13 de out de 2008

NBA pretende expandir na China

A Liga Norte-Americana de Basquete (NBA) e o bilionário Philip Anschutz, do grupo de entretenimento AEG (Anschutz Entertainment Group), com sede em Los Angeles, fecharam uma sociedade. A meta é desenvolver mais que uma dúzia de arenas de no estilo da NBA em território chinês. A maioria de arenas será construída nas principais cidades da China e é provável que sejam financiadas pelos governos locais e das províncias. Timothy J. Leiweke, presidente e CEO da AEG, disse durante uma coletiva de imprensa que em breve estarão apresentando os planos mais detalhadamente."Nós esperamos que, dentro das próximas semanas, possamos divulgar mais detalhes das nossas metas". De acordo com os EUA as arenas fazem parte da meta da NBA de espandir e marcar a liga na China. A NBA atualmente tem mais de 100 empregados em quatro cidades e 15 parceiros de marketing na China. Esta não é a primeira joint venture entre as duas empresas. A Arena Wukesong, que foi sede do basquete nos Jogos Olímpicos de Beijing, foi construída pelo governo chinês, mas sob a supervisão da AEG e da NBA. A arena custou cerca de US$ 400 milhões. Se formos considerar que 12 ginásios serão erguidos, o investimento total será de aproximadamente US$ 5 bilhões. AEG não debuta no esporte. Além de ter supervisionado a construção da arena que foi lar do basquete nos Jogos de Pequim, a empresa é dona do LA Kings, time de hóquei de Los Angeles. Já a AEG supervisiona cerca de 90 arenas em todo o mundo, entre elas o Staples Center, onde Lakers e Clippers jogam, e a O2 Arena, em Londres, o maior “dome”do mundo, com capacidade para 23 mil pessoas. Cuida também do Kodak Theater, onde acontece a cerimônia do Oscar. Foi a empresa que intermediou a ida de David Beckham do Real Madrid para o Los Angeles Galaxy, um investimento de cinco anos que custou ao clube californiano US$ 250 milhões.

Redação Sport Marketing