14 de out de 2008

TRE fiscalizará Maracanã

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) está preparando uma operação especial de fiscalização no Estádio do Maracanã, durante o jogo da seleção brasileira contra a Colômbia pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2010. A intenção é reprimir propaganda política no estádio por cabos eleitorais dos candidatos à Prefeitura do Rio no segundo turno, Fernando Gabeira (PV) e Eduardo Paes (PMDB). Equipes de fiscalização vão se infiltrar entre torcedores dentro e fora do Maracanã, para tentar identificar militantes partidários que estejam distribuindo panfletos eleitorais. Uma das principais preocupações será tentar flagrar a distribuição de propaganda negativa contra candidato adversário. A legislação eleitoral proíbe propaganda política em estádios esportivos, clubes e prédios públicos. A operação foi decidida depois que fiscais da Justiça Eleitoral flagraram durante partida entre Flamengo e Atlético Mineiro, pelo Campeonato Brasileiro, supostos militantes do PMDB distribuindo nas ruas em torno do Maracanã folhetos atacando Gabeira. Os panfletos reproduziam matérias de jornais nas quais foram noticiadas a polêmica declaração do candidato de que a vereadora Lucinha (PSDB) teria uma "visão suburbana" da política. Fiscais apreenderam dezenas de folhetos, mas os militantes conseguiram fugir. Segundo o chefe da fiscalização do TRE, Luiz Fernando Santa Brígida, já foram constatadas nas ruas do Rio a distribuição de pelo menos três modelos diferentes de folhetos atacando a candidatura de Gabeira. Todos exploram o caso sobre a declaração envolvendo a vereadora Lucinha. Todo o material está sendo encaminhado ao juiz Fábio Uchôa, coordenador da propaganda eleitoral no município, junto com relatórios sobre as apreensões. A declaração de Gabeira virou munição para o PMDB no segundo turno, para tentar segurar o crescimento do verde nas zonas Norte e Oeste. Advogados e assessores de Paes negam que o material esteja sendo produzido pelo candidato. No sábado porém, quando ele esteve em Madureira, militantes do PMDB distribuíram um dos modelos dos folhetos. Advogados de Fernando Gabeira (PV) vão entrar com representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra o suposto uso do telão do Maracanã, no sábado, para divulgar propaganda a favor de Eduardo Paes (PMDB), no jogo do Flamengo contra o Atlético Mineiro. Segundo o advogado Eduardo Costa, a representação vai pedir que a Justiça Eleitoral investigue uso de bem público a favor de uma candidatura. "É o uso da máquina a favor do candidato do governo", criticou o advogado. Segundo ele, serão encaminhados provas do fato. De acordo com as denúncias, mensagens de apoio a Paes, supostamente enviadas por torcedores, foram exibidas nos telões do Maracanã, para os 81 mil torcedores que estavam no estádio. "O subúrbio merece respeito" foi um dos textos expostos. Outra mensagem dizia: "Parabéns, Eduardo Paes". O Maracanã é subordinado à Suderj, que foi comandada por Eduardo Paes quando ele ocupou a Secretaria Estadual de Turismo, Esportes e Lazer. A assessoria da Suderj negou que o fato tenha ocorrido e informou que todas as mensagens recebidas são arquivadas com data, horário e número do telefone, e passam por triagem rigorosa. Sábado, dia da partida, foram recebidas 762 mensagens. Todas estão arquivadas, segundo a assessoria, à disposição do TRE.

Redação Sport Marketing