeira. As leis 10671/03, do Estatuto de Defesa do Torcedor, e 9615/98 (Lei Pelé), não fazem referência à regulamentação de transmissão radiofônica de partidas de futebol e foi a base da decisão de Nilce que também destaca a falta de referência nos Estatutos da Confederação Brasileira de Futebol ou da Federação Paranaense de Futebol sobre a obrigatoriedade de cobrança. No site do Atlético Paranaense, a diretora de comunicação, Luciana Pombo, pede ajuda aos torcedores rubro-negros. Em um dos parágrafos, a diretora escreve: "Mas cá entre nós: quem pensava em proibir a transmissão de jogos? O que o CAP fez não foi tão somente iniciar a cobrança pela transmissão das partidas? Cobrança legítima, se entendermos que a publicidade é a fonte de sobrevivência das rádios e o futebol (o espetáculo), a fonte de sobrevivência dos grandes clubes!...". Mas, quando o próprio site do time lançou a notícia da cobrança, ficou claro que a transmissão integral dos jogos estava sim sujeita às novas regras, continuando abertos apenas "flashes do evento". Segundo Luciana Pombo, a Lei Pelé garantia o direito de imagem, no artigo 42. A verdade é que o presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Daniel Pimentel Slaviero, quem considerou a decisão "esdrúxula, absurda e ilegal" e contestou o entendimento que o clube deu à Lei Pelé e correu atrás da bola!

Redação Sport Marketing

Automobilismo ultrapassa futebol

Uma pesquisa realizada pela empresa de marketing esportivo J.Cocco (IJC) mostra que o automobilismo lidera o ranking de adequação ao patrocínio e investimentos. Esta foi a primeira vez que o futebol foi ultrapassado, demonstrando uma tendência de queda na avaliação do índice, que avalia 55 modalidades esportivas. Essa alteração surge quando o esporte a motor no Brasil ganha especial impulso, resultado do fortalecimento da Stock Car e da Copa Clio e do surgimento de uma categoria de altíssimo nível, o Brasil GT3 Championship – que estreou somente em agosto de 2007 e já se consolida como uma das líderes no cenário esportivo nacional devido. Segndo o gráfico divulgado pela JCocco a queda do futebol foi de 1.535 pontos em outubro de 2006 a 1.481 em abril de 2008. No mesmo período, o automobilismo evoluiu de 1.402 pontos para 1.497 pontos, assumindo o primeiro lugar. Segundo o texto divulgado pela assessoria da empresa, “Isso significa que, em abril de 2008, o automobilismo ofereceu as melhores características de marketing para o mercado patrocinador e investidor”.

Redação Sport Marketing