27 de nov de 2008

Maquinária Editora prepara livro do Corinthians

O primeiro projeto da recém-criada Maquinária Editora já nasceu. Trata-se da coleção Ídolos Imortais, inaugurada com o livro “Os dez mais do Flamengo”. Agora, a editora se prepara para o próximo lançamento: um livro do Corinthians, Dirigida pelos jornalistas cariocas Paschoal Ambrósio Filho e Roberto Sander, a Maquinária vai procurar ocupar uma fatia do mercado editorial com obras de não-ficção escritas essencialmente por jornalistas. A idéia é produzir livros com o perfil de reportagens históricas, nas quais a busca da agilidade do texto jornalístico, alicerçado pelo rigor de pesquisas minuciosas, será uma constante. “O livro do Flamengo é apenas o nosso pontapé inicial. Em dezembro, já sai o do Corinthians. A partir de março, praticamente todo o mês, teremos pelo menos um livro novo no mercado. Todos eles serão escritos por autores com formação jornalística. Entre eles estão Celso Unzelte (ESPN-Brasil), Arnaldo Ribeiro (Revista Placar), Paulo Marcelo Sampaio (TV Globo), Kenny Braga (Rádio Guaíba) e Marcelo Ferla (Revista Rolling Stones)” - disse Paschoal. Em meados de 2009, a Maquinária vai apresentar mais duas novidades. Um livro sobre o papel do futebol na formação da cidade de São Paulo, que está sendo escrito pelo jornalista Helvídio Mattos (chefe de reportagem da ESPN-Brasil), e a primeira obra de uma coleção sobre História do Brasil. Paschoal e Sander contam que essa parceria da Maquinária com os “coleguinhas” vai ser levada às últimas conseqüências. Até a escolha dos jogadores biografados na coleção Ídolos Imortais está sendo feita através de uma enquete entre jornalistas: “Logo percebemos que seria uma pretensão muito grande nossa definir os dez maiores jogadores de cada grande clube em todos os tempos. Por isso, pedimos a colaboração de jornalistas de destaque da imprensa brasileira. Nosso “júri” tem nomes de peso, tais como Ruy Castro, Fernando Calazans, Renato Maurício Prado, Roberto Assaf, Sérgio Noronha, Luiz Mendes, Daniel Piza, Heródoto Barbeiro, Celso Kinjô, José Geraldo Couto e Marcelo Duarte, entre outros. São profissionais desse naipe que ajudam o autor a definir quem são ‘Os dez mais’ de cada clube”- ressaltou Sander.“Assim a responsabilidade fica bem dividida, já que será impossível uma unanimidade sobre um tema tão polêmico. Sempre alguém vai achar que um foi mais ídolo do que o outro, o que é natural que aconteça”- completou Paschoal que tem 30 anos de experiência profissional. Foi editor-chefe na TV Bandeirantes, SBT-Rio e TV Manchete e gerente de eventos do canal Sportv da Globosat.

Redação Sport Marketing