20 de fev de 2008

Marta Suplicy preocupada com a Copa

Outrora preocupada com questões relativas ao quarto, a ex-sexóloga e agora ministra Marta Suplicy, passou a se preocupar com a Copa - e não é aquela onde fazemos as refeições não! Marta Suplicy está pensando em Copa do Mundo, minha gente! Um convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Ministério do Turismo deverá liberar até o início de março, cerca de US$ 1 bilhão, num prazo de até dez anos, para investimentos em todos os estados. O anúncio foi feito pela ministra Marta Suplicy. “Acho que nas próximas duas semanas nós vamos assinar o convênio com o BID, que vai ser um Prodetur [Programa de Desenvolvimento do Turismo] nacional ". Marta Suplicy acha fundamental a realização de convênios com entidades parceiras, tendo em vista as necessidades atuais e também visando a realização da Copa do Mundo de Futebol em 2014. A assessoria de imprensa do Ministério do Turismo disse que não se pode afirmar, agora, que os recursos do BID beneficiarão as cidades que se candidatam a hospedar eventos da Copa do Mundo, mas que é significativo ter obtido esses recursos tendo a Copa do Mundo no calendário futuro. Só espero que no final de tudo Marta não dê a mesma infeliz declaração quando os aeroportos do país estavam em verdadeiro caos aéreo, porque "relaxar e gozar" na Copa vai ser osso duro de roer.

Euro 2012, uma saga ucraniana

Euro2012 é um dos mais desafiadores e complexos projetos que a Ucrânia tem empreendido desde a independência. É não só um dos maiores eventos desportivos na Europa, mas é também uma oportunidade, se devidamente executada, que irá fornecer à Ucrânia benefícios tangíveis para os próximos anos. A Ucrânia será a anfitriã do campeonato juntamente com a Polônia, que já é membro da União Europeia. Muitos analistas acreditam que, caso a Ucrânia cumpra com êxito a sua parte do projeto Euro2012, será um sinal claro de que o país também atingiu níveis europeus de gestão, desenvolvimento econômico e business. A Euro2012 também tem o potencial de gerar um impacto econômico significativo, capaz de impulsionar a Ucrânia ainda mais longe no caminho da integração com a maior comunidade mundial. Os organizadores acreditam que um total de $ 25 bilhões serão necessários para implementar com sucesso o campeonato e que esta é uma oportunidade para uma proativamente a serem vencidas pela economia ucraniana. Entre os principais impedimentos para atrair o investimento continua sendo os entraves burocráticos, a falta de transparência, a falta de apoio oúblico e privado, uma lei fraca de concessões etc Para a Ucrânia atrair com êxito os investimentos necessários, estas e muitas outras questões terão de ser abordadas de uma forma singular. O aspecto positivo é que muitas organizações estão empenhadas e dispostas a ajudar. A questão continua vagar se o povo ucraniano é capaz de fazer o que é necessário para obter este feito!

Adidas relança ação promocional com Palmeiras

A Adidas, patrocinadora do Palmeiras, vai relançar durante a partida do Verdão contra o Rio Preto, dia 23, a promoção ‘Lances Impossíveis’. A novidade deste ano é a premiação no valor de R$ 1.000,00 em produtos Adidas. Os torcedores terão a oportunidade de entrar no gramado do Palestra Itália, no intervalo do jogo, para mostrar suas habilidades. O desafio agora é cobrar uma falta na entrada da área, com barreira e goleiro ou então, tentar um gol do meio de campo com goleiro. A escolha dos participantes para a promoção será no próprio dia do jogo, entre os torcedores que estiverem vestindo a camisa oficial do clube. Atenção: a partir do dia 15 de março, os interessados poderão participar de um quiz sobre a história do clube no siteda Adidas, na seção Palmeiras. Aqueles que fizerem a melhor pontuação poderão encarar o desafio nos jogos. A ação é válida até o final do ano em todos os jogos do Palmeiras no Palestra Itália. Boa sorte.

Serena Williams no iTunes Apple

Que tipo de treinamento físico Serena Williams está fazendo para ajudar a se manter em forma? A resposta está no iTunes Apple. A estrela do tênis agora partilha os segredos de alguns dos seus métodos em uma série personalizada feita pela Nike disponíveis no iTunes. Ambos métodos de treinamento são de 30 minutos e com a participação de Serena Williams ensinando você a executar os movimentos passo a passo. Enquanto isso, ao fundo você ouve algumas das canções e cantores favoritos da tenista, Keyshia Cole, Mary J Blige, Eve, Black Eyed Ervilhas, Kaci Brown e outros. Você pode comprar as aulas da Serena Williams no site da Apple por US $ 14,99 ou US $ 10,99, dependendo de qual módulo de treinamento você decidir usar.

Renault paga os tubos para Alonso

Fernando Alonso entra nas pistas da F1 nesta temporada com dinheiro saindo pelos tubos. O contrato firmado com a Renault faz do espanhol o mais alto salário pago a um piloto caso o bicampeão mundial opte por ficar com a escuderia francesa até a próxima temporada (2009). A revista SportsPro relatou que o espanhol vai receber uma média de US $ 46 milhões (aproximadamente R$ 80 milhões) até 2009. Os US $ 46 milhões é resultado do poder de negociação de Luis Garcia Abade, quem cuida dos negócios do piloto. A quantia é US$ 1 milhão (R$ 1,7 milhão) a mais por temporada do que Kimi Raikkonen estará ganhando pela Ferrari. O novo salário é, no mínimo, duas vezes maior do que Alonso faturou no ano passado pela McLaren. No contrato do espanhol tem uma cláusula especial para 2008. Se o espanhol considerar que a equipe francesa não tem condições de lhe dar um carro competitivo para 2009, ele está livre para procurar outras opções na Fórmula 1.

África do Sul abre os cofres para a Copa 2010

A África do Sul decidiu liberar uma verba suplementar de quase 106 milhões de euros para a organização da Copa do Mundo de 2010, anunciou o ministro das Finanças, Trevor Manuel, durante a apresentação do orçamento anual no Parlamento. "A construção dos estádios está progredindo rapidamente. Decidimos, portanto, adiantar em um ano o pagamento de 1,9 bilhão de rands (168 milhões de euros)" previsto inicialmente para 2009-2010, declarou. "Para enfrentar o aumento dos custos de construção, liberamos 1,2 bilhão de rands (106 milhões de euros) suplementares", destacou o ministro. No fim das contas, segundo Manuel, o governo terá liberado 9,6 bilhões de rands para a construção dos estádios. O ministro sul-africano também anunciou o pagamento de 300 milhões de rands para melhorar as tecnologias de comunicação nos estádios.

Vodafone ultrapassa Marlboro na F1

Na vida nada é de graça e nada é por acaso. O aumento do número de países com leis específicas contra a publicidade de tabaco e contra o tabagismo colocou a F1 numa encruzilhada. Ao longo das últimas temporadas temos assistido à um êxodo das marcas de cigarros que patrocinavam em larga escala o evento, que diga-se de passagem, já solta fumaça suficiente na atmosfera, a tal ponto que, muitas montadoras já estudam bólidos 100% ecologicamente corretos. Uma das últimas escuderias a resistir às regras e proibições dos Ministérios da Saúde espalhados pelo planeta tem sido a Ferrari, que tem um contrato fechado com a Marlboro do qual não abre mão. Mas, a marca de cigarros, que estava estampada nos uniformes dos pilotos, nos carros, nos autódromos e em outdoors nas cidades anfitriãs das corridas, passou a sofrer sanções e, consequentemente, passou a perder visibilidade. A prova disso é que, depois de sete anos patrocinando o esporte, a Vodafone finalmente subiu de sexto lugar para o primeiro lugar em termos de retorno de visibilidade na F1. A notícia se baseia em um relatório realizado pela empresa Margaux Matrix. A operadora britânica de telefonia móvel subiu do sexto lugar na tabela de 2006 para a primeira posição no ano passado. O título da McLaren, escuderia patrocinada pela Vodafone, também beneficiou essa arrancada da marca em 2007 e levou de carona mais quatro patrocinadores da McLaren que apareceram entre os top 10, inclusive a iniciante Aigo. A Marlboro apareceu em segundo lugar, embora com um tempo de exposição muito semelhante ao de 2006. Entre os outros parceiros da Ferrari, somente a Shell está na lista, no quarto posto, enquanto a McLaren Mercedes tem cinco patrocinadores no top 10: Hugo Boss, Mobil 1 e Aigo estão presentes entre os dez mais vistos. A novidade é a entrada da ING patrocinadora da Renault em oitavo lugar. Mesmo assim, a ING ainda é uma das marcas mais vistas da F1 quando se leva em conta que a empresa foi o mais visto entre os 57 anunciantes sozinha em toda a temporada 2007. A única fornecedora de pneus da categoria, a Bridgestone, também foi elencada entre os dez. Além destes já citados, apenas a bebida energética Red Bull, que conta com suas duas equipes próprias no grid, surgiu entre os dez mais visualizados. Falando em McLaren, comenta-se nos bastidores da F1 que o patrocinador espanhol Mutua Madrilena encerrou o contrato com a escuderia, e, agora, vai estampar sua marca nos monopostos da Renault. A companhia de seguros acompanhou Fernando Alonso na McLaren em 2007, mas teve problemas para romper o contrato de longo prazo, a fim de se juntar novamente ao espanhol na nova equipe. Correm rumores que a empresa fechou um acerto de dois anos como nova patrocinadora da Renault, por uma quantia de aproximadamente U$ 12 milhões.

Vem aí o "passe" Timão

O departamento de marketing do Corínthians está a todo vapor e nessa locomotiva de novos produtos lançou o programa Fiel Torcedor. Vem aí um pacotão de produtos. A promessa é fincar "uma relação mais compromissada" entre o clube e os torcedores. O cartão sócio torcedor, muito bem apelidado pelo jornalista do Estadão como "bilhete único", numa menção ao sistema de transporte utilizado em São Paulo, garantirá ao torcedor a possibilidade de carregar o cartão pela internet ou em postos de atendimento e carrega também a promessa de que bastará aproximar o cartão do sistema de uma catraca apropriada para entrar no estádio. Vamos ver se vai funcionar. O programa sócio torcedor do Timão, começa a valer a partir de primeiro de março. São três os níveis que variam de R$ 180 a R$ 900 (salgadinhos!), como também variam os benefícios que são muitos. Diga-se de passagem, muitos benefícios são bons e outros nem tanto. Por exemplo, o pacote promete aos torcedores produtos do clube, acesso à Timão TV, descontos na assinatura de pacotes da TV NET e facilidades nos planos da Medial Saúde. No papel e na promessa, tudo isso é "chick de doer", mas pessimismo à parte, vamos e venhamos, estou prá ver um programa sócio torcedor 100% (digo 100%) eficiente aqui no Brasil. Com base em uma experiência que tive em uma empresa que tentou desenvolver em 2004 um novo programa sócio torcedor para o Fluminense, o qual teria entre os benefícios um cartão de chip que dava direito a catracas diferenciadas no Maracanã para os torcedores do tricolor das Laranjeiras. Este projeto não foi levado à frente devido a uma série de incompatibilidades, mas com base nos estudos realizados vou levantar aqui alguns poréns. O sistema de catracas diferenciadas para torcedores pode vir a ser uma faca de dois gumes. É preciso que exista um serviço muito competente de TI - tecnologia de informação, isso sem contar serviço de segurança e logística nos locais dos jogos, porque um cartão devidamente pago que não dê acesso ao torcedor poralgum erro do tal sistema será o suficiente para dar início a confusões e brigas. Outro detalhe, pacotes da NET entre os benefícios, cá entre nós, são verdadeiros presentes de gregos. Quer um exemplo? Se nós conseguimos postar apenas agora nossa primeira notícia do dia, é porque temos o famoso NET Combo, que funciona quando dá na telha ou apenas depois de você ficar horas esperando na linha, horas discutindo com um funcionário (por celular) que na maioria das vezes é despreparado e não consegue solucionar o seu problema e, por fim, você se irrita porque paga por um produto que não desfruta como deveria e que você terá que aturar por tabela, por causa de cláusulas contratuais. Detalhe: a conta da NET chega pontualmente todo mês! Ou seja, imagine a péssima qualidade de atendimento ao cliente NET aliada a um programa sócio torcedor! A tal NET pode se tornar um malefício e não um benefício para o torcedor, que além de dor de cabeça, vai ter também outra conta, além o programa sócio torcedor, para pagar todo mês! Cartão de crédito Bradesco Visa é outro "benefício" que também vale observação. Pode ser lucrativo para o Bradesco (que tem como meta, como todos os bancos, lucrar com a "distribuição" dos tais cartões) e para a VISA (que visa mesmo o dinheirinho do torcedor), mas será que para o torcedor cartão é benefício? Será que o cartão não vai inspirar o torcedor a conceber dívidas ap invés de favorecê-lo? Ainda mais, se tratando da galera do Timão, que é gente que rala prá juntar o "dindin" para ver o time jogar ! Tem gente rica que está se desfazendo dos cartões de crédito! Poréns à parte, torço mesmo que o Timão se dê bem, ou melhor, torço que a Fiel torcida seja bem atendida e bem tratada. É isso aí.