5 de dez de 2008

Porto e Benfica rescindiram os contratos com TBZ

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o FC Porto, que alega "não cumprimento das obrigações inerentes", recorda que a PortoComercial tinha alterado, a 30 de junho de 2008, o contrato que mantinha com a TBZ, para a "cedência da exploração comercial da marca e das áreas comerciais do FC Porto". Por outro lado, o Benfica informa que procedeu à resolução unilateral do contrato, em comunicado publicado no site oficial do clube. "Operada a resolução do contrato, a exploração e gestão da megastore do Estádio da Luz, bem como da marca Benfica passam a ser exercidas directamente pelo Sport Lisboa e Benfica" - ressalta também o comunicado dos encarnados. A acadêmica de Coimbra rescindiu unilateralmente contrato com a TBZ para exploração do Estádio Cidade de Coimbra, também por justa causa e alegando não cumprimento de acordo. A TBZ, sobre a quel recai também um pedido de insolvência por parte da Puma, fornecedora de equipamentos do Sporting, enfrenta problemas de liquidez e pediu um plano judicial de recuperação financeira que lhe permita estabilizar em três anos (ler matérias arquivo Sport Marketing: Puma pede falência da TBZ; Sport Marketing: TBZ renova com o Porto; Sport Marketing: Arena do Grêmio conta com TBZ e construtora OAS; Sport Marketing: TBZ é idônea !?; Sport Marketing: Grêmio analisa contrato com TBZ).

Redação Sport Marketing