25 de dez de 2008

África do Sul em pique de Copa do Mundo

O clima de Copa do Mundo já invadiu a áfrica do Sul. Zakumi, a mascote, está pronto para receber os visitantes, na Praça Nelson Mandela, em Johanesburgo. Serão dez estádios. Cinco ainda em construção e outros cinco que já existem, mas serão completamente reformados. O país também está investindo em obras de infra-estrutura, como novas estradas. O gasto total estimado para receber o mundial é de pouco mais de R$ 10 bilhões. Tudo para fazer o maior evento da história do continente. Estádio Soccer City, a cidade do futebol, mas no dia 11 de julho de 2010 pode chamá-lo de planeta. Lá, vai acontecer a final da Copa do Mundo da África do Sul. Os engenheiros garantem que o maior estádio do mundial, com capacidade para 94 mil torcedores, ficará pronto até julho do ano que vem, dentro do cronograma. Em outros estádios, as obras estão atrasadas, como reconheceu o secretário-geral da Fifa, Jerald Vankôme. Segundo ele não há nada que ponha em risco a organização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo. Em Bloenfontein , onde o Brasil irá jogar A Copa das Confederações, em junho do ano que vem, ao menos o gramado já está pronto. Em Pretória, capital administrativa do país, a reforma no estádio de rugby que servirá para a Copa do Mundo ainda não começou. Nada que preocupe o técnico da seleção anfitriã, o brasileiro Joel Santana. “A coisa está sendo muito bem feita, o país está sendo muito aplicado, está respirando já Copa do Mundo, a festa que vai ser aqui e vai ser um momento histórico, pela primeira vez na África”, acredita ele. Para um país que venceu a segregação racial do Apartheid, fazer história mais uma vez não será novidade. As informações são do G1.

Redação Sport Marketing