22 de set de 2008

Fundação Sharapova ajuda jovens russos

A tenista russa Maria Sharapova está envolvida em um programa de ajuda aos estudantes bielo-russos afetados pelo acidente nuclear de Chernobyl em 1986. O programa avaliado em US$ 210 mil e é uma ação conjunta da fundação Maria Sharapova e do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP), da qual a tenista é uma das Embaixadores da Boa-Vontade. As bolsas de estudo vão possibilitar a 12 jovens promissores estudar em duas das principais universidades de Belarus. As bolsas de estudos serão válidas por cinco anos. Os estudantes serão pré-selecionados pela Academia de Artes de Belarus e pela Universidade Federal de Belarus e os escolhidos receberão verba anual para sustentar seus estudos por cinco anos, a partir de setembro de 2009. A fundação de Sharapova já havia contribuído com US$ 100 mil para projetos voltados para jovens das regiões de Belarus, da Rússia e da Ucrânia. "Sempre foi meu sonho contribuir na recuperação da região com a qual tenho um ligação pessoal" - disse Sharapova, cuja família tem raízes em Gomel, Belarus. "Ajudar jovens talentos a obter uma edução de alto nível é parte de um esforço amplo para construir um futuro brilhante para a região". Sharapova nasceu em Nyagan, uma pequena aldeia na Sibéria, em 1987, depois que sua família deixou Gomel para fugir dos perigos da radiação. Mais tarde, a família se mudou para Sochi, à beira do Mar Negro, cidade onde serão realizados os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014. Sharapova é uma das protagonistas da campanha "Here I Am" (Aqui estou), da Nike, que visa inspirar a nova geração de mulheres a experimentar o impacto dos esportes na vida. Ela é a estrela um filme de animação, juntamente com outras quatro atletas européias. Cada filme mostra a força mental adquirida através do esporte. No caso de Maria, o filme se chama "Be Your Own Fan" (Seja Seu Próprio Fã), mostra em forma de desenho animado a infância de Sharapova na Sibéria, passando por vários desafios até se tornar número 1 do mundo. O filme também destaca as críticas que a russa recebeu ao longo do caminho e termina conclamando as mulheres a serem fortes como Sharapova.

Redação Sport Marketing