8 de ago de 2008

Nike x Adidas se preparam para números e pódios olímpicos

Na disputa olímpica entre as marcas de materiais esportivos, Nike e Adidas estarão mais uma vez, brigando nos próximos dezesseis dias de Jogos, pelo lugar mais alto do pódio vestindo atletas de todo o mundo (ler matéria arquivo Sport Marketing - Nike x Adidas - histórica disputa olímpica). A Nike, não é patrocinadora dos Jogos Olímpicos, mas sempre investiu no desempenho de grandes nomes do esporte mundial como o norte-americano da natação Michael Phelps ou até mesmo o chinês Liu Xiang dos 110 metros com barreiras, fortes candidatos à medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Beijing. Além do patrocínio aos atletas, a marca americana, também apóia e veste vários CONs - Comitês Olímpicos Nacionais espalhados em todo o mundo, como a delegação da China e dos Estados Unidos. Já a fabricante de materiais esportivos alemã, é parceira do Movimento Olímpico há muitas edições. A primeira vez que a Adidas esteve nos Jogos, foi nos Jogos de Berlim, 1936, quando o atleta Jesse Owens vestiu sapatilhas da marca alemã. Desde então, o envolvimento da Adidas com os Jogos já faz parte da história olímpica. Em Beijing, a marca alemã, optou em ser a patrocinadora local dos Jogos. Inaugurou a maior brand store na China (ler matéria arquivo Sport Marketing - Adidas abre maior loja do mundo na China) e, uma vez, patrocinadora dos Jogos, detentora dos direitos olímpicos, espalhou pela China outdoors fascinantes que prometem conquistar ainda mais o público e o mercado chinês. Do lado de fora dos estádios e ginásios olímpicos, as ações da Nike já lideram as apostas. Desde 1984, que as ações da maior fabricante de materiais esportivos do mundo, ganham, em média, mais de 8% durante o período dos Jogos Olímpicos. Nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, as ações da empresa chegaram a subir mais de 19%. Em Atenas, os títulos subiram mais de 9% e em Atlanta, em 1996, avançaram mais de 7%. No quarto trimestre fiscal terminado no passado dia 31 de maio, as vendas da empresa dispararam na China. Os gastos em promoção e marketing subiram cerca de 15% devido, em grande parte, aos Jogos Olímpicos. Os números da Adidas também são significativos (ler matéria arquivo Sport Marketing - Lucro líquido da Adidas aumenta).

Redação Sport Marketing - Beijing 2008 - Fotos: Claudia Liechavicius