15 de set de 2008

Blatter visita África do Sul

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, está na África do Sul, em inspecionando as instalações para a próxima edição da Copa do Mundo de futebol em 2010. Apesar das preocupações com relação aos atrasos nas construções dos estádios, aumento dos custos, crime, transporte e energia elétrica, Blatter afirmou em entrevista à imprensa internacional que não irá mudar a sede da Copa. No primeiro dia de um total de quatro que passará na África do Sul, o presidente esteve no estádio Green Point, em Cape Town. O roteiro de Blatter também inclui a Cidade do Futebol (Soccer City) em Johannesburg, onde será realizada a abertura e o último jogo da Copa de 2010. "A África do Sul está no caminho" - disse o secretário geral da FIFA Jerome Valcke em entrevista a uma estação de rádio local. "O plano B da FIFA é a África do Sul. O plano C da FIFA é a África do Sul"- afirmou Blatter depois do encontro com o presidente Thabo Mbeki. Para Blatter, o sucesso da Copa de 2010 se tornou uma cruzada pessoal. Um dos problemas que assolam o evento é o falho transporte público. O governo somou 13.6 bilhão rands (US$1.7 bilhão) para melhorar ferrovias e estradas que ligam as cidades sedes dos jogos da Copa. Mas, não é garantido que haja o desenvolvimento de ferrovias de alta velocidade entre jurisdições como ocorreu na Alemanha em 2006, Coréia do Norte e Japão em 2002. Os organizadores prometem, entretanto, reformas no aeroporto internacional de Johannesburg e nas vias de acesso com o centro da cidade, mas não existem planos para outras sedes como Cape Town e Durban. A FIFA está trabalhando junto com o Comitê Organizador Africano a fim de comprar e contratar ônibus para mover os torcedores. Enquanto isso, o governo está somando esforços para persuadir motoristas de táxi e vans, para que dêem suporte ao sistema de transporte público, tirando de circulação veículos velhos e permitando com novos. A segurança é outro aspecto preocupante do Comitê Organizador, num país onde 50 pessoas são mortas todo dia. "Eu não estou preocupado com segurança hoje. Eu penso que nós estamos indo do jeito certo" - disse Jerome Valcke em entrevista à Rádio 702, ressaltando que até em cidades como Paris e Zurich é impossível estar 100%. Mesmo assim,Valcke disse que organizadores locais estão trabalhando com Interpol, polícia local e forças de segurança estrangeiras. O governo da África do Sul planeja aumentar para 190 mil o número de policiais durante a Copa (ler matérias arquivo Sport Marketing: Copa da África do Sul tem mais um patrocinador; Sport Marketing: Etiópia fora da Copa de 2010; Sport Marketing: Copa de 2010 procura novo diretor; Sport Marketing: Copa de 2010 agita mercado publicitário; Sport Marketing: Programas de hospitalidade África do Sul 2010; Sport Marketing: Pesquisa aponta otimismo na África do Sul para a Copa).

Redação Sport Marketing