2 de out de 2008

Ministério do Esporte amplia bolsa atleta

O Diário Oficial da União citou a concessão do Bolsa-Atleta a 1.114 esportistas que competem em modalidades não-olímpicas. Entre as modalidades beneficiadas pelo Ministério do Esporte estão o karatê, o kung-fu, o kick boxing e o futebol de areia. Pela primeira vez, desde a criação, o programa atenderá a 100% dos atletas aptos. Todos eles passarão a receber o incentivo do governo federal. O Ministro dos Esportes, Orlando Silva, lembrou que em 2005, quando o programa foi criado, o governo destinou R$ 6 milhões ao financiamento. No ano seguinte, o Bolsa-Atleta passou a receber R$ 13 milhões e, no ano passado, o total de investimento chegou a R$ 26 milhões. Mesmo com este crescimento não foi possível atender a todos os atletas aptos. Agora, segundo o ministro, a decisão do governo é garantir R$ 42 milhões para que cem por cento dos atletas aptos sejam beneficiados pelo programa. Os atletas receberão bolsas mensais em três níveis estudantil (R$ 300), nacional (R$ 750), internacional (R$ 1,5 mil). Além disso, o governo renovou a bolsa de mais 3.313 atletas olímpicos e paraolímpicos, no valor de R$ 2,5 mil. O programa Bolsa-Atleta é exclusivo para esportistas que não possuem patrocínio. A iniciativa tem o objetivo de garantir manutenção pessoal mínima aos atletas de alto rendimento, buscando dar condições para que se dediquem ao treinamento esportivo e participação em competições visando o desenvolvimento pleno de sua carreira esportiva. Os atletas contemplados recebem a ajuda mensal durante um ano. Os atletas olímpicos e paraolímpicos têm automaticamente o benefício renovado durante o ciclo olímpico de quatro anos.

Redação Sport Marketing