28 de mar. de 2008

Vem aí a Quarta Divisão do Campeonato Brasileiro

O presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Noveletto, confirmou a novidade do Brasileirão em 2009. Em entrevista, Francisco revelou ter antecipado a notícia da Série D por ter pensado se tratar de uma notícia velha, e que inclusive já teria pedido desculpas a Virgílio Elísio, diretor de competições da CBF. Segundo Francisco Noveletto, a Quarta Divisão terá os moldes da atual Terceirona: 64 times, classificados de acordo com os Estaduais. Para ele, será uma boa medida para valorizar a Série C, que passará a ter 20 clubes em 2009. Sem subsídios não há como disputar uma competição com muitos clubes e viagens longas. "Foi uma atitude inteligente da CBF" – disse o presidente da FGF. A Série C 2009 será composta pelos quatro rebaixados da Segundona e pelos 16 melhores classificados da própria Terceirona deste ano, fora os quatro que sobem para a Segundona.

Redação Sport Marketing

Ferrari nega interesse em Alonso para 2009

Luca Colajanni, assessor da Ferrari, declarou em entrevista à revista suíça "Motorsport Aktuell" que a escuderia não terá o espanhol Fernando Alonso, da Renault, para a temporada 2009 da F-1. "Não existe contrato entre Alonso e a Ferrari", disse Colajanni. "Gostaria de lembrar que já temos dois pilotos para 2009", falou o italiano, fazendo referência a Felipe Massa e Kimi Raikkonen. Os comentários sobre uma suposta saída de Massa para dar lugar a Alonso ou ao alemão Sebastian Vettel, da Toro Rosso, começaram depois do primeiro GP da temporada, na Austrália. Após o GP, a revista "Autosprint" apontou que a escuderia teria fechado um contrato com Vettel, no lugar de Massa, já para 2009. A negociação teria sido mediada pelo alemão Michael Schumacher. Depois do segundo abandono do brasileiro em duas corridas, quando saiu da pista no GP da Malásia, as especulações na imprensa européia sobre sua saída da Ferrari aumentaram. Em entrevista ao jornal espanhol "As" no início da semana, Alonso disse considerar "normal" os rumores envolvendo seu nome e o de Vettel para a Ferrari. Mesmo assim, o bicampeão não confirmou se foi realmente procurado pela equipe italiana e afirmou que "sempre deseja estar com o melhor carro". Ele aproveitou também para "cutucar" o brasileiro. "É muito cedo para falarem em transferências, mas Massa teve duas corridas ruins, cometendo erros, e faz sentido que as pessoas falem em mim e no Vettel", disse.

Redação Sport Marketing

BBC e Wimbledon uma longa parceria

A BBC irá transmitir o tradicional campeonato de tênis de Wimbledon até 2014. Os valores do novo acordo não foram divulgados. O contrato também agrega, por cinco anos, as mídias de tv, rádio, banda larga e, pela primeira vez iBBC. "Estamos orgulhosos com o novo acordo que fizemos, ainda mais pela adição de elementos de serviço digital" - declarou Roger Mosey, diretor de esportes da BBC. O contrato também disponibiliza a cobertura de programas do canal em alta definição.

Redação Sport Marketing

ITV e Liga dos Campeões da EUFA

A ITV - canal de televisão inglês - adquiriu o pacote de transmissão da Liga dos Campeões da EUFA e da final da Super Copa da UEFA. O contrato cobre as edições no período de 2009 até 2012. No pacote, a ITV também transmitirá um programa com os melhores momentos da rodadada competição, com análises e resumos sobre as partidas ocorridas nas terças e quartas-feiras.Além disso, os direitos serão explorados além dos meios televisivos, com a utilização de outrasplataformas de transmissão, como a internet (www.itv.com) e telefonia celular. Recentemente, a A ITV também adquiriu os direitos de transmissão de todas as corridas da temporada 2008 de Fórmula 1 para os usuários on-line do Reino Unido. O contrato com a ITV.com foi de exclusidade e proporcionará aos fãs da F1, além do evento ao vivo, conteúdo alternativo para complementar a transmissão da ITV1. O portalITV.com/F1 também exibirá os treinos livres de sexta-feira, clipes e as entrevistas com os campeões que normalmente fazem parte do feed da transmissora oficial da F1. Confira mais detalhes da ITV/F1 no arquivo de notícias Sport Marketing.

Redação Sport Marketing

Vitória Brasil Sailing Cup nos bons ventos de patrocínio

Com patrocínio do Governo Federal, Ministério do Turismo, Governo do Estado do Espírito Santo, Secretaria de Turismo (Setur), Prefeitura da Cidade de Vitória, Companhia de Desenvolvimento de Vitória, Sebrae, Sportv, Rádio CBN, Rádio Litoral FM, Gazeta On Line, Grupo Sá Machado e com a parceria de X-Yachts, International Sailing Federation (ISAF) e Capitania dos Portos do Espírito Santo acontece a Vitória Brasil Sailing Cup. Atual campeão do World Match Racing Tour, o inglês Ian Williams confirmou participação na etapa brasileira que abrirá a temporada 2008 de uma das principais competições de vela do mundo a World Match Racing Tour. A competição acontece entre os dias 16 e 26 de abril, na raia montada em frente à Praça do Papa, na Enseada do Suá, na capital capixaba. Williams foi o primeiro britânico a levantar o título do Tour desde sua criação, no ano 2000. A Vitória Brasil Sailing Cup terá 12 tripulações e distribuirá US$ 150 mil (R$ 279 mil) em prêmios, sendo US$ 50 mil (R$ 93 mil) para o campeão. Já a Vitória Brasil Women’s Cup, que terá oito tripulações, distribuirá US$ 50 mil (R$ 93 mil) em prêmios, sendo US$ 20 mil (R$ 37,2 mil) para a campeã. Além das estrelas internacionais, uma seletiva nacional – Campeonato Estadual de Match Race do Rio de Janeiro -, entre os dias 11 a 13, no Iate Clube do Rio, apontará outras duas tripulações para a etapa brasileira do World Match Racing Tour.World Match Racing Tour - Foi criado em 2000, com o nome de Swedish Match Tour, com o objetivo de unificar os melhores eventos de match race do mundo dentro de uma só competição. A partir do acordo com a Isaf, no início de 2006, passou a se chamar World Match Racing Tour, com suas etapas valendo pontos para o ranking da entidade e sendo classificado como Evento Especial da Federação. Nessa categoria, estão enquadradas competições como a America’s Cup e a Regata Volta ao Mundo.

Redação Sport Marketing

Ativistas prometem novos protestos em Atenas

Quando a Tocha Olímpica chegar em Atenas e a chama for entregue aos organizadores do evento serão realizados novos protestos. Essa é a promessa dos tibetanos exilados contra a ocupação chinesa. Nnos sítios arqueológicos de Olympia, minutos antes da atriz grega Maria Nafpliotou acender a simbólica chama que percorrerá o mundo até Beijing, dois ativistas pró-Tibet interromperam brevemente o discurso do representante chinês Liu Qi, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Beijing. O ativista conseguiu romper as medidas de segurança de Olympia e conseguiu levantar brevemente uma bandeira que convocava o boicote dos Jogos devido à repressão policial chinesa no Tibet. A bandeira trazia desenhados os aros olímpicos interligados como algemas. Os manifestantes foram retirados do sítio arqueológico de Olympia por policiais gregos sem maiores incidentes. O grupo "Repórteres sem Fronteiras" assumiu a autoria do protesto. Outros protestos já marcaram o Revezamento da Tocha, quando ativistas deitaram-se na frente do comboio que acompanhava os condutores da chama, também em Olympia, impedindo por diversas vezes o prosseguimento do evento. "Estamos planejando realizar várias ações no domingo e na segunda-feira, em Atenas, a fim de protestar contra a China, certamente", disse à Reuters Tashi Sering, representante do grupo Estudantes por um Tibet Livre. "Na segunda-feira, também realizaremos uma passeata pacífica na região central de Atenas." A Tocha Olímpica deve partir rumo à China na segunda-feira, quando terá início a fase internacional do Revezamento. Depois, ocorrerá a fase chinesa, que termina no dia 8 de agosto, com a cerimônia de abertura dos Jogos. A polícia grega ainda está desconcertada com a falha em Olympia e intensificou as medidas de segurança para a cerimônia no estádio Panathinaiko, em Atenas, local onde ocorreu a primeira edição dos Jogos Olímpicos da Era Moderna em 1896. "Cerca de 500 policiais ficarão dentro e nas cercanias do estádio e outros 500 serão estacionados próximos dali, prontos para intervir caso haja problemas na cerimônia", afirmou uma autoridade da polícia. Os policiais devem também isolar a área ao redor do estádio de mármore e submeter todos os visitantes a revistas antes de permitir que entrem no local. O governo disse que tomaria "todas as medidas necessárias" para salvaguardar o Revezamento da Tocha e a entrega dela aos chineses. O Comitê Olímpico Internacional (COI) também enfrenta críticas cada vez mais frequentes por não pressionar a China a respeito da violação dos direitos humanos. O COI rebateu essas críticas afirmando não ser um órgão político.

Redação Sport Marketing

Caixa Econômica investe mais em 2008

O investimento da Caixa Econômica Federal com o esporte cresceu cerca de 15% em relação a 2007. Em 2008, a Caixa pretende aumentar ainda mais o envolvimento em marketing esportivo esporte. A grande vedete da empresa será o atletismo. A Caixa pretende aplicar R$ 27 milhões em diversas ações e eventos. Por conseqüência, o Circuito de Corridas da Caixa aumetou o número de etapas, de sete para 11 provas - sendo uma infantil - em oito estados neste ano. A abertura da quinta edição do circuito será no dia 27 de abril em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Todas as etapas serão válidas para o Ranking Caixa /CBAt de Corredores de Rua. “O aumento de provas no Ranking Caixa /CBAt de Corredores de Rua de 2008 define o compromisso da Caixa, patrocinadora oficial do atletismo brasileiro, com o esporte e em especial com as corridas de rua no Brasil. Esse aumento permitirá que os atletas tenham um número maior de provas como opção para pontuarem, pois muitas vezes não têm como realizar grandes deslocamentos de suas cidades de origem para os locais das provas”, disse André Luiz Lopes, gerente de marketing esportivo da Caixa. Outra novidade é a criação da distância de 5 quilômetros em cada etapa do Circuito, incentivando assim a participação dos atletas iniciantes. A inovação já entrará em vigor a partir de Campo Grande. Com as 11 etapas deste ano, os atletas das regiões Nordeste, Sudeste, Centro-Oeste e Sul poderão competir no Circuito da Caixa. A Caixa Econômica Federal é a patrocinadora do Circuito, com organização e promoção da HT Sports, apoio da Montevérgine, Marathon - o isotônico oficial do evento, Centauro, Federações Estaduais de Atletismo e Supervisão técnica da CBAt. Veja no arquivo de notícias Sport Marketing mais informações sobre as ações da Caixa em parceria com CBAt para 2008.

Redação Sport Marketing

FIFA implacável

O Comitê de Urgência da FIFA decidiu suspender a Associação de Futebol do Chade (FTFA), por causa das ingerências do Ministério da Juventude e do Esporte no organismo. Mediante diversos decretos, com datas de 13, 14 e 17 de março último, o ministro da Juventude e do Esporte do Chade dissolveu o Comitê Executivo da FTFA, criou um comitê encarregado de preparar a assembléia geral do organismo e nomeou os membros do dito comitê. Estas decisões transgridem os princípios e os estatutos da FIFA, e em particular o artigo 17, que garante a independência das associações de futebol que a integram - diz comunicado da FIFA.

Redação Sport Marketing

Morre Jean-Marie Balestre

Jean-Marie Balestre, antigo jornalista e depois presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), morreu aos 86 anos, noticiou hoje a agência de notícias francesa France Press. A família de Balestre não comunicou nem revelou detalhes sobre a causa morte. "É uma grande perda para o esporte a motor. Ele sempre defendeu as instituições que dirigiu" - declarou o presidente da Federação Francesa, Nicolas Deschaux. Balestre, que faria 87 anos a 09 de abril, foi presidente da FFSA, antes de tomar os comandos da Federação Internacional (FISA - 1979 a 1991) e da gerir a Federação Internacional do Automóvel (FIA - 1986 a 1993). Um dos episódios que marcam a carreira de Balestre (na foto ao lado de Neson Piquet) foi a punição imposta a Ayrton Senna, no Grande Prêmio do Japão em 1989, quando o brasileiro se envolveu numa colisão com Alain Prost, então companheiro de equipa na McLaren, e perdeu o título mundial para o francês. O brasileiro tricampeão do mundo, que morreu em 01 de maio de 1994 ao sofrer um acidente no circuito italiano de Imola, no Grande Prêmio de São Marino, foi pressionado pela FIA para retirar as críticas ao organismo e Balestre terá exigido uma carta de desculpas para que Senna pudesse disputar a temporada seguinte. Em 1996, já depois de ser substituído pelo britânico Max Mosley no cargo de presidente da FIA, Balestre admitiu, numa entrevista ao jornal francês L`Équipe, que prejudicou Ayrton Senna naquela situação, muito contestada pelo brasileiro, que acusou o dirigente de ter favorecido o compatriota.

Redação Sport Marketing

Jogos Pan-americanos impusionam números Olympikus e Vulcabras

A Vulcabras é a maior empresa calçadista do país. Segundo relatório de administração, em 2007 a empresa alcançou o maior faturamento bruto do setor, chegando a mais de US$ 1 bilhão (somando Vulcabras S.A e Calçados Azaléia). A empresa calçadista credita este número às aquisições estratégicas da Calçados Azaléia S.A, no Brasil, e da Indular Manufacturas S.A, na Argentina. Com a compra da Azaléia, as receitas de marcas próprias representaram 68% do faturamento de 2007. Na Argentina, a aquisição da Indular permitiu o abastecimento ao mercado local diretamente a partir da fábrica naquele país, o que melhorou a rentabilidade das operações. A produção na Argentina deverá ser responsável, em 2008, por 54% de Olympikus e 29% de Reebok nas vendas neste país. "A Vulcabras está no melhor momento da sua história. Temos marcas próprias líderes de mercado, como são Olympikus, Azaléia, Dijean e Funny, e renovamos nossa parceria com a Reebok até 2015. Para este ano, queremos manter as altas taxas de crescimento que sempre foram uma marca registrada da Vulcabras. No segundo semestre do ano passado, o crescimento das vendas foi de 19%. Também queremos consolidar a integração das duas empresas", afirma o presidente da Vulcabras Milton Cardoso. A receita bruta consolidada passou de R$ 1,546 bilhão em 2006 para R$ 1,865 bilhão, com aumento de 21% (sendo 14% de crescimento de Vulcabras e 24% nas operações da Azaléia), a maior taxa de crescimento entre as empresas calçadistas nacionais de capital aberto em 2007. O Ebtida em 2007 foi de R$ 357 milhões, um aumento de 43% em relação a 2006. A margem bruta sobre a receita líquida cresceu de 43% em 2006 para 48% em 2007. No desempenho das marcas, os destaques vão para Olympikus e Reebok. Para a Olympikus, a visibilidade dos Jogos Pan-americanos permitiu o aumento do faturamento em 86% e dos preços médios em 30% no mercado interno, refletindo a tecnologia na linha de produtos. Para este ano, a expectativa é que a Olympikus torne-se uma das líderes no mercado argentino, como acontece hoje no Brasil. Na marca Reebok, uma linha com grandes inovações tecnológicas foi lançada na Francal, em junho, e ações diferenciadas com os clubes de futebol patrocinados permitiu o crescimento no segmento de confecções. "Nossa estratégia de diversificar linhas de produtos, trazendo inovação e estilo a este segmento de mercado trouxe 19% de aumento em vendas em valor e 10% em peças", afirma Milton Cardoso. A Vulcabras é a maior companhia brasileira de calçados e uma das maiores do mundo, com faturamento de 1,1 bilhões de dólares em 2007, e emprega mais de 30 mil colaboradores. Em julho de 2007, a Vulcabras assumiu o controle acionário da Calçados Azaléia e comprou a empresa de calçados Indular, na Argentina, fortalecendo sua posição de destaque na indústria de calçados no Brasil e no exterior.Com sede em Jundiaí, em São Paulo, a companhia aberta, através de suas subsidiárias, desenvolve, produz e distribui calçados esportivos e femininos, além de confecções esportivas. Hoje, possui 10 marcas próprias (Olympikus, Reebok, OLK, Signia, Vulcabras, Azaléia, AZ, Dijean, Funny e Opanka). Desde 1992, a Vulcabras é o fabricante licenciado e distribuidor exclusivo dos produtos esportivos com a marca Reebok no Brasil e Paraguai, e desde 2003 na Argentina. A parceria foi estendida até 2015. A companhia produz quase todos os seus produtos em suas fábricas localizadas no Ceará, Sergipe, Bahia e Rio Grande do Sul, todas no Brasil, e em Coronel Suárez, na Argentina.

Redação Sport Marketing

Novela Ronaldiana

Estão cada vez mais fortes os rumores de que Ronaldinho pode ir para outra equipe e deixar o Barcelona. O Sport Marketing anunciou a intenção da Inter de Milão que pretende fazer uma proposta a Ronaldinho Gaúcho (ver aquivo de notícias), porém, para realizar o acordo, o clube italiano contará com a ajuda da Nike, empresa fornecedora do seu material esportivo e que também patrocina o craque e do próprio atleta, que entraria com uma quantia para ajudar no pagamento da multa rescisória. O irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, Roberto de Assis, em entrevista à rádio "RAC 1", negou que vai utilizar o artigo 17 do regulamento de transferências da Fifa para romper o contrato com o Barça. A regra permite ao jogador rescindir unilateralmente com o clube e ir para um time estrangeiro, desde que tenham se passado três anos da assinatura de contrato, ou só dois anos, no caso de o atleta ter mais de 28 anos."Não passou pela nossa cabeça. Não tivemos nenhuma intenção de usar isso para deixar o clube", afirmou Assis. Se Ronaldinho usasse o artigo 17, também conhecido como "caso Webster", o valor da multa pela rescisão contratual cairia de 125 milhões para 16 milhões de euros. Assis também desmentiu a notícia veiculada pelo jornal espanhol "Marca", sobre a compra dos direitos federativos do irmão ao final da temporada 2007-2008, já que é dono de um clube no Rio Grande do Sul, o Porto Alegre Futebol Clube. De acordo com a imprensa espanhola, a direção do clube catalão esteve reunida para analisar o que fazer com o brasileiro e a saída dele no final da época é um dado praticamente certo. As constantes baladas e aparições em festas na noite de Barcelona reforçaram a idéia dos dirigentes catalães de que o médio não tem condições de continuar. Até entre os fãs, com quem tinha uma relação especial, Ronaldinho já não é o mais acarinhado. Estão longe os dias em que Ronaldinho Gaúcho era tratado como o menino dourado do Barça. Numa pesquisa realizada entre ‘aficcionados’ do Barça, 73 % defende a saída do brasileiro. De acordo com o jornal ‘Sport’, de Barcelona, existem duas alternativas: vender Ronaldinho ou negociar a rescisão amigável com o jogador. O ‘Sport’ assegura que Laporta não acredita que seja possível realizar um encaixe financeiro no substancial devido à fraca produção do jogador, mas o jornal a ‘Marca’ garante que o Fenerbahçe estaria disposto a pagar 90 milhões pelo craque.

Redação Sport Marketing

À moda alemã

A chanceler alemã, Angela Merkel e o ministro dos Negócios Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, não vão assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Beijing em Agosto. Em declarações a emissoras alemãs, o próprio Steinmeier disse que nenhum dos dois tinha previsto viajar para a China e que esta decisão não está relacionada com o conflito no Tibet. "Por esse motivo, não se pode falar de suspensão (de uma viagem). Não posso julgar os planos outros chefes de Estado" - disse o diplomata alemão, que está em Brdo para participar de uma reunião de ministros da União Europeia (UE). O porta-voz governamental alemão, Thomas Steg, disse em Berlim que a chanceler "em nenhum momento teve planos de assistir à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos". Segundo Steg, não é costume na Alemanha que o chefe de Governo assista aos Jogos, "excepto se forem organizados no país" e que, caso tivesse a presença de um alto líder germânico, este seria o presidente. Steinmeier afirmou também que o ministro do Interior e do esporto alemão, Wolfgang Schäuble, também não deve assistir à inauguração dos Jogos. A Espanha está no mesmo barco não irá boicotar os Jogos, mas exige que o "espírito Olímpico seja recuperado", segundo Miguel Angel Moratinos, ministro das Relações Exteriores espanhol. "Os Jogos Olímpicos são a melhor plataforma para polêmicas, crises e favorecer o diálogo, por isso não deve ser boicotado, mas precisamente devemos recuperar o que tem de mais forte, o espírito olímpico", disse Moratinos aos jornalistas espanhóis. O ministro disse que tentar "recuperar o espírito olímpico" não significa deixar de exigir um diálogo entre as autoridades chinesas e as tibetanas. Condoleezza Rice, secretário de Estado norte-americana, acredita que o boicote aos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, foi "ineficaz" e não vê benefícios em ofuscar os Jogos de Beijing devido à instabilidade no Tibet. Em entrevista ao jornal The Washington Post, Rice disse que seria um "insulto" ao povo chinês se os Estados Unidos boicotassem tanto a cerimônia de abertura como os Jogos Olímpicos propriamente ditos. "Não vejo benefício em boicotar", disse Rice na entrevista, segundo transcrição divulgada pelo Departamento de Estado. Rice, fanática torcedora de esportes, disse que um eventual boicote também seria desleal com os atletas. "Vejo isso como manter a confiança em atletas que treinaram durante suas vidas inteiras por essa oportunidade e não devem ser negados." Os Estados Unidos lideraram um boicote aos Jogos de 1980 em Moscou para protestar contra a invasão da União Soviética no Afeganistão e recebeu o apoio de 60 países, incluindo a China. Rice criticou a decisão de 1980, que resultou numa resposta da União Soviética e da maior parte dos países do bloco oriental nos Jogos de 1984, em Los Angeles. "Não acho que o boicote à Olimpíada de 80 foi muito efetivo. Na verdade, acho que foi ineficaz", disse ela. Rice também disse que quando os Jogos Olímpicos foram entregues à China, o mundo sabia uma série de questões que deveriam ser encaradas e que os países deveriam alertar o governo chinês sobre suas "políticas problemáticas", em vez de boicotar os Jogos.

Redação Sport Marketing

Prefeitura de São Paulo incentiva o esporte

O prefeito de São Paulo reuniu-se no Esporte Clube Pinheiros (Zona Oeste) com representantes de clubes desportivos para uma apresentação sobre a lei municipal que permite o abatimento no Imposto Territorial Urbano, junto à Prefeitura, mediante doações ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (Fumcad). Os recursos arrecadados com as doações serão destinados a projetos prioritários do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), como o Clube-Escola, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação (Seme). O programa de incentivo foi instituído em 20 de setembro de 2007. Para participar, a pessoa física ou jurídica faz a doação ao Fumcad, por meio de abatimento no total pago de Imposto de Renda à Receita Federal - e que varia de 1%, no caso das empresas, a 6%, para pessoas físicas. O doador indica qual agremiação esportiva ele quer ver beneficiada com os créditos relativos à sua doação. Como resultado, o clube poderá utilizar o correspondente a 100% do valor doado para abater do Imposto Territorial Urbano a ser pago. O prefeito ressaltou que esse incentivo fiscal teve a aprovação do Ministério Público. "Nós não podemos perder esta oportunidade. Encontramos uma maneira que o Ministério Público entende ser correta", frisou o prefeito. O secretário municipal de Esportes e Lazer defendeu investimentos no campo dos esportes e adiantou que sua pasta estuda a adoção de Organizações Sociais (OSs) para o gerenciamento de equipamentos esportivos. Esse tipo de gerenciamento, segundo Feldman poderia ser feito pelos clubes esportivos. "Queremos estender o esporte a todas as comunidades de São Paulo como instrumento de transformação. E queremos a parceria dos clubes na área do Esporte, por meio do instrumento das OSs, para que tenhamos o mesmo resultado que na área da saúde", comentou o secretário. "Ainda estamos estudando como poderá ser feita e vamos encaminhar, juntos, os mecanismos desta parceria", concluiu.

Redação Sport Marketing

Especial: Responsabilidade social corporativa, o outro lado da medalha

Apesar de não se envolverem com os conflitos no Tibet e em questões políticas, os patrocinadores dos Jogos Olímpicos de Beijing estão aproveitando o momento de visibilidade para melhorar os perfis de responsabilidade social corporativa. A Samsung, por exemplo, patrocinadora mundial TOP do IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI) é uma das empresas que está em profunda ascenção no mercado chinês. Desde 2005, a companhia da Coréia do Sul contribuiu com 9 milhões de yuan (US$1.23 milhões) para a construção de 45 escolas primárias na China rural. Em 2002, a empresa também estabeleceu bolsas de estudos como prêmio para mais de 2.300 alunos chineses. Já a maior fabricante de refrigerantes do mundo, a Coca-Cola, parceira do Movimento Olímpico desde os Jogos de Amsterdã, lançou um projeto em 2004, de treinamento e produção de brinquedos para 1.470 fazendeiros jovens em áreas pobres da China. Em 2003, a General Electric mostrou seu lado caridoso ao doar 240.000 yuans para ajudar a China combater a SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave). Eles também doaram equipamento de iluminação para Sichuan em 2004 e enviaram arroz para a província durante a seca de 2006. Já a BHP Billiton, empresa de minerais e metais financiou projetos de proteção para a Grande Muralha, pandas gigantes e o meio ambiente de Lijiang, província de Yunnan. Em 2006, o Grupo Lenovo, a primeira companhia chinesa entre os patrocinadors principais do COI, começou uma campanha em 854 municípios para promover o movimento Olímpico para mais de 8 milhões de pessoas.

Redação Sport Marketing

Oito patrocinadores tocam o tênis gaúcho

S.C.A. Mobiliário Contemporâneo, Fonte Ijuí, Inflável Park, Olympikus, Petrucci Fisioterapia, Gatorade, Tia Iara Turismo e Vivatenis são as empresas que estão por tráz do patrocínio do circuito S.C.A de Tênis. O evento acontece no Rio Grande do Sul e conta com mais de 100 jogadores de vários clubes do Estado. Serão 29 confrontos no primeiro dia de jogos, além de 95 partidas no sábado e outras 41 no domingo, dia em que acontecem as finais. As categorias em disputa vão dos 9 aos 16 anos, masculino e feminino. Uma das atrações paralelas nesta primeira etapa será um "bate-bola" com o tenista profissional Lucas Engel, que está participando da coordenação da escolinha e equipe de competição da Sociedade Aliança. Em 2007, o circuito reuniu cerca de mil jogadores de várias cidades e a tendência para este ano é de que este número seja superado, tanto pelas novidades oferecidas, como o sorteio de uma viagem à Disney oferecida pela Tia Iara Turismo, como pela ótima estrutura para os tenistas, que inclui facilidades como fisioterapia em todas as etapas, degustação de produtos Nutrella, hidratação da Gatorade e sorteio de brindes.

Redação Sport Marketing

Peixe sufocado em dívidas

O Santos FC apresentou as contas referentes ao ano de 2007. O ano financeiro do clube, terminou com perdas no valor de € 13,1 milhões, aumentando desta forma os prejuízos em cerca de 66% em relação ao ano de 2006. Um dos principais fatores para o aumento do déficit do clube, prende-se com o pagamento dos salários do treinador Vanderlei Luxemburgo, que atingiram o montante de € 4,3 milhões. Outro fator importante que poderá ter tido peso no aumento das perdas, foi a decisão da direção em manter cerca de € 5,8 milhões em instituições bancárias rendendo juros de 16%, enquanto tem dívidas a pagar com juros na ordem dos 39%. No ano de 2007 o Santos conseguiu em termos de proveitos gerar cerca de € 19,6 milhões, enquanto os custos foram de € 32,7 milhões. O clube ainda mantêm uma dívida a bancos e instituições de crédito no valor de € 14,9 milhões, enquanto a dívida ao governo é de € 27,6 milhões. A transferência do jogador Rodrigo Souto para um clube da Europa, poderia ter reduzido em cerca de € 5,4 milhões, mas a mesma acabou não se concretizando.

Redação Sport Marketing

São Paulo e o milagre da multiplicação do faturamento

O São Paulo Futebol Cube está com os cofres cheios. Isso é o que garante a Gazeta Mercantil, que conseguiu dados exclusivos do time paulista que divulgará o balanço financeiro de 2007, oficialmente, apenas na semana que vem. O jornal afirma que os dados conseguidos mostram que o clube registrou o maior resultado da história. O faturamento do tricolor atingiu R$ 189 milhões, montante 55% superior aos R$ 122 milhões de 2006. O superávit, de R$ 35 milhões, recua para R$ 3,5 milhões por conta de dívidas em juízo, que precisam ser lançadas no balanço como dívidas, de acordo com norma da loteria Timenania, da Caixa Econômica Federal. Um dos fatores positivos foi o lançamento de uma série de produtos comemorativos como do pentacampeonato, a camisa 5-3-3, o DVD do Penta e o celular modelo shine Penta, da patrocinadora LG Eletronics. A parceria com a multinacional americana Waerner Bros e a venda do zagueiro Breno por US$ 18 milhões, ao Bayern de Munique, também contribuíram para o resultado. O acordo deve aumentar os ganhos do tricolor com licenciamento de produtos dos atuais 3% para 7% da receita anual do clube. A matéria da Gazeta Mercantil destaca que o São Paulo alcançou 45% da receita com a exploração da marca, o que inclui verba de patrocínio da camisa (LG Eletronics), fornecedor de material esportivo (Reebok), placas de publicidade e o estádio do Morumbi. A perspectiva é de crescimento ainda maior em 2008, já que a Reebok pretende abrir quatro lojas com produtos do clube em grandes shoppings da Paulicéia entre maio e junho. A Warner Bros. Consumer Products e o São Paulo FC, irão lançar uma linha de mais de 100 produtos do clube. O contrato entre o São Paulo e a Warner Bros., terá a duração de 3 anos, durante os quais o clube irá receber um total de €1,1 milhões, ficando também com 50% das receitas de comercializações que a Warner fará dos produtos oficiais do clube, à venda também na internet. A Warner Bros. Consumer Products tem contratos do mesmo tipo, assinados em agosto de 2006 com FC Barcelona, AC Milan, Juventus, Manchester United, Paris SG e América do México. Nestes contratos os clubes concedem à Warner a licença de exploração, distribuição, promoção e venda de artigos com a marca dos clubes no continente americano.

Redação Sport Marketing