4 de mar. de 2008

África do Sul com energia em 2010

Tudo azul na África do Sul ! As construções dos estádios receberam boas avaliações da Fifa. Inspeções recentes afirmaram que, até o ano do Mundial, todas as obras já estarão em estágio avançado. O Estádio Nelson Mandela, em Port Elizabeth, entretanto, não ficará pronto para a Copa das Confederações, em 2009. Só uma coisa anda tirando a energia dos membros do comitê organizador. A crise energética que assola o país. Porém, a Eskom, companhia estatal do setor, afirma que a crise não vai afetar a Copa do Mundo de 2010 no país. O diretor Johnny Dladla afirmou que não haverá cortes no fornecimento de energia durante o torneio. Cortes recentes de energia têm prejudicado os principais setores do país, sobretudo a mineração. O governo já lançou um plano de auxílio que deve consumir 8 bilhões de dólares nos próximos cinco anos.

Redação Sport Marketing

Ministro do esporte desmente acusações

O ministro do Esporte, Orlando Silva, classificou como sem fundamento as acusações feitas pela revista Veja na reportagem “A caixa-preta dos comunistas”, publicada na edição do último sábado (1º). A matéria denuncia um suposto favorecimento e desvio de dinheiro na escolha de organizações não-governamentais (ONGs) para receber recursos do programa Segundo Tempo, voltado a tirar crianças da rua e jovens de situação de risco, oferecendo atividades esportivas e alimentação. Segundo a reportagem, essas ONGs são ligadas ao PCdoB, partido do ministro Orlando Silva. O texto afirma que as “ONGs escolhidas a dedo receberam repasses milionários, simularam a criação de núcleos de treinamento, registraram alunos-fantasma, fraudaram as prestações de contas e surrupiaram parte dos recursos que deveriam ajudar crianças carentes”. A reportagem também diz que existe suspeita de desvio de dinheiro para financiar campanhas políticas do PCdoB. Silva falou aos jornalistas após se reunir com dirigentes de clubes paulistas de futebol. Afirmou que não há nenhum caso concreto denunciado e que a reportagem é uma opinião política. “É uma posição política, uma posição, na minha opinião, muito preconceituosa por parte da revista Veja. Creio que não é correto incriminar entidades não-governamentais, muitas delas são parceiras positivas. É preciso mais rigor quando se fazem denúncias”, disse. De acordo com o ele, o ministério respondeu durante seis semanas aos questionamentos da revista. “Não vimos nenhuma das nossas respostas publicadas”, afirmou. “A sociedade cada vez mais tem capacidade crítica e percebe que o que se tem ali é uma opinião editorial. Um posicionamento político, infelizmente isso faz parte do jogo.”

Redação Sport Marketing

Giba do vôlei ataca agora nos campos

O jogador Giba, titular da seleção brasileira de vôlei, eleito duas vezes o melhor jogador do mundo, será o novo garoto propaganda do time de futebol Paraná Clube. Os valores do contrato entre o atleta e o time não foram divulgados. Giba, paranista declarado, estará presente nas imagens que vão promover o kit de produtos com o novo tema ‘Sempre Paraná’ que já estão à venda nas lojas do Clube. O tema vai ancorar as novas ações de marketing do Paraná Clube faz parte de um projeto, previsto para ser implantado ao longo de 2008 e que tem como meta aproximar o clube da torcida e mobilizar a comunidade. ‘Trabalhamos duro para estruturar um projeto que começasse por um tema duradouro e não por um conceito que servisse apenas para a série B. Isso outros times já fizeram’, enfatiza o vice-presidente de Marketing, Marcelo Romaniewicz.

Redação Sport Marketing

Por que não Apple?

É inacreditável que, até hoje, a Apple não tenha se interessado em patrocinar eventos esportivos nem aqui no Brasil, nem no exterior. Talvez, até o momento, nenhum projeto que valha a pena tenha chegado nas mãos da equipe de Steve Jobs (que há nove meses luta contra um câncer no pâncreas). A ação da Apple ligada ao esporte é uma parceria com a Nike, na qual a marca da maçã desenvolve iPods compatíveis com um tênis da fabricante de materiais esportivos. Inclusive, as duas empresas anunciaram que estão trabalhando junto aos fabricantes de equipamentos de ginástica e academias, para criar uma tecnologia que permita que os usuários utilizem o iPod Nano nos equipamentos permitindo a indicação dos batimentos cardíacos durante as atividades físicas. A nova tecnologia é esperada nas academias norte-americanas com ansiedade. Diga-se de passagem, o sucesso de vendas do iPhone e do iPod - e da loja online iTunes - colocou a Apple no topo da preferência de 3.700 empresários, executivos e analistas de diversos setores, consultados pela revista Fortune para montar seu ranking das dez empresas mais admiradas dos Estados Unidos. No ano passado, a Apple ficou na sétima posição. A capacidade de inovação, a gestão e a qualidade dos produtos da empresa liderada por Steve Jobes foram as qualidades apontadas. O segundo lugar do ranking deste ano coube à companhia Berkshire Hathaway, do investidor Warren Buffett, conhecido em Wall Street como "o oráculo de Omaha".

Redação Sport Marketing

Clubes pedem mudanças na Lei Pelé

Dirigentes de clubes de futebol tiveram encontro com o ministro do Esporte, Orlando Silva (foto) e com o presidente do Senado, Garibaldi Alves. A pauta do dia foi um pedido de apoio para mudanças na Lei Pelé (Lei 9.615/98) - o conjunto de normas que disciplina as relações dos atletas com os clubes em que são formados. O ministro e os dirigentes esportivos deixaram o Senado otimistas com a simpatia de Garibaldi por essas mudanças. "Nós conquistamos um apoio importante. O presidente do Senado se manifestou favoravelmente a ajustes na Lei Pelé. É importante dizer que o próprio Edson Arantes do Nascimento, em reunião conosco, também se manifestou favorável à revisão da Lei Pelé. Nosso objetivo é proteger os clubes que formam atletas. Hoje os chamados clubes formadores são desprotegidos, o que faz com que os atletas saiam do Brasil muito cedo, e isso há de ser impedido. Porque o Brasil tem o espetáculo do futebol cada vez mais empobrecido em função da saída muito cedo dos nosso craques"- disse Orlando Silva.

Redação Sport Marketing

Real cai na real e desiste

O diretor do Real Madrid, Pedja Mijatovic, descartou a possibilidade de contratar o craque Cristiano Ronaldo para a próxima temporada. "Cristiano Ronaldo está descartado porque o Manchester United não abre possibilidades de venda. Vai ser muito difícil convencer o time" -justificou Pedja Mijatovic e acrescentou: "O fato de não haver cláusulas de rescisão no contrato do jogador é um problema para nós". O Real teria prometido pagar ao craque português um salário de 15 milhões de euros anuais (1,25 milhões por mês) se ele aceitar trocar Old Trafford pelo Santiago Bernabéu. O garoto de 23 anos, ganha no time inglês, anualmente, sete milhões de euros (583 mil euros por mês). O jogador garoto propaganda da Nike, renovou na temporada passada até 2012. O Manchester United teria oferecido num primeiro momento 10 milhões de euros, quantia que subiu para 13 milhões de euros/ano, numa espécie de contra-ataque à proposta de dez milhões do Real Madrid ao garoto prodígio português. Veio então uma nova contra-proposta merengue de 15 milhões. Para poder contar com Ronaldo, o Real Madrid teria ainda de chegar a acordo com o Manchester United para a sua transferência ou então pagar os 70 milhões de euros da cláusula de rescisão.

Redação Sport Marketing

Honda e PGA

A Honda e o PGA National Resort & Spa fecharam contrato de três anos. O acordo garante à Honda a condição de veículo oficial do evento. O envolvimento da empresa com o PGA começou em 2007 com o torneio Honda Classic. O contrato garante que a Honda tenha veículos expostos no local do evento, realize test-drives e seja o único carro condutor dos convidados e golfistas. "Golfe é um passatempo favorito de muitos donos da Honda e o torneio Honda Classic se tornou um sucesso que antecipa as emoções da turnê do PGA," disse Dick Colliver, vice-presidente executivo de vendas da Honda nos Estados Unidos. Durante os próximos três anos, a Honda aparecerá em aúncios nos canais internos de TV de algumas sedes do PGA e pavilhões ao ar livre. A renovação foi multi-milionária.

Redação Sport Marketing

Citroën pega carona com Jogos Olímpicos

A Citroën experimenta novos mercados e pretende pegar carona nos Jogos Olímpicos para marcar o lançamento de novos produtos como o C4 Pallas. Para garantir a meta de transmitir a identidade da marca e promover experimentação de produtos, a Citroën fechou patrocínio de eventos importantes deste ano. A marca que deseja mostrar elegância, sofisticação, tecnologia, glamour e design esteve presente na transmissão do Oscar e promoverá ações diferenciadas com foco no C4 Pallas durante o show do astro do rock Bob Dylan, o Quatro Rodas Experience e durante os Jogos Olímpicos de Beijing, mesmo não estando ligada ao evento diretamente.

Redação Sport Marketing

Heineken só sucesso

A turnê da Taça da Liga dos Campeões UEFA pelo Brasil foi um sucesso. O evento patrocinado pela Heineken atraiu cerca de 19 mil pessoas, entre celebridades e fãs do futebol, que puderam conhecer a taça de perto em seis dias de evento, em São Paulo e Rio de Janeiro, com assinatura da Power 4. Jogadores brasileiros como Bebeto e Zetti, além de campeões do campeonato europeu, como Paulo Sérgio e Giovanne Élber, distribuíram mais de mil autógrafos no evento. A empresa contabilizou mais de mil espectadores no cinema 180º presente no evento, além de sete mil fãs que tiraram fotos ao lado da taça. A turnê agora segue pelo planeta bola.

Redação Sport Marketing

Termina novela Petrobras/Flamengo

Fim da novela Petrobras/Flamengo - ao menos pelos próximos 365 dias. O clube da Gávea acertou a renovação do patrocínio com a estatal por um ano. O contrato renderá ao clube R$ 16,2 milhões mensais, um valor aquém do esperado pelo rubro-negro. O investimento também se estende às modalidades olímpicas. Segundo o Vice-Presidente de Marketing do clube, Ricardo Hinrichesen, o longo vínculo com a multinacional de origem brasileira, desde 1984, tem afastado as propostas de outras empresas."Nós recebemos poucas sondagens, em decorrência do tempo que estamos com a Petrobras, mas estamos mundando isso, já que estamos abertos a contatos", afirmou. Ricardo não confirmou se o contrato será renovado para 2009.

Redação Sport Marketing

RTL renova com a F1

A rede de tv alemã RTL renovou o contrato com a F1 até 2011. Os valores permanecem sem sigilo. De acordo com o contrato, a RTL detém os direitos de transmissão da F1 com exclusividade na Alemanha. A emissora alemã é a transmissora oficial do evento desde 1991, mas sofreu em 2007 uma queda de 23% na audiência como resultado da aposentadoria de Michael Schumacher no fim de 2006. Apesar desta baixa nos níveis de audiência, as transmissões ao vivo da F1 na Alemanha ainda atráem uma média de seis mil espectadores, graças à cultura da F1 e pelo envolvimento da BMW e da Mercedes-Benz no campeonato. Os alemães esperam que um novo herói apareça, de preferência, alemão para aumentar ainda mais os índices de audiência.

Redação Sport Marketing

Fisco enquadra Van Basten

O fisco italiano enquadrou Marco Van Basten. Num processo que já durava dez anos, a justiça condenou Van Basten a pagar 7.2 milhões de euros ao fisco italiano. A dívida era de quatro milhões de euros relativos a direitos de imagem, mas a quantia inflacionou com o tempo, depois dele ter apresentado recurso. A cooperação entre o fisco italiano e holandês foi determinante para o desfecho do caso.

Redação Sport Marketing

Donos do Liverpool negociam venda do time

Semana passada, destamos a notícia de que nos bastidores dos campos ingleses, eram fortes os comentários de que os donos do Liverpool, George Gillett e Tom Hicks, estariam em negociações com o Dubai Investment Capital (DIC) - o braço de investimento do governo de Dubai para vender o time. Hoje, nos chega a notícia de que os donos norte-americanos, pediram uma soma exorbitante para vender o mítico clube inglês. "Não é segredo para ninguém que temos estado em negociações com os atuais donos. Mas não tem sido fácil, porque os valores que eles pedem são astronômios" - revelou Sameer al-Ansari, diretor-executivo do DIC. De acordo com a imprensa inglesa, a proposta está em torno de 400 milhões de libras, qualquer coisa como 522 milhões de euros. Tom Hicks, um dos sócios do Liverpool FC, disse que pretende reter o controle acionário do clube e bloquear qualquer tentativa do outro sócio George Gillette vender o time para o DIC. "Eu não vou vender o clube e o meu sócio também não pode vender sem a minha aprovação"- disse o bilionário texano Tom Hicks que parece menos disposto a aceitar a proposta do DIC do que o sócio George Gillette. No último mês, o Liverpool confirmou um pacote de refinanciamento de £350m, sendo que £60m será usado para melhorias no Stanley Park. Também é verdade que em breve a dupla de empresários terá que renegociar as dívidas do clube e que a dupla, Hicks e
Gillett, está com a popularidade em baixa entre os torcedores do time.

Redação Sport Marketing

Coca-Cola e LOCOG divergem

O LOCOG - London Organizing Committee for the Olympic Games - Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2012 e a Coca-Cola estão se estranhando. É que o programa de patrocínio desenvolvido para os Jogos de Londres tem uma cláusula que está incomodando a fabricante de refrigerantes. Por estar entre as empresas TOPs do programa de marketing mundial do IOC - International Olympic Committee até 2020, a Coca-Cola detém os direitos de exclusividade na categoria bebidas não alcoólicas. Já o LOCOG planeja um patrocinador local na categoria de supermercado, o que está preocupando a Coca-Cola. A empresa acredita que seria natural que nas prateleiras do supermercado também fossem encontrados produtos de outras empresas rivais que, direta ou indiretamente, se beneficiariam das promoções olímpicas do supermercado. O LOCOG e a Coca-Cola seguem discutindo a questão.

Redação Sport Marketing

USOC tem reforços no marketing

Entre todos os CONs - Comitês Olímpicos Nacionais, o United States Olympic Committee (USOC) - Comitê dos Olímpico dos Estados Unidos é o que possui uma estratégia de marketing mais bem vendida do mundo. Recentemente, a USOC fechou um contrato de consultoria com a empresa 21 Sports Entertainment Marketing Group, Inc. (21 Marketing). Segundo o acordo, que começa a vigorar em 2009 e se estende até 2012, a 21 Marketing irá ajudar o USOC na análise de oportunidades de patrocínio para próximos quadriênios olímpicos. Os valores do contrato não foram divulgados. Fundada em 1991, a 21 Marketing já teve entre seus clientes o IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional, a Copa do Mundo FIFA 1994, o Dallas Cowboys, a NASA, a seguradora John Hancock, a Delta linhas aéreas, Nissan e Kodak. A empresa foi vendida para IMG em 1997 e em 2007 foi relançada no mercado pelo seu fundador Roube Prazmark. Roube tem um vasto know how em análise de patrocínio e vendas - somou mais de US$2 bilhões em transações de patrocínio em nome de 14 propriedades diferentes e 63 corporações diferentes. Como executivo de marketing olímpico, com mais de 25 anos de experiência, Prazmark, como executivo sênior do Grupo de Gerenciamento Internacional da (IMG), ajudou a gerar suporte de patrocínio de mais de US$180 milhões para o USOC entre 2005 e 2008. No início dos anos 80, ele fez parte da equipe que criou o Programa de marketing TOP para o Comitê Olímpico Internacional, do qual participam patrocinadores olímpicos de nível mundial. O livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros, destaca todo o processo que envolveu o desenvolvimento desse programa. Durante o período na IMG, Prazmark também participou do processo de vendas dos Jogos Olímpicos de Inverno de Salt Lake City (2002). "O USOC espera ansiosamente pelo know how de Prazmark para ajudar com nossos novos programas de patrocínio. Sua experiência dentro do movimento Olímpico e dentro do mundo corporativo o fazem dele um membro valioso no time do USOC"-afirmou Rick Burton, gerente de marketing USOC. Prazmark e a 21 Marketing são baseados em Greenwich, Conn.

Redação Sport Marketing

Danone, Fifa e FFF promovem a Danone Nations Cup

A Danone em parceria com a FIFA e com a Federação Francesa de Futebol desenvolve a Nations Cup - o único campeonato do mundo sub-12. A competição tem como padrinho Zinedine Zidane, ex-stro da seleção francesa. Em Gaia, Portugal, foi realizada a terceira rodada do evento. Destacaram-se a Escola Fair Play de Guimarães, a Escola "Os Fintas" da Póvoa de Lanhoso e o Grupo Desportivo de Gafanha de Nazaré. Estas três formações juntam-se ao Grândola Foot e à União de Leiria na chave das melhores equipes para uma final portuguesa em Lisboa, que vai eleger o representante português na Danone Nations Cup, que se realizará no Parque dos Príncipes em Paris. Neste evento, que reuniu em Gaia 390 crianças e 26 times, duas equipas gaienses estiveram em destaque. Foram elas o Vilanovense, que na primeira final perdeu frente à Equipa Fair Play por 1-0 e a Escola Paulo Faria, derrotada na final triangular que teve como vencedor o G.D.Gafanha da Nazaré.

Redação Sport Marketing

Patrocínio esportivo na mira do fisco

Luiz Antônio Andrade Gonçalves e Fernando César Oliveira Carvalho, ex-diretores do extinto Banco Fonte Cindam S/A, entraram com pedido de Habeas Corpus, no Supremo Tribunal Federal, para trancar a Ação Penal que respondem pelos crimes de sonegação fiscal e desvio de dinheiro na 6ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. O advogado de defesa afirma que a acusação contra seus clientes é improcedente. Ele explica que o banco patrocinou, em 1998, o piloto de competições náuticas Guido Verme, e que os valores do evento foram deduzidos da base de cálculo do Imposto de Renda (pessoa jurídica) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido. Foram deduzidos, ainda, prejuízos decorrentes de operações de hedge feitas pela instituição financeira. De acordo com o Ministério Público Federal, autor da ação, o patrocínio e os prejuízos com as operações de hedge não poderiam ser deduzidos da base de cálculo. Além disso, a denúncia apresentada pelo MPF diz que o patrocínio esportivo teria servido, na verdade, para que esses recursos fossem desviados da instituição financeira.

Redação Sport Marketing

Unifor, Caixa e CBAt pelo futuro do atletismo

Graças à uma parceria entre CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), Caixa Econômica Federal e Universidade de Fortaleza será lançado o "Centro Nacional de Treinamento de Atletismo Caixa/Unifor" (CNT), na capital cearense. No primeiro momento, o Centro estará voltado para atender o esporte-base nos Estados nordestinos. Mas também estará aberto, conforme sua programação, pra treinadores e atletas de outras regiões. Uma das ferramentas de trabalho do CNT de Fortaleza será o estabelecimento de um sistema de relações com o "Atletismo na Escola", programa da CBAt em parceria com a Caixa e o Ministério do Esporte. "A instalação dos Centros de Treinamento e o programa "Atletismo na Escola" são passos fundamentais para a evolução do esporte-base nacional", afirma Roberto Gesta de Melo, presidente da CBAt. "Para coordenar estes programas, a Confederação conta com o professor Lázaro Pereira Velásquez, treinador de sólida formação e vasta experiência nestas ações", diz o dirigente. O coordenador CNT será o professor Carlos Augusto de Souza Costa, diretor de assuntos esportivos da Universidade. O coordenador-técnico é o professor Jorge Alfredo Reina Abreu, antigo atleta cubano, finalista do triplo nos Mundiais de Roma em 1987. Em outras duas cidades a CBAt também já acertou a instalação de Centros de Treinamento, com apoio da Caixa: no Rio de Janeiro, em parceria com o Governo do Estado do Rio, e em Bragança Paulista, com a participação do Grupo Rede. A Confederação e o Sesi trabalham, no momento, a possibilidade da instalação de um Centro em Uberlândia, no Estado de Minas.

Redação Sport Marketing

Timemania, mais time do que mania

De acordo com o regulamento da Timemania, o montante destinado aos clubes serão distribuídos da seguinte forma: 65% para os que jogaram a Série A em 2007, 25% para os que disputaram a Série B, 8% para os outros 40 clubes e 2% para 18 times que aderiram à loteria, mas não tiveram escudos impressos nos bilhetes - são os clubes considerados reservas. O primeiro sorteio da Timemania mostrou que, se depender da empolgação dos apostadores, os clubes de futebol 98 clubes cadastrados na Timemania irão levar muitos anos para saldar duas dívidas com a União que chegam a mais de R$ 100 milhões, como é o caso do Flamengo. No sorteio realizado neste fim-de-semana arrecadou apenas R$ 4.119.464,00 com as apostas. A expectativa inicial era de que fossem arrecadados R$ 512 milhões por ano - cerca de R$ 10 milhões por sorteio. Como terão direito a 22% do arrecadado - ou R$ 906.282,08. Levando-se em consideração o modelo de divisão, um time que disputou a Série A ganhará menos de R$ 30 mil pelo primeiro sorteio. Se for mantido essa média arrecada por sorteio, o Flamengo, que possui uma dívida em torno de R$ 180 milhões, precisaria de 6 mil sorteios ou 115 anos para quitá-la. Se o cenário já foi ruim para os "grandes", para os pequenos a situação é pior ainda. Os clubes que disputaram a Série B ficarão com pouco mais de R$ 10 mil, os times do "terceiro escalão" terão menos de R$ 2 mil e os reservas menos de R$ 1 mil. Além desses valores, os clubes ainda terão direito a 2% - ou R$ 82.389,28 - de acordo com o palpite dos apostadores, que assinalam o escudo do time de seu coração. Como o Flamengo foi o mais escolhido, com pouco mais de 11% terá direito a mais R$ 9.161,68.

Redação Sport Marketing