29 de mar. de 2008

Chama Olímpica dorme na Acrópole e tira o sono de jornalistas

A Tocha dos Jogos Olímpicos de 2008 chegou à Acrópole, em Atenas após percorrer 1.528 quilômetros desde a Antiga Olympia (sudoeste da Grécia). O Comitê Olímpico Helênico (COH) proibiu que meios de comunicação acompanhassem a chegada do fogo olímpico à Acrópole. A medida foi uma espécie de segurança antiprotesto pois, acreditavam os gregos, sem imagens ao vivo da cerimônia, a invasão de manifestantes acaba inócua. Aproximadamente, 2.000 policiais foram destacados para blindar o entorno do sítio histórico de Atenas. O COH disse que imagens "oficiais" da festa seriam distribuídas posteriormente. A decisão provocou protestos da Associação de Imprensa Estrangeira na Grécia e também da União Grega de Fotógrafos, que prometeram uma manifestação conjunta contra o que consideraram "censura prévia" do governo grego. Na sexta-feira, durante o Revezamento da Tocha em Larissa, 300 km de Atenas, outra ONG denunciou que dez integrantes foram interceptados e mantidos a 70 km de distância. O desrespeito aos direitos humanos na China e a violenta repressão a protestos de monges no Tibet são a principal motivação das manifestações de organizações independentes contra a realização dos Jogos em Beijing. A Chama Olímpica passou a noite na Acrópole vigiada pela polícia. Domingo, ela foi entregue à delegação chinesa em uma cerimônia no estádio Panathinaiko, local da primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna em 1896. A Chama Olímpica chegou no dia 31 de março em Beijing para depois passar por 19 cidades do mundo, retornando em 8 de agosto ao Estádio Nacional para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. Na capital grega, o Revezamento teve o reforço de 2.000 policiais para a garantir a segurança, enquanto manifestantes de um grupo dinamarquês protestavam em frente ao Comitê Olímpico Grego. Os policiais apenas fizeram a vigilância e o protesto foi pacífico. Depois de Beijing a Tocha segue de avião para Almaty (Cazaquistão), no dia 2 de abril, dando sequência ao Revezamento pelo mundo.

Redação Sport Marketing

Segurança redobrada no Revezamento da Tocha na Grécia

A segurança do Revezamento da Tocha Olímpica dos Jogos de Beijing foi reforçada na Grécia, com a polícia local alterando repetidas vezes o itinerário até a Acrópole, em Atenas, por temer protestos durante a passagem. "A rota do revezamento até Acrópole já foi mudado três vezes hoje", afirmou à Reuters, sob a condição de anonimato, um oficial próximo à organização do Revezamento. "Nós mesmos não sabemos qual horário exato que a Tocha chegará à Acrópole." Tibetanos exilados e ativistas dos direitos humanos afirmaram que vão protestar em Atenas até a Tocha ser entregue oficialmente aos organizadores dos Jogos de Beijing. A Tocha, então, chegará à China no dia 31 de março para dar início ao revezamento local e internacional. Mais de mil policiais estarão de guarda durante a cerimônia de entrega da tocha, que será realizada no Estádio Panathenian, local dos primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, em 1896.

Redação Sport Marketing

Marta Suplicy arregaça as mangas e cuida da Copa

A ministra do turismo Marta Suplicy arregaça as mangas e começa a cuidar da Copa. Os prefeitos das 18 capitais brasileiras que desejam sediar a Copa do Mundo de 2014 vão receber um diagnóstico que mostra em quais requisitos as cidades estão aptas para o evento e no que precisam melhorar para que possam receber turistas. Os governadores também vão receber o estudo, segundo informou a ministra do Turismo, Marta Suplicy, em entrevista, por telefone, de Xangai, na China, à Agência Brasil. Segundo a ministra, a cidade poderá, então, começar seu planejamento, tanto hoteleiro quanto de qualificação das pessoas. "Não é função do ministério construir hotel, mas é função dele dizer que tal cidade, se for escolhida como sede, comporta seis hotéis cinco estrelas, mas dois deles não terão sustentabilidade após o término da Copa. Então, dois terão que ser construídos já como apartamentos”, explicou. Apenas dez das 18 cidades candidatas a sediar jogos da Copa serão escolhidas. Situações como essa permitirão que o ministério do Turismo se organize quando procurar investidores estrangeiros, disse Marta. “Quando a gente for vender lá fora, e isso o ministério tem que organizar, for procurar os investidores para esses hotéis, já tem que levar o diagnóstico do que cada cidade precisa e comporta.” De acordo com a ministra, o modelo de estruturação do setor hoteleiro no Brasil pode ser inspirado no que a China construiu para equipar as cidades para as Olimpíadas de Pequim, neste ano. “Podemos fazer como os chineses fizeram aqui: a captação foi com investidores estrangeiros, em parceria com empresários chineses. Isso tudo temos que ver com outros ministérios como vai ser feito. Planejar é a palavra-chave”, afirmou. A ministra disse que os chineses fazem a licitação da arquitetura, os recursos são privados e estrangeiros – em algumas partes o governo entra também, mas varia de construção para construção. "Os grandes prédios de competição ficam em seis universidades e vão ser absorvidos por elas", acrescentou.

Redação Sport Marketing

Urussanga ganha mais dois locais para a prática de esportes

Em Urussanga, 631 alunos serão beneficiados com os dois locais para prática de esportes. A construção do ginásio na escola Lydio de Brida significa a realização de um sonho. "Antes tínhamos que realizar as aulas debaixo de sol forte e, em dias de chuva, não tínhamos como ir para a rua. Os alunos viviam me perguntando quando seria construído o ginásio e hoje isso é realidade", diz a diretora adjunta Adriana Tibes da Silva. Na escola Rosalino Damiani, o complexo esportivo começou a se tornar realidade no ano passado, quando dois terrenos foram adquiridos pela administração municipal. "A nossa escola está construída em um terreno urbano, então não tínhamos um espaço adequado", explica a diretora Raquel Romagna Quarezemin. O local contará com um campo de futebol de areia todo cercado com rede e alambrado. "Essa área esportiva é muito importante, já que a comunidade do Bel Recanto não possuía um local para a prática de esportes", comenta Raquel.

Redação Sport Marketing

Boavista, Benfica e Porto na lista negra do fisco

A lista negra do fisco português tem 1.200 novos nomes, alguns deles ligados ao futebol. A maior parte dos clubes de futebol da I Liga devem para o fisco. Muitos estão pagando, outros travaram os processos de execução fiscal prestando garantias e alguns ainda não escaparam de ver o nome na lista dos maiores devedores. Dos três grandes times portugueses, apenas o Sporting está tranquilo com as finanças. Depois de ter resolvido 22 processos de execução fiscal, o clube pagou voluntariamente as dívidas e não tem qualquer débito ativo. Essa não é a mesma situação de clubes do Boavista (5 milhões de euros), Salgueiro (5 milhões de euros), União de Leria (850 mil euros), Belenenses (4 milhões de euros), Farense, Futebol Clube de Famalicão, Vilanovense, Clube Atlético de Queluz, União de Coimbra, Seixal, Abrantes, Beja, Pombal, Lisboa, Benfica e Porto. Quanto ao Benfica, há três processos de execução fiscal ativos que totalizam cerca de 1,5 milhões de euros. Os processos encontram-se suspensos e o Clube da Luz prestou garantia. Entre os novos nomes que foram divulgados no portal do fisco português, há um que se destaca, por ser conhecido do público: Vítor Manuel Soares dos Santos, mais conhecido como "Bibi", um empresário da construção ligado ao Benfica. Este foi o empresário que, há alguns anos, afirmou publicamente declarar apenas o salário mínimo, apesar dos sinais de riqueza que ostentava. A dívida, embora sem valor exato especificado, é superior a um milhão de euros. O Futebol Clube do Porto tem três execuções fiscais ativas num valor superior a 4,1 milhões de euros. Também neste caso, as execuções encontram-se suspensas.

Redação Sport Marketing