21 de mar. de 2008

Exclusivo: Juliana e Larissa - brilham duas estrelas

"Nós vamos torcer para que Juliana e Larissa ganhem a medalha de ouro em Beijing" - foi a primeira frase que Jing Wang, diretor artístico do documentário oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing disse após nos despedirmos da dupla de vôlei de praia. "Juliana e Larissa serão as estrelas principais que representarão não apenas a beleza do Brasil, mas também o calor e a simpatia do povo brasileiro. Gostei muito delas" - acrescentou Jing Wang que há uma semana está no país, gravando com as principais duplas de vôlei de praia feminino. Realmente a simpatia, a beleza e o profissionalismo de Juliana e Larissa encantaram todos nós da produção do filme oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing, a tal ponto, que os chineses deixaram Fortaleza como fervorosos torcedores da dupla. As meninas foram excepcionais desde o momento em que as convidei para participar do filme ainda em 2007, quando entrei para a equipe e comecei a ajudar no processo de coordenação e produção das gravações do filme. A simpatia da dupla se estendeu até o último segundo da visita da equipe de produção do filme à Fortaleza nesta quinta-feira. Se por telefone eu já achava que a dupla medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos era especial, todos nós ficamos ainda mais encantados quando passamos um dia inteiro com elas e seus familiares, também convocados para participar do filme. Do café da manhã ao por do sol na praia, as campeãs dos circuitos mundial e brasileiro 2007 demonstraram, além de um profundo respeito profissional, uma singular capacidade de somar amigos e conquistar pessoas, ultrapassando até questões como raça e idioma. Consideradas baixinhas para o vôlei de praia Larissa, 1,74m e Juliana, 1,77m são verdadeiras gigantes - seres humanos gigantes, de infinita luz e superação! As primeiras cenas gravadas pela equipe a CCTV em Fortaleza foi a sorridente Juliana, eleita melhor bloqueio do circuito brasileiro de 2007, às 7 horas da manhã, indo buscar gentilmente todos nós da produção do filme, no Hotel e nos levando para tomar o café da manhã na casa de Larissa, onde toda a família estava reunida. No encontro, pudemos sentir e documentar o espírito de união, o amor e a energia positiva que emana da família e envolve a dupla, certamente, as molas propulsoras das vitórias das atletas. Na sequência do delicioso café da manhã, fomos para o Centro de Treinamento, mais uma grande e grata surpresa. Um centro de treinamento particular, no bairro da Sapirangs, inaugurado em maio de 2007. O CT tem quadra de areia, com medidas olímpicas, piscina para exercícios e fisioterapia, sala de vídeo e reuniões, sala de massagem e fisioterapia. Antes do contrato com a Supergasbras, a dupla só recebia apoio dos Governos do Estado do Pará e do Ceará para custear as passagens internacionais. As despesas com hotéis, alimentação e traslados eram pagas com o dinheiro das premiações. Hoje, com o patrocínio da Supergasbras, Juliana e Larissa puderam também investir na estrutura e na qualidade dos treinos. Contam com uma equipe que inclui técnico -Reis Castro, assistente de técnico, preparador físico - Francisco Oliveira, psicóloga e nutricionista, além de um grupo de apoio para treinos e para manutenção da quadra. Desde 2006, elas puderam contar com o treinador e o preparador físico em todas as viagens internacionais, o que também consideraram fundamental para a conquista dos títulos. Depois da parte física e de nos mostrar em detalhes o CT, a dupla nos preparou um almoço regado a peixe, comida típica e muito carinho - atos que conquistaram ainda mais os cineastas chineses que logo abriram as malas e distribuíram vários presentes. O irmão de Juliana faz faculdade de gastronomia e provou que não está colando para passar de ano - o baião de dois estava dez! Juliana aproveitou para mostrar fotos da infância antes de descansar, afinal, a dupla treina com bola no período da tarde também. Duas vezes por semana, elas fazem fisioterapia e três vezes massagem. Juliana e Larissa passam mais tempo juntas do que com os familiares. Os pais de Juliana moram em Natal e os pais de Larissa em Belém. As duas vivem em Fortaleza em casas separadas. Elas são como irmãs e têm quase a mesma idade. Larissa, eleita melhor jogadora do circuito brasileiro de 2007, ensinou Juliana a ser mais responsável e administrar as finanças. A leonina Juliana ensinou a ariana Larissa a relaxar um pouco mais. O técnico de Juliana e Larissa, Reis Castro, costuma brincar dizendo que a dupla se completa e é uma Ferrari. Juliana o motor e Larissa o piloto. Juliana é a força, Larissa é a técnica. "Para fazer duas anãs ganharem uma medalha de ouro olímpica, não dá para baixar a guarda. Tem que ser no chicote. Os treinos são duros e não dou moleza" - disse o treinador. Depois do último treino do dia, lá pelas 17 horas, a dupla, sem perder o bom humor, a atenção e o carinho com todos da equipe de produção do filme ainda teve fôlego para dar um mergulho na praia. "Ainda não caiu a ficha de que somos as estrelas principais do filme oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing" - afirmou Larissa, ainda em estado de graça. "Fico imaginando quando ficar velhinha e poder falar para os meus netos que a minha história como atleta está eternizada no Comitê Olímpico Internacional e que um dia, eu e a minha parceira representamos o esporte nacional em um filme dessa importância" - ressaltou Juliana emocionada com a oportunidade. "Nós é que agradecemos à todos vocês da equipe por essa oportunidade única" - acrescentou a santista de nascimento e de clube do coração. "Como gostamos de filme de ação, em Beijing, vamos nos inspirar no filme Rocky o lutador para ganharmos a medalha de ouro" - afirmou Larissa ao sair do mar, cantando a música tema do filme e desferindo socos no ar. A Lua cheia deixava um rastro prateado nas ondas do mar iluminando as douradas Juliana e Larissa, que brilhavam sob a Lua Cheia, como verdadeiras estrelas medalhistas do Brasil no filme oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing. Agora, com direito a torcedores chineses na arquibancada. Exemplos de simplicidade e espírito olímpico, a dupla soube como ninguém colocar em prática o lema "o importante é participar"do Barão de Coubertin, idealizador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna. Que o ouro da medalha olímpica que a dupla tanto sonha nunca ofusque essas características maravilhosas que fazem de Juliana e Larissa atletas ainda mais belas. Para um patrocinador, ter sua marca aliada a tantos predicados, é uma dádiva! Desde que iniciaram a carreira efetivamente em 2004, Juliana e Larissa, segundo assessoria de imprensa, conquistaram 501 vitórias até agora. No ano passado, a dupla disputou um total de 139 partidas. Foram 121 vitórias e apenas 18 derrotas. No Circuito Mundial de 2007, elas jogaram 85 vezes, venceram 72 jogos e perderam apenas 13. Já no Circuito Banco do Brasil, a dupla disputou 54 partidas, venceu 49 e perdeu apenas cinco. A dupla agora parte para a Austrália, onde será realizada a primeira etapa do Mundial. Já a equipe CCTV, que também filmou as duplas Ana Paula Connelly e Shelda, Renata e Talita, que também aparecerão no filme embarca para os Estados Unidos, Cuba e Jamaica e depois estará percorrendo todo o trajeto da Tocha Olímpica pelo mundo.

Deborah Ribeiro - diretora Sport Marketing - produtora e pesquisadora do Filme Oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing

Chafurdando a notícia

Há aproximadamente uma semana, a equipe Sport Marketing noticiou com exclusividade e, em primeira mão, a chegada da equipe de cineastas chineses no Brasil para a filmagem do longa metragem oficial dos Jogos Olímpicos de Beijing. Vários veículos entraram em contato, ao longo deste período, com a redação Sport Marketing interessados na matéria como, por exemplo, a Folha de São Paulo e o Lancenet! Eis que ontem, em Fortaleza, quando a equipe de filmagem da CCTV - emissora estatal chinesa, detentora dos direitos de transmissão dos Jogos e responsável pelo documentário estava filmando, apareceu um repórter da Rede Globo, Rio de Janeiro, para fazer a matéria sobre o documentário. O surpreendente disso tudo foi a capacidade do egóico repórter de "vender" na matéria irá ao ar no Globo Esporte de hoje, o ineditismo e a exclusividade da notícia! "Em primeira mão..." diz ele em um dos teasers e stands ups que gravou. Além de mostrar uma profunda falta de informação, nem precisa ser dito, que o repórter nem se deu ao trabalho de mencionar na matéria a importância desse filme para a disseminação do Olimpismo e, muito menos, a participação de um profissional brasileiro na equipe de produção do documentário. Já era de se esperar, afinal de contas, na corrida desenfreada por conseguir carimbar o passaporte para participar de uma transmissão olímpica, muitos "coleguinhas" daqui prá frente vão chafurdar notícias, vender ineditismos, exclusividades inexistentes... Vale tudo para alimentar o próprio ego e/ou ir a Beijing! Portanto, não se enganem, porque nem sempre carinha bonita significa credibilidade jornalística! Além disso, o repórter da Globo não era o único jornalista na área e nem a mega emissora, o único veículo de comunicação! De inédita e exclusiva, a matéria não tem nada! O arquivo de notícias do Sport Marketing prova isso.

Redação Sport Marketing