23 de ago de 2008

Rota, seleção de futebol sobe no pódio olímpico de Beijing

Rota em campo, rota no pódio, rota nas atitudes. A seleção brasileira masculina de futebol, que deixou o Brasil desejando um melhor desempenho da equipe de Dunga nos Jogos Olímpicos de Beijing, seguiu marcando o evento com péssimos toques até no pódio olímpico! Depois de levantar polêmica durante os Jogos com relação ao uniforme, na cerimônia de premiação, realizada no Estádio 'Ninho de Pássaro', os jogadores vestiram o uniforme oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), com o escudo da entidade, no lado esquerdo do peito, tampado com esparadrapo, deixando mais do que caracterizado que essa seleção precisa se remendar. "A determinação do Comitê Olímpico Internacional (COI) é de que apenas as bandeiras nacionais ou o símbolo dos comitês esportivos nacionais estampem os uniformes. Eles tamparam o escudo da CBF. Então está tudo certo"- afirmou Marcus Vinicius Freire, chefe da missão brasileira em Beijing. Além de sair feia na competição, a seleção que na viagem até Beijing para cerimônia de medalha usou o uniforme da Olympikus, também saiu mal na foto do pódio olímpico! O mais engraçado de tudo, foi a declaração do técnico Dunga, que parece estar sofrendo de 'complexo de Branca de Neve' (está precisando acordar para a realidade), afirmando que a polêmica dos uniformes prejudicou o time dentro de campo! De acordo com a carta olímpica e regras do IOC - International Olympic Committtee - Comitê Olímpico Internacional (COI), no pódio, os atletas devem utilizar as marcas do fornecedor de materiais esportivos do CON (Comitê Olímpico Nacional). O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) tem acordo com a Olympikus. Porém, a seleção foi receber a medalha de bronze vestindo uniforme fabricado pela Nike. O Brasil usou o distintivo da CBF apenas no primeiro jogo das Olimpíadas, arcando conscientemente com a multa de US$ 1 mil, prevista no congresso técnico antes dos Jogos.Em seguida, a CBF decidiu acatar a regulamentação olímpica, depois da intervenção do Comitê Olímpico Brasileiro, que alegou que o descumprimento da norma poderia ferir os interesses da candidatura do Rio de Janeiro aos Jogos de 2016 (ler matérias arquivo Sport Marketing - Afinal, com que roupa a seleção de futebol joga?; Seleção obedece regras do COI e joga sem escudo da CBF; Seleção de futebol veste Olympikus; Especial: Êpa, êpa, êpa - a seleção brasileira é barata demais!). O esparadrapo na camisa da seleção espelhou apenas o rôto e feio futebol apresentado pelos jogadores em Beijing, que perderam para a Argentina a chance de disputar o ouro e ganharam o bronze após vencer a Bélgica por 3x0. Talvez fosse melhor que a seleção de Ronaldinho Gaúcho, ovacionado como o salvador da pátria, mas que continua não jogando o brilhante futebol de antigamente, não fosse buscar a medalha, repetindo o papelão dos Jogos de Atlanta, em 1996, quando o Brasil também foi bronze. Que diferença da seleção feminina de futebol! Detalhe: pela afeição entre Ronaldinho Gaúcho e Maradona, na cerimônia de premiação, o próximo time do 'craque' da Nike pode ser na terra dos hermanos! Que vá com Maradona e leve o Dunga junto! Quem sabe sem esses dois, o Brasil volte a jogar futebol!

Redação Sport Marketing