21 de ago de 2008

O futuro de Liu Xiang

A revelação da contusão do ídolo chinês do atletismo Liu Xiang, que o impediu de competir na prova dos 110 metros com barreiras nos Jogos Olímpicos de Beijing, foi um choque para a nação. O sonho de fadas do povo chinês de ver um atleta do país vencer em casa os melhores atletas do mundo, se transformou em um pesadelo. Depois que o astro do esporte chinês abandonou a pista do 'Ninho de Pássaro' mancando, vítima de dores no tendão de Aquiles, o mundo do sport business começou a se perguntar se Liu continuaria ou não a ser um poder de fogo aos patrocinadores interessados no mercado chinês. Especialistas em marketing esportivo afirmam que, apesar do fracasso olímpico, o atleta chinês permanecerá sendo um fenômeno de marketing por muitos anos. A certeza de que o fracasso do atleta no 'Ninho de Pássaro' não afetará os negócios de Liu foi a comoção dos patrocinadores que enviaram declarações de apoio ao atleta no dia seguinte da fatídica prova (ler matérias arquivo Sport Marketing - Nike e Coca-Cola seguem com Liu Xiang; Liu Xiang e Fabiana Murer choram no 'Ninho de Pássaro'; Nike fica na pista com Liu Xiang; Nike apresenta uniforme de astro chinês do atletismo; Nike lança uniformes olímpicos do atletismo; Nike apresenta uniformes da China ). Liu sempre terá um lugar nos corações dos fãs do esporte chinês e nos orçamentos de marketing de grandes corporações, até que existiam novos reis de forte potencial de patrocínio no horizonte chinês. Um prodígio que promete brilhar no futuro próximo é Ding Junhui e a estrela das quadras de basquete Yi Jianlian, que debutou na Liga Americana de Basquete (NBA) no ano passado. Hoje, aos 25 anos, Liu Xiang dividi a paixão popular e a preferência dos patrocinadores apenas com o gigante do basquete Yao Ming, que também atua na NBA (ler matérias arquivo Sport Marketing - Yao Ming faz doação para vítimas de terremoto; Yao Ming, um gigante no aeroporto; O que será da Reebok sem Yao Ming nos Jogos Olímpicos?). Ambos são considerados as personalidades do esporte mais comerciáveis da China desde os Jogos Olímpicos de Atenas 2004. Especula-se que Liu ganhou mais de US$20 milhões em endossos no ano passado e que companhias como Nike, Visa e Cadillac buscaram a ajuda da imagem do ícone chinês para alavancar estratégias de marketing no crescente mercado da China.

Redação Sport Marketing - Beijing 2008