1 de mar. de 2008

Em 2011 tem Jogos Panafricanos na Zâmbia

Os preparativos já começaram. Em 2011 tem Jogos Panafricanos na Zâmbia. Será a décima edição do evento. O Conselho Superior do Desporto em África (CSSA) criou, recentemente, uma comissão de peritos coordenada pelo ministro da Juventude e Desportos de Angola. Fazem parte da Comissão membros da Associação dos Comitês Nacionais Olímpicos Africanos (ACNOA), da União das Confederações Desportivas Africanas (UCSA) e um representante da Zona VI (África Austral) do Desenvolvimento do Desporto. Criado há 43 anos, o Conselho Superior dos Desportos em África, órgão da então Organização da Unidade Africana, é apoiado pelos governos dos estados membros desses jogos e tem como objetivo a promoção, unidade, entendimento, solidariedade e fraternidade entre os povos africanos, no contexto da luta pela emancipação do continente. A comissão de peritos deverá elaborar e apresentar um relatório para o Bureau Executivo do Conselho Superior dos Desportos na África (CSSA) julgar a manutenção da Zâmbia ou não como anfitriã dos Jogos.

Redação Sport Marketing

Porto abre os cofres e mostra as contas

O atual campeão português, abriu as contas e mostrou os números do primeiro semestre da temporada 2007/2008. Neste período, o Porto registrou lucros operacionais no valor de 8,8 milhões de euros e líquidos no valor de 7,3 milhões de euros. Ano passado, o clube registou uma perda de 6,2 milhões de euros nos resultados operacionais e 8,3 milhões de euros nos resultados líquidos. Os ativos do Porto atingem este semestre os 148,1 milhões de euros. Vale ressaltar um aumento de cerca de 22 milhões de euros em relação a 2007, no entanto o passivo subiu, passando de 116,6 milhões de euros em 06/07, para 131,1 milhões de euros em 07/08. Em termos de dívidas, o clube mantêm um total de 60,7 milhões de euros em empréstimos bancários. O capital próprio do clube aumentou em cerca de 7,3 milhões de euros, para os 17 milhões de euros. O clube está avaliado em 48,9 milhões de euros.

Redação Sport Marketing

FIFA bate martelo no caso Matuzalém

O médio brasileiro Matuzalém foi um dos primeiros jogadores a aproveitar a porta aberta pelo "Caso Webster", saindo do Shakhtar Donetsk para o Saragoza no início da temporada. A equipe espanhola apresentou várias propostas pelo jogador, sempre recusadas pelos ucranianos. Matuzalém recorreu ao famoso artigo 17, onde se lê que um jogador com mais de 27 anos pode rescindir uniteralmente o contrato, após três anos no clube, pagando uma indenização a ser determinada pela FIFA. A entidade se pronunciou sobre o caso. Estabeleceu uma cifra de 6,8 milhões de euros. Curiosamente, o Saragoça tinha oferecido 7 milhões pelo jogador, mas o Shakhtar recusara. Matuzalém ficou muito satisfeito com o valor determinado pela FIFA e promete recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto. Matuzalém jogou no Sport Clube Vitória.

Redação Sport Marketing

Blanco y Negro S.A revela números do Colo Colo

O jornal "El Mercurio" destaca que o Colo Colo obteve lucro líquido de quase US$ 11,3 milhões em 2007, segundo os diretores da Blanco y Negro S.A., entidade que administra o clube chileno. "Esta foi uma administração conservadora. Houve investimentos no estádio e nas divisões de base" destacou o presidente do clube, Gabriel Ruiz-Tagle. Em 2006, houve uma perda de US$ 323 mil sofrida pelo clube, após ter sido transformado em sociedade anônima aberta no ano anterior e declarado falência em 2002. O lucro obtido pelo clube em 2007 se sustenta, principalmente, em um forte aumento da receita pela venda de jogadores. Entre essas transações, se destacam as vendas de Matías Fernández (Villarreal); Arturo Vidal (Bayer Leverkusen) e de Humberto Suazo (Monterrey, do México). O dirigente também anunciou que o lucro será dividido entre os oito mil acionistas assim que a iniciativa for aprovada em uma junta a ser realizada no início de abril. Atualmente, vários clubes chilenos analisam a possibilidade de abrirem seu capital, entre eles o Universidad de Chile, que é administrado por uma sociedade chamada Azul Azul.

Redação Sport Marketing

Especial: Yao Ming e Coca-Cola, entre tapas e beijos

Enquanto o gigante chinês do basquete Yao Ming, 27 anos, se recupera de uma cirurgia, após uma lesão no tornozelo esquerdo, e tem esperanças de participar dos Jogos Olímpicos de Beiing, as empresas que estão diretamente ligadas ao astro se preocupam com o destino de Yao. A Coca-Cola, por exemplo, é uma delas e a empresa tem uma história no mínimo interessante com o atleta chinês, dessas que começam com tapas e acabam em beijos. Tudo começou em 2003, quando Yao colocou um processo contra a Coca-Cola pelo uso indevido da imagem dele. Isso mesmo. O pivô do Houston Rockets, que logo na primeira temporada se transformou numa das maiores estrelas da NBA, decidiu processar a Coca-Cola num tribunal de Shanghai. Yao Ming denunciou a empresa norte-americana pelo uso não-autorizado de sua imagem e nome para promover produtos e bebidas. Na época, Yao tinha um contrato com a Pepsi, tradicional rival da Coca-Cola que estampou a imagem dele e de mais dois jogadores chineses (Menk Bateer e Guo Shiqiang, vestidos com o uniforme da delegação chinesa) em diversos produtos da Coca-Cola Co. chinesa. O tema deu o que falar na época, porque a empresa americana, insistiu que havia firmado, com exclusividade na categoria de refrigerantes, um contrato de compra dos direitos para utilizar a imagem do time chinês de basquete. O acordo havia sido firmado junto à China Sports Management Company, a agência de marketing da seleção chinesa de basquete - Chinese National Basketball. No contrato havia uma cláusula que permitia que Coca-Cola usasse a imagem de qualquer membro da seleção de basquete chinesa, desde que três ou mais jogadores aparecessem juntos, vestindo o uniforme da seleção. O ponto crucial da discórdia foi que a Coca-Cola (China) não buscou o consentimento de Yao Ming com antecedência e, sem consultar o atleta, usou a imagem e o nome de Yao Ming nas embalagens de produtos distribuídos na China. Detalhe: na ação de danos movida por Yan contra a Coca-Cola, o jogador pediu a quantia de 12 centavos de dólar de indenização, uma retratação pública da empresa e a retirada dos produtos do mercado. Isso mesmo - doze centavos de dólar (12 cents). Final da história, três meses depois, Yao retirou o processo. Mesmo assim, os produtos foram retirados do mercado e a Coca-Cola se retratou via mídia chinesa. Anos depois, a Coca-Cola e Yao fecharam contrato. Hoje, segundo dados publicados no The Wall Street Journal (28.02), Coca-Cola, Reebok e VISA pagam juntas ao jogador o total de US$10 milhões/ano. A Coca-Cola é uma das patrocinadoras oficiais dos Jogos Olímpicos desde 1928 como destaca o livro Ouro Olímpico - a história do marketing dos aros - selo COB/Cultural - editora Casa da Palavra. O atual contrato da Coca-Cola com os Jogos tem duração até 2020.

Deborah Ribeiro - Diretora Sport Marketing

Segundo Tempo - segundo a VEJA

Nos últimos cinco anos, 439 milhões de reais foram investidos no Programa Segundo Tempo do Ministério do Esporte – um projeto que tem como meta fazer a inclusão social tendo o esporte como ferramenta principal. Oficialmente, o programa atende 1 milhão de pessoas em todos os estados. Para implementar as ações e garantir a execução do projeto, o ministério selecionou 200 entidades filantrópicas sem fins lucrativos, as conhecidas organizações não-governamentais (ONGs). Pois bem, a Revista VEJA, que teve acesso ao resultado de uma investigação realizada pela polícia de Brasília e encaminhada à CPI das ONGs, no Senado, destaca a atuação de algumas entidades que receberam milhões para executar o Segundo Tempo. A matéria da VEJA fala em núcleos de treinamento fantasmas, crianças fantasmas, desvio de verbas, fraudes enfim...Vamos esperar prá ver no que isso vai dar. A pergunta que fica o ar é: será mesmo que corrupção é uma característica genética do povo brasileiro? Será que só resta aos não corruptos desse país pular que nem sapinho dizendo: "eu tô doido, eu tô doido, eu tô doido..."!

Redação Sport Marketing

Nike - falta criatividade na produção

No próximo dia 8 a bola começa a rolar do outro lado do planeta Campeonato Japonês. A novidade da temporada é o novo uniforme Nike do Kashima Antlers, uma das principais equipes e atual campeão sob o comando de Oswaldo de Oliveira. A curiosidade está na semelhança da camisa do Kashima Antlers, com a do Flamengo, time que também é Nike. A diferença é que o Kashima não é rubro-negro. No lugar do preto, ele usa o azul-marinho. Está faltando criatividade na linha de produção Nike.

Redação Sport Marketing

Mizuno Kids

A Mizuno está de olho nos pés da garotada. A empresa está lançando no mercado brasileiro a primeira coleção de calçados Mizuno Kids que destaca a palmilha Hatsuiku Sockliner, desenvolvida em parceria com médicos, para auxiliar no crescimento saudável dos pés infantis. A primeira coleção Mizuno Kids é composta por seis modelos, dois modelos Baby e quatro Kids.Todos os lançamentos possuem fechamento em velcro para oferecer praticidade e segurança. Destaque para o Mizuno Wave Creation Kids, equipado com as mesmas tecnologias do Mizuno Wave Creation 9 para adultos. O Mizuno Wave Creation Kids chega ao mercado na coordenação de cor branco/marinho/vermelho que também está disponível no modelo adulto.

Redação Sport Marketing

Ajax e Adidas

De acordo com o "Telegraaf", o clube holandês Ajax FC está em vias de assinar um contrato de patrocínio com a alemã Adidas. A quantia é milionária - 100 milhões de euros. Segundo o jornal, este acordo, que poderá ser concretizado em breve, vai estender por mais dez anos a ligação do clube de futebol holandês com a fabricante de material desportivo e duplicar o valor do contrato atual. O clube está avaliado no mercado em 139,5 milhões de euros.

Redação Sport Marketing

Os 10 maiores salários do mundo dos gramados

A extensão em dois anos do contrato anterior com o Milan garantiu a Kaka a permanência no topo da lista dos jogadores de futebol mais bem pagos do mundo. Na equipe italiana desde 2003, Kaká, 25 anos, foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa na temporada 2007, em que ajudou o time a ser campeão da Liga dos Campeões - foi artilheiro, com dez gols - e no Mundial de Clubes. Especula-se que o contrato atual está em torno de US$12.87 milhões - é o que publica a revista francesa France Football. Acompanhe a lista dos dez maiores salários nos campos:

1- Kaka, AC Milan (US$12.87 milhões)
2 -Ronaldinho, FC Barcelona (US$12.31 milhões)
3 -Frank Lampard, Chelsea (US$11.71 milhões)
4 -John Terry, Chelsea (US$11.71 milhões)
5 -Fernando Torres, Liverpool (US$11.46 milhões)
6 -Andrei Shevchenko, Chelsea (US$11.26 milhões)
7 -Michael Ballack, Chelsea (US$11.26 milhões)
8 -Cristiano Ronaldo, Manchester United (US$11.10 milhões)
9 - Thierry Henry, FC Barcelona (US$11.10 milhões)
10 -Steven Gerrard, Liverpool (US$11.10 milhões)

Redação Sport Marketing

Guaraná Antarctica radical no Vert Jam

O Guaraná Antarctica está apostando radicalmente no público jovem. É um dos patrocinadores do Vert Jam, primeira etapa do Campeonato Mundial de Skate, evento que abre a temporada do Circuito Mundial da World Cup Skateboarding (WCS). Para marcar a preseça no campeonato, o Guaraná Antarctica produziu um milhão de latinhas decoradas com uma arte especial para o Vert Jam. Outra iniciativa é a customização de shapes (prancha de madeira do skate). A cada hora, as primeiras 12 pessoas que chegarem com as latinhas poderão trocá-las por uma ficha colorida, que no final do dia, dará direito a um shape customizado pelo famoso grafiteiro Binho. Serão 168 unidades nos dois dias do Vert Jam. A marca, também realizará um concurso cultural em 50 pontos-de-venda do Rio de Janeiro e dará de prêmio um skate. Ano passado, o Guaraná Antarctica realizou o primeiro evento proprietário, o GAS Festival, só com esportes de ação. A marca também é patrocinadora do documentário “Vida sobre Rodas", do X-Games. Vert Jam terá etapas em Praga, na República Tcheca e em Costa Mesa, nos EUA. Este ano a premiação total será de US$ 23mil.

Redação Sport Marketing

Traffic marca território em Portugal

Essa é notícia em primeira mão. O Grupo Traffic começa a operar no mercado português. A empresa especializada em marketing esportivo abriu escritório em Portugal e terá Fernando Versiani de Aragão como diretor-geral e Nuno Esteves como CEO. Especula-se, nos bastidores dos gramados lusitanos, que a Traffic não se instalou em Portugal à passeio. A meta é tentar abrir novos negócios e analisar as possibilidades de business, particularmente, e em primeiro plano, com o Boavista, o F.C. Porto e o Benfica. O Boavista está à procura de um investidor para poder dar um jeito na situação financeira do clube e esse quadro pode ser interessante para a Traffic. Com o Benfica, é conhecida a intenção da Traffic comprar os direitos das transmissões dos jogos do time. Já com o atual campeão português, o Porto, a Traffic pode se interessar na transação de jogadores. É esperar para ver. Os próximos capítulos da empreitada da Traffic em Portugal, você acompanha aqui no Sport Marketing.

Redação Sport Marketing

Juros assolam clubes portugueses

Quando o assunto é dívida, muitos clubes na Europa dividem o mesmo dilema. Entre entre os três maiores clubes portugueses, o Porto, o atual campeão, é o que tem uma dívida bancária mais baixa e paga menos juros.Em termos de dívidas, o clube mantêm um total de 60,7 milhões de euros em empréstimos bancários e 14,5 milhões de euros do empréstimo obrigacionista. Já o Benfica e o Sporting têm realidades diferentes. O Sporting pagou em juros 17 milhões de euros na temporada passada, já o Benfica teve uma despesa de 9,8 milhões. No total foram 27 milhões de euros que ficaram "cativos" para pagar os custos dos elevados passivos e que deixaram de estar disponíveis para reforçar os plantéis durante o período de transferências. A dívida do Sporting até sofreu uma redução, baixando de 271 para 238 milhões de euros. No entanto, a forte subida das taxas de juros durante esse período, justifica o "salto" de 30% que os juros do clube registaram de uma temporada para a outra (de 13 para 17 milhões de euros). No Benfica as dívidas do clube caíram, em 2006/07, de 224 para 214 milhões de euros. Mas, o montante dos juros subiu de 8 para 9,8 milhões de euros. O presidente do Sporting, Filipe Soares Franco, já revelou que renegociar os termos do acordo de financiamento é, em curto prazo, uma das prioridades do time. O objetivo é reduzir as despesas com os juros, renegociando as taxas de juros, incluindo as margens cobradas pelos bancos (spread). Com passivos tão elevados, o Sporting não teve como comprar os direitos de jogadores como o búlgaro Dimitar Berbatov ou ou holandês Ruud van Nistelrooy. Já o Benfica ficou distante na disputa pelo passe do francês Nicolas Anelka e do brasileiro Elano.

Redação Sport Marketing

Aeroporto Internacional de Beijing pronto para os Jogos

É impressionante como Beijing tem se esmerado, com absoluto sucesso, em cumprir o que prometeu realizar em termos de instalações esportivas, transporte, logística... quando pleiteou a candidatura dos Jogos Olímpicos junto ao IOC - International Olympic Committee - Comitê Olímpico Internacional (COI). Um dos grandes desafios para os Jogos já foi vencido e com bsoluto sucesso - o terminal Internacional do Aeroporto de Beijing. Uma obra valorada em US$3.6 bilhões, cerca de R$ 6 bilhões. É a construção mais cara entre todas já erguidas na cidade para os Jogos, cujos gastos em infra-estrutura devem alcançar US$ 40 bilhões (cerca de R$ 68 bilhões) em sete anos. O Estádio Olímpico (o "Ninho de Pássaro"), por exemplo, já consumiu mais de U$ 400 milhões. A construção do aeroporto, prá variar é impressionante e impulsionará a capacidade no aeroporto para 76 milhões de pessoas. No ano passado, usaram o aeroporto 52 milhões. Seis linhas aéreas usarão o terminal 3 inicialmente: Sichuan Airlines, Shandong Airlines, Qatar Airways, Qantas Airways , British Airways e El Al Israel Airline. A partir de 26 de março, também estarão usando o terminal Air China, Lufthansa , Singapore Airlines e outras empresas da Star Alliance, assim como a Emirates e Air Canada. O terminal foi projetado para parecer um dragão, todo em aço e vidro. As janelas triangulares de vidro no teto dão a idéia de escamas e permitem entrada de luz natural. O terminal foi desenhado pelo arquiteto inglês Norman Foster, um dos mais premiados do mundo (autor da cúpula envidraçada do Parlamento alemão, em Berlim). Um shuttle (trem) irá conectar o aeroporto ao centro da cidade em quinze minutos e o sistema de bagagem de alta tecnologia lidará com 19.800 malas por hora. O terminal também tem pontes de comando especiais para lidar com o gigante da Airbus A380. Não á como negar a capacidade fenomenal chinesa em demonstrar ao mundo gestão, organização, pontualidade, responsabilidade, determinação e palavra para cumprir o que promete. Se os atletas chineses seguiem o exemplo do BOCOG - Beijing Organizing Olympic Games Committee - Comitê Organizaor dos Jogos Olímpicos de Beijing, será difícil para as outras delegações conseguirem subir no topo do pódio e, certamente, a China estará mudando a história do quadro olímpico de medalhas.

Redação Sport Marketing