26 de mar de 2008

Ferrari prepara surpresa no GP do Bahrain

O GP do Bahrain nesta temporada terá um charme a mais. A Ferrari em comemoração ao 60° aniversário irá realizar uma exposição de carros históricos no circuito de Sakhir. O diretor do autódromo, Martin Whitaker disse: "Há poucas fábricas com uma história igual a da Ferrari"."A escuderia Ferrari é uma das melhores e históricas marcas esportivas do mundo, com 60 anos dentro do automobilismo esportivo, e estamos honrados de receber este festival de carros icônicos para expor em nosso Grande Prêmio".

Redação Sport Marketing

Adidas investe no skate brasileiro

Klaus Bohms será o primeiro skatista patrocinado pela Adidas Skateboarding no Brasil. O atleta usará calçados da linha Adidas Skateboarding, desenvolvidos para quem pratica e gosta de skate. Klaus Bohms, 20 anos, é natural de São Bernardo do Campo, e apesar da pouca idade e pouco tempo de profissionalismo (tornou-se profissional em 2007) já atingiu bons resultados e demonstra grande potencial para chegar longe. No primeiro ano disputando torneios profissionais, o skatista conquistou a segunda colocação na disputa de best trick no campeonato ‘Copenhagem Pro 2007’, na Dinamarca. Na mesma competição, foi o nono colocado no ranking geral. Na França, terminou o torneio ‘King of the Wood’ em 11º lugar. A Adidas Skateboarding é uma coleção de roupas e calçados 100% importada e focada nos consumidores que praticam o esporte ou se identificam com o estilo.

Redação Sport Marketing

Cristiano Ronaldo faz campanha social

A UEFA e a Cruz Vermelha convidaram o jogador Cristiano Ronaldo para ser o embaixador da campanha on-line "Marcar pela Cruz Vermelha". A campanha visa ajudar as vítimas de minas terrestres do Afeganistão com a doação de próteses, fisioterapia e treino vocacional. "Tenho muito respeito por essas pessoas e quero apoiá-las. O bom desta campanha é que todos ganham. Este site dá aos adeptos a possibilidade de se divertirem, enquanto fazem a diferença. O que pode ser melhor que isso?" - disse o jogador português, em declarações à UEFA. Através do endereço electrônico www.scorefortheredcross.org, os cibernautas podem comprar gols virtuais para a seleção favorita e ajudá-la a arrecadar o título de "equipe mais humanitária". Além de contribuir para a angariação de fundos, os adeptos habilitam-se, ainda, a ganhar ingressos para a Euro 2008, entre outros prêmios. Durante a Euro 2008, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC) receberá quatro mil euros por cada gol marcado na competição que será realizada na Áustria e na Suíça.

Redação Sport Marketing

Medley tem a chance de ter atletas em Beijing

Formada no ano passado, a dupla Pedro Solberg/Harley está animada com a possibilidade de disputar os Jogos de Beijing. Pedro Solberg e Harley (Medley) foram os únicos brasileiros a atravessar com sucesso o primeiro dia de disputas da chave principal do Aberto da Austrália, etapa que abre a temporada 2008 do circuito mundial, em Adelaide. “Aproveitamos nosso bom momento para impormos nosso jogo. Procuramos não errar a virada de bola e, assim, não demos chances para os nossos adversários”, avaliou o carioca Pedro Solberg, que com 23 anos é o mais jovem jogador a conquistar três etapas do circuito. “Adotamos uma política de erro zero e esse foi o nosso diferencial para avançarmos invictos”, completou Harley. Pedro, destaca que nesta temporada, a dupla iniciará as primeiras etapas direto no torneio principal, em virtude da pontuação acumulada no ano passado.“Começar direto no torneio principal representa uma vantagem dupla para nós. Além de evitarmos o country-cota e o qualifying, submeteremos uma parceria que luta conosco pela vaga ao desgaste de disputar estas duas etapas da competição. Nossa briga direta é com os brasileiros, não há como negar. Precisaremos terminar sempre à frente deles”, revela Pedro, que ao lado de Harley venceu três etapas do Circuito Mundial 2007 – China, Rússia e Finlândia. A dupla Pedro Solberg/Harley é patrocinada pela Medley e também contou com o patrocínio da Aon Brasil até dezembro de 2007. "Desde dez/2007 nós não estamos mais patrocinando os atletas e nem temos expectativas de retomar o patrocínio" - afirmou via e-mail a gerente de comunicação e marketing da Aon Claudia Weiner, apesar do site da empresa ainda conter informações sobre o patrocínio dando a impressão de que o acordo ainda prevalece. Uma pena, pois caso a dupla se classifique para Beijing, a Aon terá perdido a chance de estar no mega evento que é uma grande vitrine mundial. A Aon Brasil, empresa especializada em gestão de risco, corretagem de seguros e resseguros, consultoria de benefícios, gestão e terceirização de serviços é uma empresa que se diferencia das demais, porque além de investir no marketing esportivo, o esporte faz parte do dia a dia dos funcionários e diretores. No escritório do Rio de Janeiro, as salas de reuniões têm nomes de estádios de futebol, como Caio Martins e Maracanã. Regularmente, o departamente de RH chefiado por Nancy Bartos realiza workshops e cursos de motivação que envolvem o esporte como ferramenta de motivação da equipe, motivação essa que parte do presidente José Felipe que pratica surf e do vice-presidente Fernando Pereira, um apaixonado praticante do vôlei de praia na praias cariocas. A ex-atleta de vôlei de quadra, Dulce Thompson também faz parte do time de diretores Aon e ajuda a empresa em todos os processos decisórios na área de eventos e marketing esportivo. Ano passado, a Aon pelo 4º ano esteve no ranking das "150 Melhores Empresas para se trabalhar da Você S/A & Exame". A empresa ficou entre as 6 melhores no segmento de Serviços Financeiros, sendo a única na categoria de médias empresas. Com matriz em Chicago, a Aon Corporation é líder em serviços de gestão de riscos, corretora de seguros e resseguro, consultoria administrativa e de capital humano e seguro especializado. São mais de 500 escritórios, em mais de 120 países, com 46.000 pessoas trabalhando. A Medley também tem um antigo e vasto comprometimento com o marketing esportivo. Nas praias, além da dupla Pedro Solberg/Harley a Medley também patrocina Carolina Solberg e Maria Clara, Fábio Luiz e Márcio. Nas pistas a empresa é parceria de Guto Negrão, Ricardo Maurício, Marcos Gomes. A empresa também patrocina uma equipe de basquete feminino.

Redação Sport Marketing

Nike - o engodo da Gávea

Em 2000, na gestão de Edmundo Santos Silva, a Nike se apresentou como um engodo, uma isca que atraiu o time da Gávea a fechar num contrato de longo prazo que se estende até ano que vem. Hoje, a maior fabricante de materiais esportivos do mundo é uma mazela para o marketing do time. Um casamento que não deu certo. A solução para o impasse é prática, simples e cara, como todo divórcio. O time da Gávea paga a milionária multa rescisória de contrato com a Nike e se livra de vez de todos os problemas que afirma ter com a fabricante americana. Caso contrário, não adianta reclamar. O âmago da questão está além dos atrasos nas entregas de materiais esportivos para o time. A verdade navega por assuntos já desgastados pela mídia: a falta de competência e capacidade de gestão dos clubes do ponto de vista de marketing. As cláusulas do contrato entre a Nike e o Flamengo favorecem muito mais à marca do que o clube. Como se não bastasse, o relacionamento pessoal entre as partes está mais do que desgastado, emperrando ainda mais processos e prejudicando, paralelamente, os atletas. Se o futebol, que é o carro chefe do clube sofre com a péssima qualidade no atendimento da Nike, o departamento de esportes olímpicos, por exemplo, é o que mais padece. Antes dos Jogos Pan-americanos a vice-presidência do departamento contratou costureiras para salvar meias e camisas rotas do futsal, do vôlei e do basquete. O escambo de materiais entre os esportes já faz parte da rotina. Fazer o silk das camisas no clube, então, já virou moda. Como se não bastasse a péssima negociação com a Nike, o mesmo acontece com o contrato rubro-negro com a Petrobras, que impede o time de vender as mangas e as costas das camisas a outras marcas, contrato esse cujo valor está aquém do que vale e alcança a marca Flamengo. O acordo com a Petrobras foi recentemente renovado por mais um ano, com as mesmas cláusulas contratuais que dificultam e muito o trabalho do novo departamento de marketing do clube que tenta fazer milagres em cima das falhas do passado. Sem dinheiro para rescindir com a Nike, o Flamengo tem que "chupar essa manga" até 2009 e, de preferência, aprender com os erros do marketing do passado. A Nike paga R$ 9 milhões anuais ao clube, ofereceu um reajuste e prometeu melhorar a relação. Não adiantou muito. Há propostas de outras empresas que chegam à casa dos R$ 20 milhões. Mas a realidade nua e crua é uma só: o time pode receber proposta da Adidas, Puma, Olympikus, Umbro, mas nenhuma empresa vai topar pagar a milionária quantia que envolve a quebra desse contrato, ainda mais faltando menos de um ano para acabar o pesadelo rubro-negro. Mais vale esperar e não trocar mais os pés pelas mãos nos próximos contratos, acertando de vez o passo.

Redação Sport Marketing

Novidades no Circuito Empresarial de Golfe

Vem aí novidades no Circuito Empresarial de Golfe (CEG). O principal evento de golfe voltado para empresários e altos executivos de empresas inicia a temporada 2008 com cinco patrocinadores estreantes, disputa em oito campos diferentes e novas regras para o jogo. A intenção do circuito é promover o networking entre os jogadores. “O golfe é imbatível nisso. Como uma partida dura cerca de quatro horas, os participantes têm chance de ficar lado a lado com possíveis clientes e parceiros de negócio durante bastante tempo, enquanto praticam uma atividade prazerosa”, diz Paulo Pimentel, diretor da Golfe & Cia, organizadora do CEG. Patrocinam o CEG 2008 os estreantes Banco do Brasil Corporate, British Telecom Latin America, Damha Golf Club, Experian e R2 Learning, ao lado dos veteranos Duke Energy, Furukawa, Sol Meliá e System Marketing. Participarão de cada etapa cerca de 120 empresários golfistas, entre golfistas e inciantes convidados pelos patrocinadores para jogar o torneio ou para participar da clínica. A grande novidade é o Torneio dos Patrocinadores, disputado na modalidade Two Best Ball – Stableford, em que as empresas competirão entre si, na disputa da Copa Empresarial de Golfe de cada etapa. Não haverá mais o ranking anual das empresas. “Agora, a disputa será etapa por etapa”, diz Pimentel.

Redação Sport Marketing