30 de dez de 2008

Luciano "Todo Doido" Silva uma história que foi parar na ESPN Brasil

Fim de ano é período em que sempre me bate um saudosismo danado, época em que costumo rever as páginas que escrevi no meu livro pessoal, a fim de me aprimorar como ser humano. Vagando entre as minhas lembranças enquanto navegava na rede, passei, justamente, pelo blog do Luciano Silva e resolvi aproveitar o momento saudosista, para relembrar, de forma carinhosa, como conheci esse rapaz! O Luciano cruzou o meu caminho quando era editora-chefe da Faixa Nobre do Esporte. A TV Bandeirantes, então, sob a direção do Luciano do Valle, orgulhava-se do slogan - 'o canal do esporte', e todos os programas esportivos da grade eram sucesso de audiência: Show do Esporte, Faixa Nobre, Apito Final...Nesta época, canais a cabo eram privilégios de americanos, europeus. Luciano Silva foi escolhido para ocupar a importante vaga de meu estagiário. Gostei do jeito calado, observador e dedicado dele. Luciano, então, já dava sinais de que ficaria careca. A Faixa Nobre ia ao ar diariamente, às 20h00 e, como o canal detinha também os direitos da NBA - Liga Profissional Norte-Americana de basquete masculino, era comum sairmos juntos da emissora no silêncio da alta madrugada. Foi ali que o 'bichinho' do basquete mordeu o Luciano. Foram muitas madrugadas juntos colocando NBA no ar, muitos programas NBA-Actions para editar! Como é costume nos bastidores de televisão, todo mundo acaba tendo um apelido e batizei-o carinhosamente de Luciano "Todo Doido", quando a Faixa Nobre transmitia torneios de boxe nacionais e internacionais, e o pugilista Luciano "Todo Duro", ídolo dos anos 90, estava no auge da forma. Foi assim que Luciano ficou conhecido nos bastidores da Band. Quando aceitei o convite para trabalhar no então recém-lançado canal a cabo Sportv, deixei o Luciano efetivado na Band como produtor - por puro reconhecimento aos esforços dele. Naquela época, a proposta de trabalhar em um canal a cabo significava correr um risco, era um novo mercado, de futuro incerto. No Sportv, cuja equipe toda não somava mais do que 15 pessoas, fui dirigir um programa chamado Basketmania. O canal havia comprado os direitos de transmissão de campeonatos nacionais e, acertadamente, apostou na idéia de colocar na grade, um programa que alavancasse os eventos e aproximasse o público aos ídolos nacionais. A Confederação Brasileira de Basquete tinha implantado um projeto do especialista em marketing João Henrique Areias, que visava levantar o esporte nacionalmente. Eu topei o desafio. Belo dia, chegando do almoço, tive a surpresa de ver o Luciano "Todo Doido" Silva se aproximando das instalações da GW - produtora dos jornalistas Pinheirinho e Woille Guimarães, ex-rede Globo, onde o Sportv funcionava nos primórdios do canal. Luciano havia sido demitido da Band logo após a minha saída, assim como outros profissionais do departamento de esportes que começava a ser desfeito, assim que Luciano do Valle largou a direção. Como ainda estudava, Luciano "Todo Doido" precisava urgentemente de uma nova oportunidade. O segundo emprego do Luciano, como produtor, foi comigo. No Basketmania, programa semanal, ele pôde se aprofundar no esporte. Foram tempos áureos! Fizemos grandes trabalhos juntos e brigamos muito também - o estresse do fechamento faz parte da rotina de televisão. O engraçado disso tudo é que prá mim, o Luciano sempre foi apenas mais um Silva, entre tantos do Brasil, ele era um "Todo Doido". Vez ou outra, ele dizia que era filho do Frei Chico e sobrinho do então candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva e eu lhe respondia com irreverência: "Você é sobrinho do Lula, assim como eu sou sobrinha do coelho da Páscoa e do Papai Noel. Vai trabalhar maluco"! O Luciano, sempre calado, ia ralar. Até que depois de anos trabalhando juntos, um dia, aceitei o convite e fui a um aniversário do Luciano "Todo Doido". A comemoração foi no sítio da família dele no ABC. Ali, assim que cheguei, queimei a língua! Conheci a família Silva, inclusive Frei Chico e Lula, depois de ver a famosa 'pelada', é claro! O Luciano "Todo Doido" era sim sobrinho do então candidato a presidente do país. Mas, Luciano, para mim, continuou sendo o "Todo Doido". Deixei Luciano no Basketmania em São Paulo, logo após ter ido cobrir os Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996, quando mudei para o Rio de Janeiro, a convite do Olivio Petit, então diretor do Sportv, para ocupar o cargo de editora-executiva. Não demorou muito e o projeto da CBB acabou e, com ele, o programa Basketmania, que voltou ao ar, anos depois, sob novo formato e direção. Morando no Rio de Janeiro, perdi o contato com o Luciano "Todo Doido" Silva. A última vez que o encontrei foi nos Jogos Pan-americanos 2007, na Arena Multiuso, hoje Arena HSBC, palco das competições de basquete e ginástica. Não poderia ser em outro lugar! Não tivemos muito tempo para coversar, estávamos ambos trabalhando e correndo, como é natural da profissão. Mas fiquei muito satisfeita em vê-lo ali, atuando, reconhecido pelos jogadores que passavam pela Zona Mista. É gratificante contribuir positivamente na história de vida de uma pessoa. Hoje, Luciano Silva, soma duas edições dos Jogos Olímpicos (Atenas e Beijing), além de Campeonatos Mundiais de Basquete (2002 e 2006). Está bem mais gordo do que na fase de estagiário, casou, ficou ainda mais careca e tem até blog - lembro que ele detestava escrever e que a letra dele era uma coisa de doido. Feliz 2009 Luciano e parabéns pelo blog. Luciano Silva, sobrinho do atual presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, é funcionário do canal a cabo ESPN Brasil! (http://espnbrasil.terra.com.br/lucianosilva)

Deborah Ribeiro - Diretora Redação Sport Marketing